Camila Farinhas
Camila Farinhas
06 Out, 2020 - 16:00

Bronquiolite: causas, sintomas, tratamento e como a distinguir da COVID-19?

Camila Farinhas

A bronquiolite é uma infeção viral das vias aéreas e é muito frequente nos dois primeiros anos de vida. Conheça mais sobre este tema.

Menino com sintomas de bronquiolite

A bronquiolite é uma infeção respiratória muito frequente em crianças até aos 2 anos de idade, principalmente nos meses mais frios. Este ano, as unidades de saúde encontram-se com maior afluência que o habitual e, por isso, os pais devem estar informados. Conheça em seguida tudo sobre a bronquiolite e como a distinguir da COVID-19.

O que é a bronquiolite?

Mãe a verificar febre no bebé

A bronquiolite é uma infeção viral das vias aéreas causada mais frequentemente pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e corresponde à principal causa de doença aguda e de internamento em crianças pequenas. Quando existe a infeção por este agente, a oxigenação do sangue da criança fica comprometida devido à inflamação e obstrução dos bronquíolos, o que leva à dificuldade respiratória.

A bronquiolite atinge sobretudo crianças até aos 2 anos, sendo o pico de incidência entre os 2 e 6 meses de idade. É mais frequente nos meses frios, nomeadamente entre Novembro e Abril.

Principais causas da bronquiolite

A principal causa da bronquiolite é o contato direto com secreções nasais infetadas, tosse ou mãos contaminadas, o que a torna muito contagiosa. Habitualmente, surge após contacto com familiares, cuidadores ou outras crianças infetadas.

Espaços fechados, com muitas pessoas e pouco arejados facilitam a infeção. É importante salientar que mesmo após um episódio de bronquiolite, é possível que a criança seja novamente infetada.

Fatores de risco

Bebé prematuro numa incubadora

Alguns fatores podem contribuir para a gravidade da bronquiolite e complicações que possam ocorrer, nomeadamente:

  • Baixo peso ao nascimento
  • Crianças gémeas
  • Prematuridade
  • Doença pulmonar subjacente
  • Doença cardíaca congénita
  • Imunodeficiência
  • Doença neurológica
  • Exposição ao fumo do tabaco

Sintomas da bronquiolite

Mãe a medir febre à filha

Os sintomas mais comuns da bronquiolite são:

  • Obstrução nasal com secreções
  • Tosse
  • Febre

Mais tarde, pode ainda surgir:

  • Tosse agravada e persistente
  • Ruídos respiratórios (pieira ou “gatinhos”)
  • Dificuldade ou pausas respiratórias
  • Sinais físicos (“costelas marcadas” e “covinhas no pescoço”)
  • Dificuldade na alimentação e hidratação
  • Vómitos
  • Diminuição do número de fraldas molhadas
  • Irritabilidade
  • Sonolência

Diagnóstico

O diagnóstico da bronquiolite é efetuado na maioria das vezes através da história clinica e exame físico da criança. No entanto, caso considere necessário, o pediatra pode ainda prescrever exames complementares de diagnóstico, tais como:

  • Radiografia de tórax (para avaliação pulmonar)
  • Análise de secreções respiratórias (para identificação do agente da infeção)
  • Análises sanguíneas (hemograma, hemocultura e Proteína C-reativa (PCR))
  • Gasimetria (avalia o equilíbrio ácido base e os níveis de oxigénio e dióxido de carbono no sangue). Está indicada em casos mais graves.

Tratamento da bronquiolite

Mãe e bebé a dormir numa cama

A duração média da bronquiolite varia entre 3 a 7 dias, sendo que geralmente o prognóstico é favorável. Para crianças saudáveis, o tratamento consiste na alimentação e hidratação adequadas, controlar a febre e facilitar a respiração.

Em casos mais graves, onde a alimentação e hidratação estão comprometidas, a criança poderá ficar internada.

De modo a garantir a nutrição, pode recorrer-se à sonda nasogástrica ou ainda à administração de soro por via endovenosa. O suplemento de oxigénio humidificado é outra medida terapêutica muito importante realizada em contexto hospitalar.

De acordo com a decisão clinica, outras terapêuticas podem ser realizadas nomeadamente os broncodilatadores e a cinesiterapia (ginástica respiratória).

Como posso ajudar o meu filho/a em casa?

Em casa, os pais podem ajudar os filhos através de alguns cuidados como:

  1. Deixar o filho descansar o mais possível.
  2. Fracionar as refeições ao longo do dia. Bebés alimentados apenas com leite devem manter a amamentação/aleitação, oferecendo pequenas quantidades, mas com mais frequência. Em crianças já com alimentação sólida, deve-se privilegiar os alimentos líquidos/triturados diminuindo assim o risco de aspiração pulmonar.
  3. Elevar o tronco do bebé durante e após as refeições.
  4. Manter o nariz limpo e humidificar com nebulizações de soro fisiológico.
  5. A cabeceira da cama deve ser elevada.
  6. Vigiar frequentemente a respiração do bebé.
  7. Controlar a febre.
  8. Não contactar com o fumo do tabaco.

Bronquiolite e COVID-19: como distinguir?

Ao contrário da COVID-19, a bronquiolite causa tosse com secreções (muco) e ruído respiratório (pieira ou “gatinhos”). Estas são as principais diferenças entre ambas.

Em que situação se deve recorrer ao pediatra?

Os pais devem recorrer ao pediatra em caso de:

  • Febre superior a 39ºC
  • Dificuldade respiratória
  • Ingerir menos de metade da quantidade habitual em 2 ou mais refeições
  • Vomitar frequentemente e em grande quantidade
  • Recusar a alimentação ou ingestão de líquidos durante mais de 4-6 horas
  • Urinar pouco (fralda seca por mais de 12 horas)
  • Se a criança tem outras condições de saúde associadas (doença pulmonar, cardíaca congénita, neurológica ou imunológica)

Emergência médica

Os pais devem recorrer imediatamente à emergência médica (ligar 112) em caso de:

  • Muita dificuldade em respirar ou com pausas respiratórias
  • Palidez ou cianose (lábios cinzentos/azulados)
  • Sonolência excessiva ou prostração (dificuldade em acordar a criança)

Como prevenir a bronquiolite?

A bronquiolite pode ser prevenida através de:

  • Lavagem frequente das mãos
  • Evitar locais com muita gente
  • Não fumar nem deixar fumar em locais onde a criança esteja

Fontes

  1. Sociedade Portuguesa de Pediatria (2012). Bronquiolite. Disponível em: https://www.spp.pt/UserFiles/file/Publicacoes_Curso_Verao_2012/Bronquiolite_Texto_Apoio.pdf
  2. Direcção-Geral da Saúde (2020). Bronquiolite aguda. Disponível em: http://criancaefamilia.spp.pt/media/128777/Folheto_bronquiolite-aguda_DGS.pdf
Veja também