Se é fit, certamente tem disto em casa!

Para ser fit, tem que ter uma alimentação saudável. Mas sabia que existem alimentos fundamentais para o conseguir? Frutos secos, salmão e aveia são apenas alguns dos alimentos que se inserem nessa lista.

Se é fit, certamente tem disto em casa!
Descubra todos os alimentos fit.

Para ser fit, precisa de ter uma alimentação cuidada, além da prática do exercício físico. Foi por esse motivo que reunimos neste artigos os alimentos imprescindíveis para a incluir na sua alimentação. São alimentos bem conhecidos por todos e com propriedades nutricionais interessantes para quem pratica atividade física.

 8 alimentos imprescindíveis para quem quer ser fit


1. Aveia

aveia

Para um bom pequeno-almoço, não há nada melhor do que uma tigela de aveia para aumentar os níveis de energia e fornecer uma boa quantidade de energia.

A aveia também pode ajudar a promover a perda de peso e reduzir o risco de doença cardíaca. É composta por zinco, um mineral que ajuda a combater o stress e a melhorar a imunidade e altos níveis de fibra solúvel, que protegem o coração e as artérias contra a acumulação de colesterol.

A melhor opção é a aveia instantânea, onde pode adicionar os seus próprios ingredientes adicionais, sejam eles adoçantes ou frutas.

2. Manteiga de amendoim

Manteiga de amendoim

A manteiga de amendoim é um alimento que faz todo o sentido ter em casa, principalmente se é fit.

Este alimento é um aliado da boa forma, pois tem hidratos de carbono de baixo índice glicémico, ou seja, fornece energia de maneira contínua para o treino e dessa forma evita o aparecimento de cansaço. É rico em proteínas, ao todo são 27 gramas por cada 100 gramas de alimento.

No que diz respeito às gorduras, tanto o amendoim quanto a manteiga de amendoim são ricos em gorduras boas, que contribuem com a regulação do colesterol e a prevenção de doenças do coração.

Tem também grande quantidade de potássio, que evita as cãibras, e arginina, um aminoácido que, além de ajudar na formação de massa muscular, reforça as defesas do corpo contra doenças.

3. Batata-doce

batata doce

A batata-doce é uma alternativa mais saudável à tradicional batata branca. E há quem a considere também mais saborosa.

Apresenta um índice glicémico mais baixo, o que permite que a pessoa fique mais saciada do que com a batata branca. Se for ingerida com casca é melhor, devido ao teor de fibra.

Cerca de 100 gramas de batata-doce fornecem a dose diária de betacaroteno e vitamina C. Todos os nutrientes presentes protegem o corpo contra danos celulares de todos tipos, especialmente em atletas. A batata-doce é um alimento ideal para o pré-treino, e também para a recuperação muscular após um treino.

4. Ovos

ovos

Passados os tempos em que “não se podia comer ovo porque fazia mal à saúde e era responsável pelo aumento do colesterol”, a verdade é que este é um alimento que deve estar presente em qualquer casa, seja numa pessoa fit ou não.

Vale a pena reforçar de que este é um alimento muito saudável e tão versátil, que tanto pode fazer parte de refeições doces como salgadas, almoços/jantares e pequenos-almoço/lanche.

O ovo é um alimento altamente saciante devido ao seu teor de proteína. Um ovo inteiro contém cerca de 7 gramas de proteína de alto valor biológico. Além de estar carregado de vitaminas e minerais fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

O ovo pode ser consumido por inteiro e por todas as pessoas (exceto casos particulares). A melhor forma de o consumir é cozido ou mexido, sem recurso a gorduras.

5. Frutos secos

frutos secos

Os frutos secos oleaginosos são ricos em vitaminas e minerais. São constituídos por cerca de 10 a 25% de proteína, 5 a 20% de hidratos de carbono e 50 a 60% de gordura. No entanto, esta gordura é saudável (ácidos gordos polinsaturados), imprescindível para a saúde e para o bom funcionamento do corpo humano.

São ricos em fibras que beneficiam o trânsito intestinal e ajudam a saciar o apetite. O teor de vitamina E presente nos frutos secos, combate os efeitos nocivos originados pelos radicais livres, evitando o envelhecimento precoce.

A amêndoa, caju, ou amendoim são as melhores opções. Para um snack rápido, junte-os a uma peça de fruta.

 6. Queijo quark

queijo quark

O queijo quark é um dos produtos alimentares favoritos dos amantes de desporto e não só. É um queijo feito a partir do leite de vaca, de consistência cremosa e com um travo ácido, que faz lembrar o iogurte pela sua consistência.

Na sua composição, tem um teor muito reduzido de gordura, e elevado teor de proteína, o que o que o torna numa excelente opção para quem pretende ganhar massa muscular. Possui uma boa quantidade de cálcio.

É uma alternativa ideal para os lanches e para a ceia. É óptimo para acrescentar a iogurtes, sobremesas e gelatinas.

7. Carnes brancas (frango e peru)

carnes brancas

A proteína animal continua a ser uma das mais procuradas, e nesta área as carnes brancas são as mais importantes.

Dentro da categoria das carnes brancas, destaca-se tanto a carne de frango como a carne de peru. Estes são alimentos a ter em casa para uma alimentação saudável, e uma das vantagens além do seu valor nutricional é o facto de serem bastante versáteis.

A carne branca é rica em vitamina B12, zinco e selénio e baixa em gordura. Pelo seu teor de proteína, cerca de 20 gramas por 100 em ambas, ajuda a controlar a saciedade.

Sendo estas carnes mais magras e isentas de gordura saturada, conseguem diminuir o consumo de lípidos e aumentar a ingestão de proteína de alto valor biológico.

8. Salmão

salmao

O principal motivo para o salmão estar na lista de alimentos obrigatórios, é por estar carregado de ácidos gordos ómega-3. Enquanto que as gorduras saturadas levam à obesidade, os ácidos gordos polinsaturados (como é o caso do ómega-3) presente no peixe parecem combater e prevenir a obesidade.

O salmão também é uma excelente fonte de proteína. Uma porção de 100 gramas de alimento contém 20 gramas de proteína.

O peixe gordo ajuda a estimular o metabolismo três a quatro vezes mais do que os hidratos de carbono ou as gorduras, e por isso devemos ingeri-lo regularmente. No caso do salmão, pelo menos, 1 vez por semana.

Veja também: