Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
23 Mar, 2020 - 10:28

5 razões para adotar um animal de estimação nesta altura

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária

Se estava a pensar em adotar um animal de estimação, saiba que esta pode ser uma das melhores alturas.

Adotar animal de estimação em período de isolamento social: cão a fazer companhia à tutora em casa

A grande preocupação do momento a nível mundial é o novo coronavírus que provoca a doença COVID-19. No entanto, mantendo todos os cuidados e recomendações é bom que arranje outras distrações para se manter ocupado, e adotar um animal de estimação pode ser uma boa hipótese.

5 Razões para adotar um animal de estimação nesta altura

1. Maior disponibilidade

Adotar um animal de estimação: cachorro no colo da tutora

Grande parte das pessoas, neste momento, encontra-se em isolamento social ou quarentena, e mesmo quem ainda está a trabalhar apenas faz o seu horário normal, ou reduzido conforme a política da empresa, e portanto, acaba por não passar tanto tempo fora de casa como habitualmente o faria.

Assim, ter mais tempo disponível pode ser muito bom se pensa em adotar um animal de estimação, uma vez que os animais necessitam de maior atenção numa fase inicial, para se habituarem à sua nova casa e à sua nova família.

Mesmo que seja um animal mais jovem, que requeira maior vigilância e que não possa (ou não deva) ficar tanto tempo sozinho, irá conseguir passar mais tempo com ele até que seja mais autónomo, ou no caso de ser adulto, até que se habitue.

2. Pode ser uma forma de se distrair

Principalmente para as pessoas que, neste momento, passam todo o dia em casa, ter um animal de estimação para brincar, cuidar, mimar pode ser uma forma de passar melhor o seu dia.

Nesta altura, é muito importante que as pessoas arranjem algumas formas de se ocupar, pois, a tendência é pensar muito acerca da COVID-19 e ler as notícias constantemente. Este não é de todo um comportamento adequado e pode levar que as pessoas fiquem nervosas e desenvolvam inclusive ataques de pânico e ansiedade.

Lembre-se sempre que, apesar de neste momento ser bom adotar um animal de estimação, ter um patudo é um compromisso para toda a vida, portanto, quando a vida “voltar ao normal” é necessário que arranje forma de o integrar no seu dia-a-dia, cuide dele e não o abandone!

3. Uma boa alternativa para praticar algum exercício

evitar puxar muito a coleira

Mesmo em estado de emergência é permitido que os tutores de cães possam sair de casa para dar curtos passeios. Pode aproveitar estes passeios para fazer algum movimento, especialmente se passar todo o dia em casa.

Mesmo não tendo cão, é importante relembrar que deve levantar-se e movimentar-se várias vezes ao longo do dia, pois ficar todo o dia sem se mexer ou sentado pode trazer problemas de saúde. No entanto, se tiver um cão para passear é uma melhor “desculpa” para se obrigar a movimentar.

 4. Está a ajudar a diminuir a quantidade de animais nas ruas

Em alguns países, a taxa de abandono de animais de companhia já aumentou significativamente devido ao receio do risco de contágio, apesar de, neste momento, várias organizações mundiais como a OMS (Organização Mundial de Saúde), OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) e Associação Mundial de Médicos Veterinários de Pequenos animais já terem alertado de que não existe risco de contágio entre os nossos animais e humanos.

Para além desse facto, este é um momento complicado para toda a população, incluindo também para voluntários de associações e cuidadores de animais de rua, que podem ficar doentes ou estar impossibilitados de sair de casa, levando a que não consigam cuidar dos animais de rua ou de abrigos.

Assim, ao adotar um animal de estimação poderá estar a ajudar a diminuir a quantidade de animais nas ruas, além de estar também a salvar uma vida.

5. Uma companhia para as crianças

Adotar um animal de estimação: cão deitado no colo de criança

Ter um animal de estimação não pode ser apenas “um capricho”, portanto, esta deve sempre ser uma decisão pensada e bem ponderada por todos lá em casa. No entanto, se já era sua intenção fazê-lo, este pode ser um bom “timing”.

Estando as crianças em casa, com escolas fechadas, torna-se importante arranjar atividades para as manter ocupadas.

Já que a maioria das crianças gostaria de ter um animal, esta pode ser uma boa altura para adotar um animal de estimação e ter mais disponibilidade para fazer a aproximação da criança com o animal, podendo até dar-lhe algumas tarefas para a habituar às responsabilidades de ter um patudo em casa.

Numa fase inicial, a interação da criança com o animal deve ser sempre supervisionada por um adulto, sendo que, mais uma vez, nesta altura é mais fácil que tenha disponibilidade para tal.

Ensine a criança a ter comportamentos corretos e adequados para com o animal, e veja a reação do novo membro da família.

Cuidados a ter se adotar um animal de estimação nesta altura

O novo coronavírus SARS-CoV-2 não é transmissível aos animais de estimação e não há registos de que estes possam ser transmissores da doença para os humanos. No entanto, se pensa em adotar um animal de estimação nesta altura deve ter alguns cuidados, como:

  • Evitar deslocar-se ao local onde está o animal, especialmente se for um local muito movimentado. Preferencialmente, pode pedir à pessoa responsável que o animal lhe seja entregue em casa, ou fazer marcação de uma hora para visitar o local onde se encontra o animal, evitando assim aglomerados de pessoas
  • Se receber a pessoa em casa, evitar que a pessoa entre no interior da sua casa, e tentar manter sempre a distância social. Preferencialmente, receba a pessoa à porta, utilize equipamento de proteção individual, utilize apenas cumprimentos verbais e desinfete sempre as mãos
  • Se visitar o local onde se encontra o animal, peça à pessoa responsável que traga o animal ao exterior e evite contacto com a pessoa
  • Quando o novo animal de estimação entrar em casa dê-lhe um banho com um champô apropriado, ou limpe-o com toalhitas desinfetantes apropriadas caso não seja possível dar-lhe banho (como por exemplo no caso dos gatos)
  • Não se esqueça que, para além de todos os cuidados com o COVID-19, deve também ter cuidados com a saúde geral do seu melhor amigo e garantir, para além da sua higiene, um plano adequado de desparasitação e vacinação
  • Contacte o seu médico veterinário, para avaliar a necessidade de o levar a uma consulta, ou se é preferível aguardar, uma vez que, neste momento, a maioria das clínicas veterinárias está a atender apenas casos considerados urgentes. O seu médico veterinário é o melhor profissional de saúde para o aconselhar relativamente a todos os procedimentos e cuidados a ter com o seu novo melhor amigo.

Acima de tudo não se esqueça de se manter protegido e de tomar a decisão de adotar um animal de estimação com consciência, pois um animal é um membro da família que ficará consigo para a vida toda.

Fontes

  1. OIE – Information received on 08/03/2020 from Dr Thomas Sit, Chief Veterinary Officer / Assistant Director (Inspection & Quarantine), Agriculture, Fisheries and Conservation Department, Hong Kong Special Administrative Region Government, Hong Kong , Hong Kong (SAR – PRC). Disponível em: https://www.oie.int/wahis_2/public/wahid.php/Reviewreport/Review?page_refer=MapFullEventReport&reportid=33546
  2. Centers for Disease Control and Prevention (CDC) FAQ COVID-19 and Animals. Disponível em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/faq.html#animals
  3. WSAVA Scientific and One Health Committees; ADVISORY DOCUMENT: UPDATED AS OF MARCH 16, 2020; The New Coronavirus and Companion Animals – Advice for WSAVA Members. Disponível em: https://wsava.org/wp-content/uploads/2020/03/COVID-19_WSAVA-Advisory-Document-Mar-16-2020.pdf
Veja também