Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
28 Jan, 2021 - 10:27

Como comunicar melhor em casal em tempo de confinamento?

Psicóloga Ana Graça

O isolamento propicia situações de conflito entre o casal. Vamos tentar perceber como comunicar melhor em casal em tempo de confinamento!

Como comunicar melhor em casal em tempo de confinamento

Em tempo de pandemia, especialmente nos períodos de quarentena em que o recolhimento domiciliário é exigido, as relações amorosas tendem a enfrentar maiores desafios. Importa, pois, falar sobre as estratégias que podem ajudar os casais nestes períodos e descobrir como comunicar melhor em casal em tempo de confinamento.

As relações de casal e o confinamento

Como reencontrar o amor após uma relação mal sucedida?

A pandemia por COVID-19 tem sido desafiante em inúmeros contextos da vida de todos nós. Seja pela conciliação entre o teletrabalho e os cuidados aos mais pequenos, seja pelos receios da manutenção do trabalho presencial, pelas dificuldades económicas e sociais que para algumas famílias se avolumam, ou pelos receios pela nossa saúde e pela saúde dos mais próximos.

Este momento de crise e os confinamentos trazem também alterações significativas às relações de casal. Muitos casais passaram a estar juntos 24h por dia, no mesmo espaço físico. Se para alguns casais esta situação não foi problemática, outros perceberam que o tempo a sós é uma necessidade para o seu bem-estar pessoal e para o sucesso da relação de casal.

Quando a 24 horas diárias de partilha de espaço se juntam crianças pequenas, o desafio para os casais tende a ser ainda maior. O cansaço é maior, a incerteza e a insegurança do momento não facilitam e descobrem-se coisas menos boas no outro (1).

Será que este desafio pode fortalecer as relações de casal?

Jovem casal e filhos sentados no sofá em casa

Como vimos acima, situações de crise como a que vivemos tendem a provocar sentimentos de incerteza, preocupação, insegurança, medo e ansiedade.

De repente, muitos casais viram-se em situações extremas: experienciaram a doença; ficaram desempregados; passaram a viver com dificuldades financeiras; tiveram de conciliar o teletrabalho com o cuidado às crianças.

Somando a tudo isto uma convivência conjunta de 24 horas por dia, temos os ingredientes para que a relação de casal sofra um grande impacto negativo. Mas será que todas as relações de casal sofrem da mesma forma? Provavelmente, não!

Quando as relações de casal eram felizes e os níveis de satisfação com a relação eram elevados antes desta situação de crise emergir, é provável que a relação de casal sofra um impacto negativo menor.

Tal acontece porque quando as relações de casal funcionam bem, vemos o outro como alguém que nos aceita, que está atento às nossas necessidades e dificuldades, que está preocupado com o nosso bem-estar, que nos compreende e nos apoia.

Ainda assim, o confinamento e a insegurança provocada pela pandemia, podem abalar mesmo as relações mais felizes e bem-sucedidas, na medida em que pode acrescentar muitos fatores de stress externos à relação e também porque algumas das estratégias anteriormente utilizadas para solucionar os conflitos e gerir o stress podem estar limitadas (por exemplo, ir até ao ginásio ou sair para dar um passeio com amigos).

Felizmente, muitas relações vão sobreviver a esta enorme provação e, algumas delas, seguirão ainda mais fortes e consistentes. Para tal, é importante que descubram como comunicar melhor em casal em tempo de confinamento, como se envolverem em interações positivas de apoio mútuo e como adotar estratégias de resolução de problemas mais eficazes (1).

Como comunicar melhor em casal em tempo de confinamento? 6 sugestões!

Casal na cama de costas voltadas

Em situações de crise é provável que entre o casal aconteça uma comunicação mais crítica, com conflitos mais frequentes. Para contrariar esse facto, importa descobrir como comunicar melhor em casal em tempo de confinamento. Eis algumas sugestões:

1

Aceitar as exigências e os desafios do momento atual

É importante que os elementos do casal reconheçam o stress inerente à situação que vivemos e que estejam especialmente atentos aos sinais de ansiedade e stress, em si mesmos e no parceiro.

É importante que não desvalorizem nem ignorem os sentimentos e as emoções mais desafiantes, para que não se avolumem e tornem problemas maiores.

2

Namorar, namorar, namorar

É importante que os elementos do casal dediquem tempo à sua relação, que estejam presentes um para o outro. Deve haver tempo para namorar, para fazer atividades positivas e prazerosas a dois, sem distrações ou interferências (telefone, trabalho ou outros interesses).

Ainda que em casa, é possível desfrutar da companhia um do outro. Com crianças é mais desafiante, mas não é impossível. Caminhem perto de casa, façam um jogo em família, partilhem experiências e memórias positivas, organizem um jantar romântico.

3

Escutar e ser sensível às necessidades do outro

É importante que os elementos do casal sintam que podem partilhar um com o outro os seus sentimentos e os seus medos, sem julgamentos. O diálogo positivo, a escuta ativa, a conversa franca, sem ataques verbais ou ironias ajudam a manter a tranquilidade entre o casal.

Partilhem semanalmente as dificuldades sentidas, os momentos pelos quais estão gratos, as necessidades e desejos de cada um. Esta partilha vai ajudar a diminuir os mal-entendidos e ajudar a focar nos aspetos mais positivos, no que de bom cada um oferece à relação.

4

Saber escolher qual a melhor altura para falar

Os momentos de zanga e conflito não são a altura ideal para conversar. São momentos em que medimos menos aquilo que dizemos e o tom em que o dizemos. Não controlar a forma e o conteúdo do que dizemos tende a amplificar o confronto.

Numa situação de zanga é mais produtivo que os elementos do casal se afastem, respirem fundo e se distraiam com outra coisa. Quando estiverem capazes de manter um tom mais amigável e tranquilo, podem tentar voltar a conversar.

5

Partilhar responsabilidades e procurar soluções conjuntas

Idealmente as tarefas da casa, o cuidado das crianças, o teletrabalho, não devem sobrecarregar apenas um dos elementos do casal. Quando tal acontece tendem a surgir conflitos, desentendimentos e insatisfação.

É importante escolham aqueles momentos em que não estão demasiado cansados para conversar sobre a divisão de tarefas, unir esforços e definir como podem daí em diante funcionar como uma equipa mais coesa.

6

Manter relações sociais alargadas

É natural que nos períodos de confinamento o casal sejam a principal fonte de contacto e apoio um do outro, mas as relações com os restantes familiares e amigos não devem ser esquecidas (1).

Fontes

  1. Ordem dos Psicólogos Portugueses. (2020).RELAÇÕES DURANTE A PANDEMIA DESAFIOS E ESTRATÉGIAS PARA CASAIS. Disponível em: https://www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/documentos/doc_relaa_aoes_durante_a_pandemia_desafios_e_estrataegias_para_casais_vf.pdf
Veja também