Publicidade:

Dieta vegana na gravidez: cuidados a ter

É possível praticar uma dieta vegana na gravidez, desde que sejam assegurados os nutrientes mais importantes para a mãe e o bebé. Informe-se corretamente.

Dieta vegana na gravidez: cuidados a ter
Uma dieta que deve ser adotada com algum cuidado.

Existem cada vez mais adeptas da dieta vegana na gravidez. Apesar de ser um assunto que causa alguma controvérsia, é possível praticar este tipo de alimentação durante o período de gestação.

Antes de passarmos a algumas dicas que devem ser tidas em consideração, vamos perceber melhor em que consiste uma dieta vegana.

O que é a dieta vegana?


dieta vegana na gravidez

Os veganos, ou vegetarianos restritos, não consomem nenhum tipo de alimento de origem animal, incluindo leite e derivados, ovos e mel.

É possível obter a maior parte dos nutrientes necessários através de uma dieta vegan equilibrada e variada, substituindo os alimentos de origem animal por outros de origem vegetal que forneçam os nutrientes mais importantes para o organismo.

Dieta vegana na gravidez: é segura?


nutriticionista e veganismos

Sim, é possível durante este período praticar esta dieta, no entanto, existem precauções que devem ser consideradas.

A gravidez é uma fase do ciclo de vida que exige determinados cuidados ao nível alimentar já que, além das necessidades da mãe, tem que se garantir o normal e saudável desenvolvimento do bebé.

Esta fase caracteriza-se por necessidades acrescidas ao nível calórico-proteico e ainda devem ser monitorizados micronutrientes como por exemplo, ferro, cálcio, vitamina D e vitamina B12.

Nestes casos, o acompanhamento de um profissional de saúde é muito importante para garantir que todos os nutrientes estão a ser consumidos nas quantidades necessárias. Em alguns casos, poderá ser necessário incluir alimentos fortificados ou suplementos na alimentação.

Cuidados a ter quando se pratica uma dieta vegana na gravidez


Tal como vimos no tópico anterior, a proteína, cálcio, ferro, vitamina B12 e vitamina D são nutrientes importantes na fase de gravidez.

Mas uma vez que não se consomem alimentos de origem animal, que são os maiores portadores destes nutrientes, devem ser ingeridos alimentos alternativos que consigam suprimir as necessidades do organismo.

Proteína

variados tipos de leguminosas

As mulheres grávidas precisam de mais proteína do que nunca. Este é um nutriente essencial que ajuda a construir as células e a produzir hormonas para o bebé que está em crescimento.

Quem pratica a dieta vegana pode adicionar proteínas à alimentação provenientes de alimentos de origem vegetal.

Cálcio

bebida de amendoa

O cálcio é essencial para a construção dos ossos, músculos, coração e nervos do bebé, especialmente durante o terceiro trimestre da gestação.

De facto, é tão essencial para o seu desenvolvimento que quando o bebé não recebe cálcio necessário, vai buscar cálcio aos ossos da mãe, o que pode ser potencialmente perigoso mais tarde na vida da mãe.

Felizmente, os laticínios não são as únicas opções para obter os  valores diários recomendados. Já existem muitas alternativas ricas em cálcio que podem ser implementadas na dieta vegana na gravidez.

  • Alimentos a ingerir: vegetais de folha verde, bebidas à base de vegetais (soja, amêndoa, arroz, aveia, etc), tofu.

Ferro

frutos secos em taca de madeira

O volume de sangue aumenta em quase 50% durante a gravidez para ajudar a mãe e o bebé em desenvolvimento e o ferro é um elemento essencial para produzir mais glóbulos vermelhos.

O baixo teor de ferro pode resultar em anemia, que, se não tratada, também pode levar ao trabalho de parto prematuro e o bebé pode nascer com peso abaixo do normal.

As futuras mães veganas devem ter em atenção os níveis de ferro, e caso não atinjam o valor recomendado, devem tomar suplementos com indicação de um profissional de saúde ou ingerir alimentos ricos em ferro.

  • Alimentos a ingerir: leguminosas, tofu, soja, farelo de aveia, cevada, frutos secos, cereais integrais.

Vitamina B12

bebida de soja e graos de soja

A vitamina B12 associa-se ao ácido fólico para ajudar no desenvolvimento adequado do cérebro fetal. Também é importante para a formação de glóbulos vermelhos e para a construção de material genético.

A deficiência de vitamina B12 tem sido associada a defeitos do tubo neural, bem como aumento do risco de trabalho de parto prematuro.

Embora as deficiências de vitamina B12 sejam raras, os vegetarianos e particularmente os veganos geralmente não obtêm essa vitamina em quantidades suficientes, pois ela é encontrada apenas em alimentos de origem animal.

Se não conseguir alimentos fortificados nesta vitamina, poderá ser necessária a ingestão de suplementos alimentares que suprimam as necessidades diárias.

  • Alimentos a ingerir: bebida de soja fortificado com vitamina B12, cereais fortificados, substitutos de carne fortificados.

Vitamina D

pao de cereais

A vitamina D desempenha um papel importante na construção e manutenção de dentes e ossos saudáveis. A deficiência grave tem sido associada a complicações, incluindo raquitismo congénito, bem como fraturas ósseas em recém-nascidos.

As melhores fontes alimentares de vitamina D são o leite e o peixe, mas se nenhum deles fizer parte da dieta, alguns minutos de sol por dia ajudam seu corpo a produzir vitamina D – embora isso nem sempre seja fácil.

Caso não consiga vitamina D da alimentação ou do sol, pode optar por um suplemento, depois de indicação médica.

  • Alimentos a ingerir: bebida de soja fortificada, pães e cereais fortificados.

 

Em suma…


É perfeitamente possível fazer uma dieta vegana na gravidez, apenas é necessário ter em atenção os nutrientes fundamentais tanto para a futura mãe como para o bebé.

É importante fazer uma dieta variada, equilibrada e nutritiva, sem nunca esquecer a proteína, vitaminas e minerais mais importantes: cálcio, ferro, vitamina D e vitamina B12.

Faça visitas regulares ao seu médico para ter a certeza de que não está com nenhuma falta de nutrientes e tome suplementos por indicação, caso seja necessário.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].