Revisão Vida Ativa
Revisão Vida Ativa
14 Jul, 2020 - 18:04

Retenção de líquidos: sintomas, causas, como prevenir e tratar

Revisão Vida Ativa

A retenção de líquidos é um problema comum que, quando adoptadas algumas estratégias, pode ser evitado ou minimizado.

Mulher com sintomas de retenção de líquidos nas pernas

A retenção de líquidos ocorre quando existe uma acumulação de fluídos no corpo. É, por vezes, mais incómodo quando os fluídos ficam retidos em determinadas partes do corpo, nomeadamente nas pernas. Em situações mais extremas, poderá mesmo existir a presença de edema e inchaço nos pés, tornozelos e pernas.

Esta retenção acontece no sistema circulatório, dentro de tecidos ou cavidades e é um problema relativamente comum, nomeadamente nas mulheres. Quando se trata de uma situação extrema e com um edema marcado, deverá pedir avaliação médica de forma a ter uma terapêutica adequada. Se tiver uma retenção de líquidos ligeira, poderá adoptar algumas estratégias que podem ajudar a minimizar o problema.

Sintomas da retenção de líquidos

Mulher deitada na cama com pernas inchadas

Os sintomas da retenção de líquidos incluem:

  • Inchaço, especialmente na zona abdominal, mas também na cara e ancas
  • Pernas, pés e tornozelos inchados
  • Rigidez articular
  • Variações de peso
  • “Pregas” cutâneas, semelhantes àquelas que se verifica nos dedos quando se tomam banhos mais prolongados

Causas da retenção de líquidos

Vários fatores podem contribuir para a retenção de líquidos, incluindo:

  1. Voar de avião: alterações de pressão na cabine e ficar sentado durante muito tempo podem alterar a circulação sanguínea e de líquidos.
  2. Estar em pé/sentado durante muito tempo: a gravidade faz com que o sangue se acumule e permaneça nas extremidades. É importante que se levante e se movimente, especialmente se tiver um trabalho sedentário.
  3. Ciclo menstrual e alterações hormonais: alterações nos níveis séricos de hormona anti-diurética e prolactina interferem na eliminação de sódio, aumentando a retenção de líquidos.
  4. Ingestão de sódio: utilizar bastante sal e ingerir alimentos processados ou refrigerantes podem aumentar a retenção de líquidos.
  5. Fármacos: medicamentos ou tratamentos como a quimioterapia, alguns anestésicos, anti-depressivos ou antihipertesores podem influenciar na quantidade de líquidos retidos
  6. Insuficiência cardíaca: O edema é uma das principais características da insuficiência cardíaca mas a sua origem pode ser muito variada. No fundo, um coração com menor capacidade de débito faz com que o corpo acumule mais água.
  7. Trombose venosa profunda: a formação de coágulos nas veias das pernas pode impedir o correto fluxo do sangue, potenciando a retenção hídrica.
  8. Gravidez: as flutuações de peso durante a gravidez, aliadas ao descanso que muitas vezes é imposto principalmente nas últimas semanas de gestação, podem contribuir para a retenção de líquidos nas pernas.

Como evitar/minimizar a retenção de líquidos?

1.

Evitar alimentos ricos em sal

Variedade de snacks salgados

O sal, por conter sódio, e em excesso, pode contribuir para a retenção de líquidos. Alguns estudos comprovam esta ideia e outros apoiam o facto de isto se basear de indivíduo para indivíduo, já que nem sempre ocorre retenção.

No entanto, e, por norma, se sofre de retenção de líquidos evite refeições com sal e opte antes por temperar com especiarias e ervas aromáticas.

Substitutos do sal: frascos com especiarias
Veja também Substitutos do sal : que alternativas para ser mais saudável?
2.

Consuma alimentos ricos em potássio

O potássio ajuda a eliminar o excesso de sódio a ajuda a produção de urina. Desta forma, alimentos ricos em potássio podem ajudar a combater este problema.

3.

Evite açúcares refinados

Mulher a tirar bolachas de um frasco

Ao ingerir açúcares refinados, o seu organismo terá de compensar o pico de açúcar no sangue com uma maior produção de insulina. Este aumento na produção de insulina aumenta a reabsorção de sódio no rim, contribuindo também para a retenção de líquidos.

Opte por hidratos de carbono complexos, alimentos feitos a partir de farinhas integrais e ricos em fibra.

4.

Pratique exercício físico

A prática regular de exercício físico promove ativação da circulação e promove o bom funcionamento renal, ajudando a evitar a retenção de líquidos.

5.

Mantenha-se hidratado

Mulher a beber água de uma garrafa de plástico

A retenção de líquidos pode ser prevenida com a ingestão adequada de líquidos, nomeadamente água, chás ou infusões sem açúcares. Garantir uma hidratação adequada é essencial para que esta acumulação de água nas células seja evitado.

Como tratar a retenção de líquidos?

Esta retenção acontece no sistema circulatório, dentro de tecidos ou cavidades e é um problema relativamente comum, nomeadamente nas mulheres.

Quando se trata de uma situação extrema e com um edema marcado, deverá pedir avaliação médica de forma a ter uma terapêutica adequada.

Se tiver uma retenção de líquidos ligeira, poderá adoptar algumas estratégias que podem ajudar a minimizar o problema, nomeadamente assegurar uma devida hidratação.

Drenantes para a retenção de líquidos funcionam?

Os drenantes, pela sua ação diurética, são apontados como sendo eficazes para a retenção de líquidos. Estes são constituídos por concentrados de ervas medicinais ou outras substâncias cujo o efeito diurético esteja eventualmente presente.

O uso indiscriminado de ervas medicinais para prevenção ou tratamento de doenças tem crescido, mesmo que as suas ações terapêuticas sejam questionáveis do ponto de vista científico.

Devido aos potenciais efeitos secundários graves, a maior parte das plantas medicinais são pouco estudadas. Além disso, são atribuídos vários efeitos terapêuticos às plantas medicinais, a maior parte das vezes observados em células in vitro ou modelos animais e não em humanos.

Assim, ainda que opte por usar um destes suplementos, saiba que a verdadeira eficácia estará no consumo de água e não, propriamente, no uso do suplemento.

Veja também