Camila Farinhas
Camila Farinhas
29 Out, 2020 - 10:15

COVID-19: saiba quando ligar para a Saúde 24

Camila Farinhas

A pandemia de COVID-19 tem levantado muitas dúvidas, entre as quais quando se deve ligar para a Saúde 24. Descubra a resposta neste artigo.

Ligar para a Saúde 24

O número diário de casos de COVID-19 está a aumentar de forma significativa. Com a chegada do inverno e da gripe sazonal, é essencial estar informado sobre como deve proceder. Dizemos-lhe em seguida quando deve ligar para a Saúde 24.

COVID-19: quando ligar para a Saúde 24

Mulher a verificar febre com termómetro

Os sintomas da COVID-19 variam de acordo com a gravidade da doença e podem ir desde a ausência de sintomas (doentes assintomáticos) até casos mais graves, como pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, septicémia, choque sético e até morte. Geralmente, os sintomas mais frequentes da COVID-19 são:

  • Febre
  • Corrimento nasal
  • Dor de cabeça
  • Fadiga  
  • Dores musculares
  • Tosse seca
  • Dificuldade respiratória

Alguns sintomas menos frequentes têm sido também descritos, nomeadamente a perda de olfato e paladar, diarreia e vómitos, erupção cutânea ou ainda conjuntivite.

Em que situação sou considerado um caso suspeito de COVID-19?

Mulher com constipação deitada no sofá

São considerados casos suspeitos de COVID-19, todas as pessoas que apresentem quadro clinico sugestivo de infeção respiratória aguda com pelo menos um dos seguintes sintomas:

  • Tosse súbita e contínua ou agravamento do padrão habitual, associada a dor de cabeça e dores musculares

ou

  • Febre (temperatura ≥ 38.0ºC) sem causa conhecida

ou

  • Dificuldade respiratória sem causa conhecida

E ainda, pessoas com perda total do olfato (anosmia) ou alterações súbitas no paladar, tais como o seu enfraquecimento ou diminuição.

Em caso de suspeita de infeção pela COVID-19, é recomendada a realização do teste laboratorial (1, 2).

É necessário ligar de imediato para a saúde 24?

Mulher ao telefone

Sim. De acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde e do Serviço Nacional de Saúde, pessoas suspeitas de COVID-19 devem manter-se em isolamento, contatar a linha SNS 24 (808 24 24 24) e seguir as instruções dos profissionais de saúde.

Em alternativa, podem contatar as linhas telefónicas específicas da sua área de residência, nomeadamente a Unidades de Saúde Familiar (USF) ou a Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) (1, 2).

O meu filho apresenta sintomas da COVID-19. O que devo fazer?

Para bebés e crianças suspeitos de infeção por COVID-19, a recomendação é a mesma: manterem-se em isolamento e os pais/cuidadores deverão ligar para a linha de Saúde 24, mantendo a vigilância dos sintomas (3).

Conclusão

Estamos perante uma fase crítica da pandemia, o que significa que devemos fazer o que está ao nosso alcance para prevenir o agravamento da situação. Através de algumas medidas a adotar no dia a dia, é possível proteger-nos a nós e aos outros.

A toma da vacina da gripe e da vacina pneumocócica é fundamental, sobretudo nos grupos de risco, onde existe uma maior probabilidade de complicações graves por infeção da COVID-19.

Fontes

  1. Direção-Geral da Saúde (2020). COVID-19: Perguntas frequentes. Acedido a 26 de Outubro de 2020. Disponível em: https://covid19.min-saude.pt/category/perguntas-frequentes/?t=como-se-transmite-2#como-se-transmite-2
  2. Serviço Nacional de Saúde (2020). COVID-19: Testes e Tratamento. Acedido a 26 de Outubro de 2020. Disponível em: https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/covid-19/testes-e-tratamento/
  3. Sociedade Portuguesa de Pediatria (2020). Guia COVID-19 para crianças. Disponível em: http://criancaefamilia.spp.pt/media/130547/2020Guia-COVID-19-para-crianc%CC%A7as-para-impressa%CC%83o.pdf
Veja também