Rúben Ausina
Rúben Ausina
02 Jun, 2020 - 17:55

Asma e COVID-19: o que um asmático deve saber

Rúben Ausina

Os asmáticos são um grupo de risco da COVID-19, razão pela qual importa estarem vigilantes aos sintomas.

Asma em tempos de COVID-19: mulher a usar inalador da asma

A asma é uma das doenças crónicas respiratórias mais comuns, afetando cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo e carateriza-se pela inflamação/obstrução das vias respiratórias e consequente diminuição de oxigénio.

Relativamente aos asmáticos, a Direção-Geral da Saúde (DGS) considera que estão inseridos nos grupos de riscos para a infeção COVID-19. Assim, sobre asma e COVID-19, isto é o que deve saber.

O que saber sobre a Asma no contexto de covid-19

Inalador de asma em cima de uma mesa

A asma manifesta-se por diversos sintomas, sendo os mais comuns a dificuldade respiratória, pieira, tosse seca, podendo ser estimulados e agravados em resposta a vários fatores. A asma não controlada diminui significativamente a qualidade de vida individual, e pode vir a ser fatal (1, 2).

Os últimos dados estatísticos realizados em Portugal pela Direção Geral da Saúde (DGS), apontam para uma prevalência em cerca de 700 mil indivíduos, o que corresponde a 6,8% da população. Os mesmos estudos revelam que apenas 57% apresentam esta condição de forma ligeira a moderada, que pode ser facilmente controlada com medicação e sobre vigilância médica (2, 3).

Dados mais animadores colocam Portugal no terceiro lugar do ranking de países com baixa taxa de mortalidade por asma, após Holanda e Itália (4).

Atualmente, em Portugal, não são conhecidos estudos estatísticos que relacionem utentes asmáticos com COVID-19. No entanto, um estudo do Center for Disease and Control (CDC) indica que 12,3% dos doentes hospitalizados adultos por COVID-19 nos EUA eram asmáticos, sendo que a maioria sofria de hipertensão, diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares (5).

No contexto da atual da pandemia por SARS CoV-2, e por se tratar de um agente infecioso que afeta essencialmente o sistema respiratório, existe uma preocupação clínica direcionada para pessoas com patologias crónicas, nomeadamente doenças respiratórias.

Asma e COVID-19: a semelhança entre sintomas

Mulher a tossir para a dobra do braço

A Direção-Geral da Saúde (DGS) considera que doentes asmáticos estão inseridos nos grupos de riscos para a infeção COVID-19. Outras entidades internacionais acrescentam que uma forma controlada de asma diminui significativamente o desenvolvimento de complicações mais críticas se contrair a infeção.

Por outro lado, o mesmo não se verifica nas condições mais graves de asma (forma descompensada) que podem constituir um fator de risco, e dessa forma, conduzir a ataques de asma, e até evoluir para pneumonia (6, 7).

A principal sintomatologia da asma, tosse seca e desconforto toráxico, pode de certa forma competir com os principais sintomas de infeção por SARS CoV-2, possuindo assim um quadro clínico inicial idêntico. No entanto, o desenvolvimento de febre está diretamente ligado a infeção por agentes infecciosos. A DGS sugere que perante qualquer um dos sintomas acima descritos, o utente asmático deverá recorrer a apoio médico (SNS24), mantendo-se isolado (2, 7).

Asma e COVID-19: Cuidados a ter

Mulher com máscara, luvas e inalador de asma

Como é de conhecimento geral as principais recomendações da DGS para toda a população, sem exceção, baseiam-se na higienização das mãos sempre que possível, não tocar com as mãos nos olhos, nariz e boca sem prévia lavagem, etiqueta respiratória, assim como o uso de máscara facial quando não é possível garantir o distanciamento físico ou em espaços fechados (7).

A importância de manter a medicação

É importante salientar que o Center for Disease and Control e a Global Initiative for Asthma (GINA) alertam principalmente para a não interrupção da terapêutica inalatória (e oral em condições mais severas) prescrita, o que pode levar a consequências mais graves, sendo que qualquer alteração deve seguir o plano de ação do utente vigente e consultar apoio médico.

Devem ser utilizados, preferencialmente, inaladores de forma unipessoal, e evitar o uso de nebulizadores, pois estes produzem aerossóis capazes de transportar as partículas virais.

Ainda assim, há outros cuidados mais específicos, nomeadamente:

  • Uso correto e higienização dos inaladores
  • Reforçar de forma consciente o stock dos mesmos (de modo a reduzir as deslocações à farmácia)
  • Evitar a exposição aos fatores indutores de asma (exposição a alergénios, tabagismo, poluição ambiental, exercício físico intenso…), entre outros (6, 8).

Conclusão

Em resumo, ainda que a asma seja considerada uma doença crónica respiratória, as entidades de saúde referem que os asmáticos controlados, não apresentam tantos riscos de terem complicações mais graves se desenvolverem COVID-19. No entanto, para uma situação controlada é necessário manter terapêutica contínua.

Relativamente aos dados estatísticos sobre doentes com asma na atual situação de saúde pública global, carecem de estudos mais consistentes, sendo por isso pouco conclusivos.

Fontes

  1. Sociedade Portuguesa de Pneumologia. Tudo o que deve saber sobre asma. Disponível em:https://www.sppneumologia.pt/uploads/subcanais_conteudos_ficheiros/guia-asma_2017.pdf
  2. Direção-Geral da Saúde.  Programa Nacional para doenças respiratórias: Asma. Disponível em: https://www.dgs.pt/em-destaque/dia-mundial-da-asma-3-de-maio-pdf.aspx
  3. Direção-Geral da Saúde. Primeiro Inquérito Nacional sobre a Asma. Disponível em : https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/sumario-do-inquerito-nacional-de-controlo-da-asma-pdf.aspx
  4. Direção-Geral da Saúde. Histórico de destaques: Portugal com baixa taxa de mortalidade por asma. Disponível em: https://www.dgs.pt/em-destaque/portugal-com-baixa-taxa-de-mortalidade-por-asma-.aspx
  5. Centers for Disease Control and Prevention. Cases, data and surveillance. Disponível em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/covid-data/covidview/index.html#hospitalizations
  6. Centers for Disease Control and Prevention. Coronavirus disease 2019. People Who Are at Higher Risk for Severe Illness. Disponível em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/need-extra-precautions/people-at-higher-risk.html
  7. Direção-Geral da Saúde. COVID-19: Perguntas frequentes.Disponível em: https://covid19.min-saude.pt/perguntas-frequentes/
  8. Global Initiative for Asthma. Recommendations for inhaled astham controller medication Disponível em: https://ginasthma.org/recommendations-for-inhaled-asthma-controller-medications/
Veja também