Beatriz Santos
Beatriz Santos
04 Set, 2020 - 09:45

Oitavo mês de gravidez: o início da reta final

Beatriz Santos

O oitavo mês de gravidez é o início da reta final da gestação e, por isso, deve ser desfrutado ao máximo para mais tarde ter boas recordações da sua barriga.

Grávida no oitavo mês de gravidez a preparar mala de maternidade

O oitavo mês de gravidez é considerado o início da reta final. O cansaço já começa a dominar a mãe e a barriga que antes sabia tão bem exibir, começa a pesar. A parte boa é que está mesmo quase a ter o seu bebé nos braços.

As próximas semanas vão passar bem rápido. Tente aproveitar o tempo da melhor maneira possível, acaricie a sua barriga, sinta todos os pontapés, fale com o bebé e aproveite para namorar bastante com o seu companheiro.

O oitavo mês significa que a gestante entrará na 31ª semana e finalizará essa etapa com 35 semanas de gestação.

EXAMES A FAZER NO OITAVO MÊS DE GRAVIDEZ

Resultados de análises de sangue

Os exames e rastreios no terceiro trimestre de gravidez têm como objetivo avaliar o desenvolvimento do bebé e certificar que não haverá complicações durante o parto.

Nesta fase da gestação, o seu médico poderá repetir análises para avaliar o estado geral da saúde da mãe. Este exame analisa os seguintes componentes do sangue e urina materna:

  • Hemograma completo
  • VDRL
  • Serologia toxoplasmose – IgG e IgM
  • Anticorpos HIV 1 e 2
  • Urina tipo II

Mesmo no final do 8º mês poderá fazer o rastreio de Streptococcus grupo B. O Streptococcus agalactiae (grupo B) é o principal causador de infeção neonatal podendo, em casos graves, provocar danos neurológicos no feto.

O rastreio deverá ser realizado entre as 35 semanas e as 37 semanas de gestação e é feito através de uma colheita do exsudado vaginal da mãe, com uma zaragatoa (uma espécie de cotonete grande).

Se o resultado for positivo, na altura do parto irão administrar-lhe um antibiótico para prevenir a transmissão deste microrganismo ao bebé.

Geralmente, esta bactéria não provoca qualquer tipo de problema ou sintoma na mulher. Porém, quando entra em contato com o bebé durante o parto, pode causar infeções graves como meningite, pneumonia ou até uma sépsis (infeção generalizada).

ALTERAÇÕES HORMONAIS E FÍSICAS NO OITAVO MÊS DE GRAVIDEZ

1. Mudanças hormonais

As mudanças hormonais que ocorrem nesta fase englobam todas as descritas nos meses anteriores.

2. Mudanças físicas

Geralmente, a mulher começa a ficar cansada de estar grávida e começa a contar os dias que faltam para ter o bebé, pois os sintomas começam a ficar muito intensos e tornam esta reta final bastante desconfortável para a mãe.

No entanto, neste mês a gestante poderá sentir o seguinte:

  • Aumento de peso: já pode ter ganho à volta de 10 kg. Nestes dois últimos meses é normal fazer mais retenção de líquidos, o que leva a um aumento de peso maior do que o desejado
  • Parte do espaço onde fica seu estômago está a ser ocupado pelo feto, pelo que poderá sentir-se sem fome ou ficar saciada muito rapidamente. Contrarie esta sensação e ingira 5 ou 6 vezes ao dia alimentos, mas em menor quantidade
  • A barriga começa a tornar-se limitadora e um obstáculo nas atividades do dia-a-dia. Vá com calma, não abuse nas tarefas e peça ajuda aos que a rodeiam;
  • Contrações de Braxton-Hicks ou as falsas contrações de parto, que acontecem no útero e região abdominal, fazendo com que a barriga fique dura durante uns momentos e depois relaxada. Distinguem-se das contrações de parto por não serem dolorosas, são irregulares e esporádicas, mas poder tornar-se desconfortáveis para a mulher
  • Presença de colostro nos mamilos. No entanto, se este não estiver presente não existe qualquer problema. Após o parto ele irá aparecer com a sucção do bebé
  • Desconforto ao andar, ao dormir, ao respirar
  • Leucorreia (corrimento vaginal)
  • Fadiga
  • Edema das mãos e pés
  • Azia
  • Estrias
  • Aumento da frequência urinária
  • Alterações de humor
  • Insónia

EVOLUÇÃO DO BEBÉ NO OITAVO MÊS DE GRAVIDEZ

Grávida a apontar o que precisa levar para a maternidade

O bebé começa a adquirir o aspeto que terá quando nascer, mas com menos peso neste mês. Fique com a noção que, caso o seu filho venha ao mundo antes das 37 semanas, será considerado um bebé prematuro.

O oitavo mês acarreta as seguintes modificações no feto:

  1. A íris deixa de se apresentar opaca, mas os olhos ainda não apresentam a sua cor definida, já que a pigmentação da íris só terminará no período pós-parto.
  2. A placenta aumenta para responder às crescentes necessidades do bebé, especialmente em relação ao cálcio.
  3. O bebé apresenta todos os órgãos desenvolvidos e em funcionamento, com exceção dos pulmões que ainda estão imaturos.
  4. Estes 2 meses que faltam vão servir para o bebé aumentar em tamanho e peso.

Geralmente, no final do 8º mês, o feto mede 45 centímetros e pesa 2,5 kg.

DICAS E CUIDADOS A TER NO OITAVO MÊS DE GRAVIDEZ

Grávida a descansar no sofá
1.

Colocar em prática o que aprendeu nas aulas de preparação para o parto

Caso tenha frequentado as aulas de preparação para o parto é hora de colocar em prática tudo o que aprendeu, tal como:

  • Treinar os exercícios de respiração de forma a conseguir assimilá-los e memorizá-los para a hora do parto
  • Estratégias para diminuir a ansiedade
  • Exercícios de tonificação muscular e fortalecimento do períneo
2.

Descansar

Como se vai sentir cansada frequentemente, experimente fazer uma massagem nos membros inferiores com um creme descongestionante, este irá produzir uma sensação de frescura e leveza agradável.

3.

Pensar se quer amamentar ou não

Está na hora de pensar se irá querer ou não amamentar. Se sim, deverá fazê-lo idealmente logo nos minutos após o parto. A amamentação é a uma fonte de alimento para o feto e, segundo a Organização Mundial da Saúde, deveria ser exclusiva nos primeiros seis meses de vida.

Mais do que uma prova de amor, dar de mamar pode ser uma aposta na saúde do seu bebé.

A amamentação apresenta benefícios do ponto de vista nutricional, imunológico, cognitivo e afetivo. É menor a probabilidade de adoecer nos primeiros anos e há vantagens que se mantêm ao longo da vida, como o menor número de infeções respiratórias, de alergias e doenças cardiovasculares.

No entanto, apesar do leite materno ser o mais recomendado, na impossibilidade de o oferecer existem fórmulas de leite artificial adequadas à idade do seu bebé.

4.

Organizar tudo em casa para o regresso após o nascimento

Organize tudo o que precisa para que o seu retorno a casa seja o mais harmonioso possível.

Não pode faltar o berço, um muda-fraldas e uma banheira, assim como muitos outros artigos essenciais para a rotina diária.

5.

Começar a pensar com quem deixar o bebé após licença parental

Pense mais além e comece já a informar-se sobre como vai fazer quando voltar ao trabalho, isto é, com quem é que vai deixar o bebé, se com um familiar, creche ou uma ama.

Parece cedo para falar sobre isto, mas deve-se ter em consideração que, até achar o sítio perfeito para deixar o seu bebé, ainda pode demorar. E não se esqueça que existem creches com listas de espera de meses.

POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES NO OITAVO MÊS DE GRAVIDEZ

Bebé prematura numa incubadora

As contrações de parto podem aparecer de forma prematura em qualquer momento entre a 20ª e a 37ª semanas de gestação. Distinguem-se das contrações de Braxton-Hicks por não só não desaparecem, como também por serem cada vez mais frequentes, regulares e incómodas.

Para além das contrações, poderá apresentar a seguinte sintomatologia:

  • Dor abdominal
  • Pressão na pélvis ou nas virilhas
  • Dor lombar
  • Dores intestinais e aumento da frequência em evacuar
  • Rutura das membranas
  • Hemorragia vaginal

Se o médico considerar que se pode tratar de um parto prematuro, solicitará o seu internamento no hospital, para realizar um exame vaginal que verifica se o colo do útero se está a dilatar e analisa o fluido vaginal.

Se for necessário, o médico poderá tentar impedir o parto, recorrendo a fármacos, assim como administrar corticóides para facilitar o desenvolvimento pulmonar do bebé. No entanto, no caso de ocorrer um parto prematuro, os bebés são assistidos numa unidade de cuidados intensivos neonatal, onde recebem a assistência que os ajuda a desenvolverem-se devidamente.

No sentido de prevenir um parto prematuro, poderá ter os seguintes cuidados:

  1. Beber grandes quantidades de líquidos, para evitar ficar desidratada e diminuir a “irritabilidade” do seu útero.
  2. Tentar manter o seu ganho de peso controlado.
  3. Evitar andar com a bexiga cheia, reduzindo as possibilidades de padecer de uma infeção urinária, que pode aumentar o risco de contrações.
  4. Quando vai à casa de banho urinar ou evacuar, limpar-se sempre da frente para trás, para evitar uma infeção do trato urinário.
  5. Utilizar roupa interior de algodão, pois é um material mais respirável.
  6. Cessar toda a atividade física e descansar se aparecerem contrações que não desaparecem ao fim de pouco tempo.

ALIMENTAÇÃO NO OITAVO MÊS DE GRAVIDEZ

Grávida a beber sumo de laranja

Aproximando-se o final da gravidez, volta a ser importante reforçar os alimentos ricos em ferro e vitamina C, visto que as noites serão difíceis e a exigência para o organismo da mulher está no ponto máximo.

Alimentos que ajudem a minimizar a azia são também seus aliados. Procure fracionar ao máximo suas refeições, comendo várias vezes ao dia em pouca quantidade. Evite alimentos muito condimentados e gordurosos.

Para além destes, também os alimentos ricos em vitamina K devem ser reforçados de modo a promover uma adequada coagulação para o momento do parto e evitar hemorragias. Legumes de folha verde escuro, melão e meloa, couve-flor, alimentos fermentados e cereais integrais são excelentes opções.

Dicas essenciais para a alimentação durante a gravidez

  1. Garantir a ingestão diária de cereais complexos, vegetais, fruta e consumir diferentes fontes de proteína, nomeadamente carne, peixe, ovos, soja e outras leguminosas.
  2. Optar por laticínios ultrapasteurizados para evitar toxinfeções alimentares.
  3. A alimentação deve ser distribuída por várias refeições ao longo do dia e deve evitar estar mais de 3 horas sem comer.
  4. Evitar o consumo de alimentos com grande quantidade de gordura e fazer confeções simples como cozidos, grelhados, assados e estufados.
  5. Manter-se hidratada: beba entre 2-3 litros de água por dia.
  6. Optar por alimentos da época, com o menor grau de processamento possível.
  7. Evitar ao máximo o consumo de lacticínios não pasteurizados, enchidos e e fumados, queijos frescos e mal curados, marisco e peixe cru, peixes como espadarte, tamboril ou tintureira, e patês.
  8. Garantir sempre que os legumes e frutas são muito bem lavados.
  9. Evitar o consumo de salgados e adição de sal às refeições.

GESTÃO DE PESO NO OITAVO MÊS DE GRAVIDEZ E NECESSIDADES NUTRICIONAIS

A gestão de peso na gravidez é um fator fundamental para um adequado desenvolvimento fetal e para evitar complicações durante o parto, assim como para prevenir o desenvolvimento de problemas de saúde por parte da mãe.

O ganho de peso no terceiro trimestre da gravidez deverá ser o mais significativo, devido ao acentuado desenvolvimento do bebé nesta fase.

Neste caso, e ainda que as necessidades energéticas diárias possam variar muito entre mulheres grávidas, preconiza-se um aumento da ingestão energética em cerca de 450 kcal, além das 2000 kcal recomendadas diariamente.

No que respeita ao aumento de peso, no oitavo mês uma mulher normoponderal deverá aumentar cerca de 0,4 kg/semana, enquanto que uma mulher com baixo peso aproximadamente 0,5 kg/semana e uma mulher com excesso de peso cerca de 0,3 kg / semana.

No caso de uma gravidez de gémeos, o aumento de peso neste mês deverá rondar os 0,7 kg / semana.

O EXERCÍCIO FÍSICO DURANTE A GRAVIDEZ

Grávida a fazer exercício de ponte de glúteos

Cada fase da gravidez obriga a cuidados especiais, havendo, por conseguinte, exercícios que poderão ser realizados no primeiro trimestre e não no segundo ou terceiro.

Linhas gerais, à medida que vai avançando do primeiro, para o segundo e finalmente para o terceiro trimestre, os cuidados terão de ser redobrados, e deverá ser dada atenção a outros grupos musculares mais específicos e por vezes negligenciados.

Serão aqui apresentados guidelines gerais, que deverão ser avaliados caso a caso, consoante a experiência de treino da grávida, bem como a existência (ou não) de alguma limitação física prévia.

Relativamente a contraindicações, estas dividem-se em duas categorias principais: relativas e absolutas.

Contraindicações relativas

  • Gestação múltipla após 28 semanas
  • Anemia (Hemoglobina menor que 100g/l)
  • Doença da Tiroide
  • Fadiga extrema
  • Dores musculares extremas
  • Tonturas e dores de cabeça
  • Contractilidade uterina que dure várias horas após o exercício
  • Obesidade excessiva ou baixo peso extremo
  • História Clínica Anterior de aborto espontâneo

Contraindicações absolutas

  • Incompetência cervico-ístmica
  • Placenta prévia após as 28s de gestação
  • Sangramento vaginal persistente ao longo do segundo/terceiro trimestre
  • Rutura de bolsa / bolsa rota
  • Crescimento intrauterino retardado ou macrossomia
  • Gravidezes múltiplas (maior ou igual a 3)
  • Doença cardíaca (conhecida geralmente antes da gravidez:
    miocardiopatia ativa, insuficiência cardíaca, arritmias);
  • Doença Pulmonar (conhecida antes da gravidez), Embolia pulmonar recente
  • Hipertensão gestacional, pré-eclampsia
  • Tromboflebite
  • Doença infeciosa aguda
  • Realização recente de amniocentese
  • História de abortos de repetição
  • Gestante sem assistência pré-natal

O EXERCÍCIO FÍSICO DURANTE O OITAVO MÊS DE GRAVIDEZ

Grávida a fazer exercício de bird dog

Exercícios de impacto, equilíbrio, artes marciais, mergulho, exercícios em alta altitude e exercícios em supinação, são as atividades que deverão ser evitadas. Exercícios com lançamentos de bolas também deverão ser evitados para prevenir possíveis impactos na barriga.

1. Exercícios de kegel

Excelente exercício para trabalhar os músculos do soalho pélvico, que permitirá uma boa preparação dos músculos que sustêm as vísceras e preparam para o parto.

2. Bird dog

Exercício importante para trabalhar os abdominais e lombares, fazendo com que diminua a dor nas costas que poderá surgir com o avançar da gravidez.

3. Postura do gato

Este exercício apresenta benefícios como: redução de dores na região lombar, redução de dores na virilha e um bom posicionamento do bebé no útero.

Assegure que controla bem os padrões respiratórios em todas as fases do movimento.

4. Agachamento com bola

– Execução –

  1. Apoie a bola na zona lombar.
  2. Desça de forma controlada até que os joelhos formem um angulo de 90º.
  3. Inspire na descida e regresse à posição inicial expirando.
Veja também