Camila Farinhas
Camila Farinhas
18 Set, 2020 - 10:15

Vacina pneumocócica: o que é, para quem é recomendada e quando a deve tomar?

Camila Farinhas

A vacina pneumocócica está indicada na prevenção de infeções causadas pela bactéria Streptococcus pneumoniae. Saiba mais neste artigo.

Médico a preparar-se para aplicar vacina pneumocócita

A infeção bacteriana por Streptococcus pneumoniae (pneumococos) é responsável não só pelo desenvolvimento de pneumonia, mas também de outras doenças. Mas, para quem é recomendada a vacina pneumocócica? E em que idade se deverá tomar? Explicamos tudo em seguida.

O que é a vacina pneumocócita?

Mulher a ser vacinada

A vacina pneumocócica integra o Programa Nacional de Vacinação 1, e está indicada na prevenção de infeções pneumocócicas, tais como:

O pneumococo habita naturalmente no trato respiratório. Pode ser transportado na garganta sem manifestar qualquer sintoma, exceto em momentos de debilidade , onde então se manifesta e causa doença. Esta bactéria é transmitida através de gotículas que são expelidas pelo nariz ou boca quando respira, tosse ou espirra.

Sabe-se, ainda, que os bebés são os seus principais transmissores. Posto isto, a vacinação é fundamental como medida preventiva de contágio, especialmente em adultos e crianças considerados grupos de risco, em bebés e em idosos.  

1

Que tipos existem?

Existes dois tipos de vacinas pneumocócicas disponíveis 2:

  1. A vacina conjugada (Prevenar-13), que protege contra 13 tipos de bactérias pneumocócicas (pneumococos).
  2. A vacina polissacarídica (Pneumovax-23), que protege contra 23 tipos de pneumococos.
2

Como funciona a vacinação

A vacinação passa por administrar uma pequena quantidade de determinado agente infecioso, como bactérias e vírus, para que o sistema imunitário desenvolva anticorpos.

Os anticorpos são proteínas geradas pelo organismo, e que têm como principal função combater infeções. Assim, ao ser vacinado com a vacina pneumocócica, o seu sistema imunitário passa a estar sensibilizado e irá combater a infeção de imediato, caso entre em contato futuramente com esta bactéria.

Atualmente, sabe-se que existem mais de 90 estirpes diferentes de pneumococos. No entanto, apenas alguns são responsáveis por infeções graves.  

Médico pediatra a vacinar bebé
3

Para quem é recomendada e quando deve ser administrada?

A vacina conjugada (Prevenar-13), disponível no Programa Nacional de Vacinação, é recomendada para:

  • Bebés e crianças: deverá ser administrada aos 2 e 4 meses, e a última dose aos 12 meses de idade 1, 3
  • Adultos a partir dos 65 anos de idade

A vacina pneumocócica é ainda recomendada em entre os 2 e os 65 anos de idade para pessoas pertencentes a grupos de risco, tais como 1, 2:

  • Portadores do vírus da imunodeficiência humana (VIH)
  • Pessoas com doenças pulmonares, cardíacas, hepáticas e renais crónicas
  • Doentes imunodeprimidos
  • Diabéticos

Caso tenha sido vacinado com a vacina polissacarídica, é necessário aguardar pelo menos 1 ano para ser administrada a vacina conjugada.

4

Quando não a deve tomar?

A administração da vacina pneumocócica não está indicada quer em adultos, quer em crianças, em caso de 4:

1. Episódio anterior de reação alérgica severa

Caso tenha ocorrido uma reação alérgica severa à vacina pneumocócica ou a qualquer outra, é importante informar o profissional de saúde para que se averigue se é contra-indicada a sua administração.

2. Febre no momento da administração da vacina

Caso se encontre com febre ou indisposição, informe o seu médico ou enfermeiro para que decidam o melhor momento para administrar a vacina.

3. Gravidez e amamentação

A vacinação da mulher grávida ou a amamentar é segura. No entanto, é recomendado como medida preventiva, aguardar pelo pós-parto para administrar a vacina pneumocócica.   

Mulher a verificar febre com termómetro
5

Quais os efeitos secundários

Ao ser administrada a vacina pneumocócica, assim como qualquer outra vacina, existem efeitos secundários ligeiros que podem ocorrer. São eles 4:

  • Febre ligeira
  • Vermelhidão, inchaço e rigidez na zona da picada
  • Náuseas e vómitos

Em casos muito raros, podem ocorrer efeitos secundários graves como a reação alérgica severa (choque anafilático). Daí a importância de permanecer nas instalações de saúde alguns minutos após o momento da administração, e reportar imediatamente ao seu enfermeiro qualquer sintoma que possa surgir.

Fontes

  1. Direção-Geral da Saúde (2017). Programa Nacional de Vacinação 2017. Disponível em: https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/programa-nacional-de-vacinacao-2017-pdf.aspx
  2. Direção-Geral da Saúde (2015). Vacinação contra infeções por Streptococcus pneumoniae de grupos com risco acrescido para doença invasiva pneumocócica (DIP). Adultos (≥18 anos de idade) Disponível em: https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0112015-de-23062015-pdf.aspx
  3. World Health Organization (2019). WHO Position Paper on Pneumococcal conjugate vaccines in infants and children under 5 years of age. Disponível em: https://www.who.int/immunization/policy/position_papers/who_pp_pcv_2019_presentation.pdf?ua=1
  4. Centers for Disease Control and Pevention (2019). Pneumococcal Conjugate Vaccine (PCV13): What You Need to Know. Disponivel em: https://www.cdc.gov/vaccines/hcp/vis/vis-statements/pcv13.pdf
Veja também