Nutricionista Inês Sanches
Nutricionista Inês Sanches
20 Fev, 2018 - 17:03

Marmitas para quem treina: o que levar?

Nutricionista Inês Sanches

Nas marmitas para quem treina devem estar alimentos que sejam bons fornecedores de energia e outros que promovam a recuperação muscular.

Marmitas para quem treina: o que levar?
O artigo continua após o anúncio

Quem pratica desporto também precisa de transportar os alimentos diariamente. As marmitas para quem treina poderão ser ligeiramente diferentes no que diz respeito à sua constituição, no entanto, são igualmente simples de planear a preparar.

Numa época em que a marmita está na moda pelas mais variadas razões, alie-a ao seu treino e verá que tem resultados positivos.

Vantagens de levar marmita para quem treina

marmitas para quem treina e comer no ginasio

Um dos pontos mais importantes é: não corre o risco de comer alimentos que fazem mal à saúde e que não são adequados para um plano alimentar e de treinos.

Quando se tem que comer num restaurante, a tendência é ingerir alimentos ricos em hidratos de carbono e carnes com mais gordura, o que no final de contas, prejudica todo o esforço que se faz na prática de exercício físico, seja ele mais ou menos intenso.

Poupe a sua saúde e a sua carteira preparando as refeições em casa para que fique mais económico no final do mês e quem beneficia também é a sua saúde.

Opções de marmitas para quem treina

Nesta secção vão existir exemplos de marmitas para quem treina, tendo em consideração a refeição e se a mesma é pré ou pós-treino.

1. Almoço/jantar pré-treino

sopa de legumes

Opção 1:

  • Sopa de legumes + Prato principal: arroz integral, peito de peru grelhado, salada de tomate cherry e cenoura + 1 pêra

Opção 2:

  • Sopa de legumes + Prato principal: massa esparguete integral, atum, 1 ovo cozido e brócolos cozidos + 1 maçã

Opção 3:

O artigo continua após o anúncio
  • Sopa de legumes + prato principal: omelete de queijo magro, batata-doce e beringela assada + 1 pêssego

2. Almoço/jantar pós-treino

empadao de frango e alho frances

Opção 1:

  • Sopa de legumes sem batata + Prato principal: empadão de frango e alho francês, legumes salteados (cenoura e couve branca) + 1 banana

Opção 2:

Opção 3:

  • Salada de legumes sem batata + prato principal: arroz branco com peru estufado com curgete e salada de rúcula e tomate + 1 kiwi

3. Lanches intermediários pré-treino

Batido de bebida de aveia com morangos e banana

Opção 1:

  • 1 Pão (centeio, sementes ou integral) com 2 fatias de fiambre de peru/frango ou 1 fatia de queijo tipo flamengo magro ou 1 queijo fresco magro + iogurte líquido magro + 1 maçã

Opção 2:

  • Muffins proteicos de coco e aveia + 1 manga e 1 kiwi

Opção 3:

  • Batido de bebida de aveia com 6 morangos e 1 banana

Opção 4:

4. Lanches intermediários pós-treino

iogurte skyr com mirtilos

Opção 1:

O artigo continua após o anúncio
  • 1 Pão branco + 1 ovo cozido ou 1 queijo fresco + framboesas e amoras

Opção 2:

Opção 3:

Opção 4:

  • Bolo proteico de abóbora com manteiga de amêndoas

 A reter…

Para que a semana não seja monótona, o ideal é variar nas opções e tentar não repetir as mesmas refeições muitas vezes. Dessa forma, não se chateia por estar a comer sempre o mesmo ainda consegue manter os seus bons resultados.

Não se esqueça ainda que as refeições pré e pós-treino são fundamentais para quem treina, seja a nível profissional ou não.

Por um lado, existe a importância do pré-treino para fornecer a energia necessária para o mesmo, por outro, o pós-treino é importante para promover a boa recuperação muscular após o esforço físico.

Veja também: