Personal Trainer José Afonso
Personal Trainer José Afonso
18 Jan, 2021 - 08:07

Consciência corporal no treino: fatores a ter em conta

Personal Trainer José Afonso

A consciência corporal no treino é fundamental para melhorar a sua performance. Saiba por que razão.

Consciência corporal no treino

A maioria das pessoas que nunca praticou atividade física ou qualquer tipo de desporto pode experienciar dificuldades em realizar certos movimentos da forma mais correta e com o maior rendimento possível, numa fase inicial.

Para iniciar qualquer atividade e tirar proveito desta é essencial ter a noção de como o nosso corpo se comporta e de como se deve comportar. Esta consciência corporal no treino pode ajudar a obtermos resultados mais depressa e prevenir lesões.

A consciência corporal é uma capacidade que tem de ser desenvolvida, uma vez que nos ajuda a compreender movimentos e, sobretudo, os limites do nosso corpo. Conseguirmos ter a noção da localização das nossas articulações pode ajudar a prevenir lesões ou esforços inadequados, ao mesmo tempo que aprendemos a “ouvir” o nosso corpo.

Como é que a consciência corporal pode influenciar o treino?

Plano de treino para fazer em casa

O conjunto de músculos e articulações ajudam o nosso corpo a responder aos desequilíbrios através da propriocepção.

Essa propriocepção deve-se aos propriocetores, que estão localizados nos músculos, tendões e cápsulas articulares, onde a principal fonte de estimulação é causada pela posição e pelo movimento do nosso corpo.

Os propriocetores são responsáveis por dar informação ao nosso cérebro quando nos encontramos em situações de instabilidade, desequilíbrios e com problemas posturais. Esta informação possibilita a capacidade de se detetar a posição das nossas articulações durante um exercício ou um movimento.

Durante um treino, é normal que a musculatura auxiliar seja ativada numa zona do corpo que esteja a ser mais solicitada. Assim, evitaremos instabilidades e o perigo de ocorrer lesões é menor. Há um risco de lesão maior numa pessoa que não tenha a consciência corporal ideal para aquele movimento.

Assim, a consciência corporal é um grande aliado para quem faz exercício físico porque pode ter uma relação direta com a forma com que executamos certos exercícios e movimentos.

Principalmente em momentos de maior tensão, ou quando o corpo já está num grande nível de fadiga, ter uma boa consciência corporal pode não só prevenir alguma lesão indesejável, mas também fazer com que consigamos retirar maior rendimento de um exercício e assim obter melhores resultados.

Mulher a fazer alongamentos em casa
Veja também A importância dos alongamentos: quando e quais deve fazer

Como podemos desenvolver a nossa consciência corporal?

Mulher a fazer plano de treino funcional em casa

A principal forma para desenvolver a nossa consciência corporal passa por levarmos uma vida mais ativa e abandonarmos o sedentarismo por completo.

O fato de passarmos o nosso dia a dia imóveis, devido ao elevado número de empregos em escritórios, vai fazer com que os nossos músculos e articulações atrofiem levando à degradação destes.

Como é nos músculos e nas articulações que estão os nossos recetores propriocetores, é normal que estes também não funcionem de forma eficiente.

Eis algumas indicações para desenvolver a sua consciência corporal:

  1. Procure, inicialmente, efetuar um aquecimento específico para a zona que será mais solicitada no seu treino;
  2. Tente isolar da melhor forma o músculo ou músculos que serão treinados, se necessário diminua a carga com que está a trabalhar ou foque-se inicialmente no treino com o peso do corpo;
  3. Experimente efetuar os exercícios de forma lenta e controlada para gerar maior tensão no músculo;
  4. Em exercícios com um pé apoiado no chão, foque-se em “agarrar” o chão com os dedos do pé mantendo o calcanhar bem apoiado no chão.

O fato de não haver uma consciência corporal durante o treino, pode levar a pessoa a executar os exercícios sem uma boa componente técnica, arriscando-se a efetuar um número excessivo de repetições. Por sua vez, isso pode levar a uma fadiga prejudicial ao nosso treino. 

Conclusão

Quem treina sobretudo com cargas, deve primeiro aprender a executar os exercícios com consciência corporal, e só depois é que pode progredir ou tentar algum movimento mais complexo.

Não só treinar com maior consciência corporal ajudará a ter um bom treino, mas também evitará muitas lesões que são causadas, maioritariamente, por uma má execução dos exercícios.

Conhecer melhor o seu corpo pode ajudar a que adquira uma melhor consciência corporal, e se não pratica atividade física é aconselhável que inicie de uma forma leve com aulas de yoga, de pilates ou até de dança.

A consciência corporal vai diminuir gastos desnecessários mantendo o seu corpo firme sem causar grande impacto nas suas articulações.

Fontes

  1. Feldenkrais, M. Consciência pelo movimento. 4 ed. Summus.
  2. Cook, G. (2003), Athletic Body in Balance. Human Kinetics.
  3. Zatsiorsky, V., Kraemer, W. (2006). Science and Practice of Strength Training, 2nd Edition.
  4. Tanaka, H. et al (2001). Department of Kinesiology and Applied Physiology, University of Colorado. Journal of the American College of Cardiology.
Veja também