Camila Farinhas
Camila Farinhas
21 Set, 2020 - 10:05

Anosmia: o que é, quais as causas e qual é o tratamento?

Camila Farinhas

A anosmia pode surgir após infeções virais, e é um sintoma também associado à COVID-19. Explicamos tudo em seguida.

Mulher com sintomas de anosmia

O olfato integra os cinco sentidos que desempenham um papel fundamental na perceção do que nos rodeia. Quando existe a perda total do olfato (anosmia), a qualidade de vida fica comprometida. Sentir o cheiro de uma comida agradável ou de um perfume, torna-se uma tarefa impossível. Esta condição torna-se ainda mais relevante em caso de perigo, como identificar uma fuga de gás, por exemplo. Mas, será que existe tratamento?

O que é a anosmia?

Mulher a cheirar flores

A anosmia é o nome clinico dado à perda total do olfato. Quando esta perda é apenas parcial, ou seja, de uma das narinas, designa-se por hiposmia.

Geralmente quem sofre de anosmia, descreve uma falta de capacidade para saborear uma refeição, relatando que “não lhe sabe a nada”. Isto acontece porque o paladar em conjunto com o olfato, desempenham um papel fundamental no momento de degustar um alimento.

Quais as causas da anosmia?

As causas mais comuns para desenvolver anosmia são:

  1. Infeções virais (constipação, gripe, ou mais recentemente, a COVID-19).
  2. Alterações da mucosa nasal (sinusite e rinite alérgica).
  3. Doenças ou disfunções sinusais (desvio do septo nasal, pólipos nasais ou tumores.
  4. Lesões neurológicas (traumatismo crânio-encefálico, doença de Alzheimer, doença de Parkinson e ainda, tumores cerebrais).
  5. Após o tratamento de Radioterapia à zona da cabeça e pescoço.
  6. Diabetes.
  7. Hipertensão.
  8. Tabaco e consumo de cocaína.
  9. Alguns medicamentos (antibióticos, antidepressivos ou anti-histamínicos).

É ainda importante salientar que a anosmia é uma condição que se pode manifestar com o avançar da idade, nomeadamente a partir dos 65 anos de idade.

Mulher com gripe em casa
Veja também COVID-19, gripe e constipação: quais as principais diferenças?
Médico a fazer diagnóstico a paciente

Como é feito o diagnóstico?

A especialidade médica que trata as alterações dos ouvidos, nariz e garganta é a Otorrinolaringologia (ORL). O diagnóstico da anosmia é realizado com base em:

  1. História clínica: antecedentes clínicos relevantes que possam estar relacionados à anosmia, ou ainda a presença de doença atual.
  2. Exame físico: observação das fossas nasais para verificar edema, inflamação ou obstrução das fossas nasais.
  3. Exames imagiológicos: caso não tenha sido identificado o motivo da anosmia, podem ser ainda solicitados exames de Tomografia Computorizada (TC) ou Ressonância Magnética (RM) ao crânio e seios perinasais.

Qual é o tratamento da anosmia?

O tratamento da anosmia deve ser iniciado assim que se verificam as primeiras alterações no olfato, pois irá impedir a destruição celular completa da mucosa nasal. O tratamento da anosmia passa pela cirurgia, terapêutica com corticóides, ou ainda, pela reabilitação do olfato. Ao contrário de outros sentidos, como a visão ou a audição, o olfato pode ser recuperado desde que a intervenção seja precoce.

Mulher a fazer teste PCR

Qual a relação entre a anosmia e a COVID-19?

A anosmia e a ageusia (perda do paladar) têm sido relatadas como sintomas da COVID-19 1. Assim, caso observe alguma alteração recente no olfato ou paladar, deverá manter-se em isolamento e contactar a linha de saúde SNS24 através do número 808 24 24 24.

Fontes

  1. Vaira, L.A., Salzano, G., Deiana, G. and De Riu, G. (2020). Anosmia and Ageusia: Common Findings in COVID‐19 Patients. The Laryngoscope, 130:1787-1787. Available from: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/lary.28692
Veja também