Publicidade:

Vitamina A: conheça a sua importância para a saúde

Quer compreender a importância da vitamina A, saber onde a encontrar e quais as consequências da sua carência? Saiba tudo ao longo deste artigo.

Vitamina A: conheça a sua importância para a saúde
Saiba mais sobre a importância desta vitamina.

Talvez o primeiro alimento que lhe ocorre quando se fala em vitamina A seja a cenoura. Isto porque, desde há décadas que este alimento está associado aos “olhos bonitos”. Pode não deixar os olhos mais bonitos, mas certamente contribui para a manutenção da saúde ocular, por exemplo.

No entanto, existem muitas outras funções indispensáveis associadas ao consumo da vitamina A, assim como muitos outros alimentos ricos neste nutriente que podem ser incluídos na sua alimentação diária. Saiba qual a importância da vitamina A para o seu organismo e as principais fontes alimentares deste micronutriente.

O que é a vitamina A?


vitamina A saude geral

A vitamina A é uma vitamina lipossolúvel, ou seja, dissolve-se apenas em gorduras ou outros solventes orgânicos, pelo que, para serem absorvidas, é necessária a presença de lípidos, de bílis ou de suco pancreático.

Esta vitamina tem vários efeitos positivos no organismo a diferentes níveis. Podem distinguir-se algumas funções fundamentais, como por exemplo:

  • Manutenção da saúde ocular;
  • Reforço do sistema imunitário;
  • Prevenção do envelhecimento celular, devido ao seu potencial antioxidante;
  • Conservação da saúde da pele;
  • Prevenção de doenças respiratórias;
  • Desenvolvimento dos ossos, dentes e cabelo;
  • Participação para o desenvolvimento embrionário.

 

Carência em vitamina A


carencia vitamina A

A carência desta vitamina no organismo tem várias consequências negativas, como se pode compreender, dada a importância das funções que desempenha.

Principais sintomas

De entre os principais sintomas de carência de Vitamina A, podem-se destacar:

  1. Dificuldade na visão noturna ou fotofobia;
  2. Secura ou dor ocular;
  3. Dificuldades na perceção das cores;
  4. Problemas de pele (como acne);
  5. Boca ou pele seca;
  6. Dor de cabeça;
  7. Falta de apetite;
  8. Cabelos sem brilho;
  9. Problemas imunológicos (como gripes constantes, por exemplo);
  10. Problemas de fertilidade.

Porque acontece?

Esta carência pode dever-se à reduzida ingestão de alimentos ricos neste micronutriente, mas não só. Uma vez que a vitamina A é lipossolúvel, doenças ao nível do intestino que afetem a absorção de gorduras podem condicionar também a absorção de vitamina A, como por exemplo fibrose cística, doença inflamatória intestinal ou situações de cirurgia bariátrica ao nível do intestino delgado.

Para além disso, o alcoolismo também poderá ser um fator que limita a absorção deste micronutriente, uma vez que o excesso de álcool irá afetar a transformação do percursor desta vitamina para a sua forma ativa.

Como prevenir?

Existem algumas medidas que podem ser determinantes para evitar situações de carência na vitamina A, mais especificamente em grupos de pessoas onde isso possa ocorrer com mais frequência e ter maior impacto negativo. Podem considerar-se alguns cuidados, tais como:

  • Promover o aleitamento materno exclusivo até o 6º mês e complementar até 2 anos de idade (pelo menos) com a introdução dos alimentos complementares de qualidade e em tempo devido;
  • Privilegiar uma alimentação saudável, que incluam alimentos ricos em vitamina A;
  • Aconselhar-se com o seu médico acerca de uma suplementação em vitamina A periódica e regular em crianças entre os 6 e os 59 meses de idade;
  • Aconselhar-se com o seu médico acerca de uma suplementação em vitamina A para mulheres em período pós-parto, antes da alta hospitalar.

 

Onde encontrar vitamina A?


alimentos ricos em vitamina A

Esta vitamina pode ser encontrada em vários alimentos, nomeadamente sob a forma de provitamina A, em alimentos animais (retinol) ou vegetais (carotenóide), sendo a provitamina A mais comum nos alimentos e suplementos com betacaroteno.

Considere esta lista de alimentos, que inclui os principais alimentos ricos em vitamina A:

  1. Fígado de vaca;
  2. Batata-doce;
  3. Cenoura;
  4. Abóbora;
  5. Couve-branca;
  6. Manteiga;
  7. Espinafre;
  8. Nêspera;
  9. Ovo;
  10. Manga.

Apesar do teor deste micronutriente variar nos vários alimentos, é possível garantir o aporte de vitamina A necessário através de uma alimentação variada e equilibrada.

No entanto, em determinadas situações poderá ser necessário recorrer a suplementação, como em gestantes ou indivíduos com patologias específicas, pelo que a visita regular ao seu médico é indispensável para assegurar a sua condição de saúde.

Qual a dose diária recomendada (DDR) de vitamina A?


vitamina A consulta de nutricao

A dose diária recomendada (DDR) de vitamina A varia consoante diferentes fatores, como é o caso do sexo e a idade. Todas as pessoas necessitam de vitamina A, no entanto, alguns grupos populacionais, pelas características da fase da vida em que se encontram, necessitam de atenção especial, como é o caso de crianças na fase da introdução alimentar e de mulheres que amamentem.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a DDR para mulheres adultas são 700 microgramas e, para homens adultos, 900 microgramas.

Em suma…


Como pode concluir, a vitamina A é muito importante para o funcionamento saudável do seu organismo, mas não é difícil obter a quantidade que necessita através duma alimentação variada, completa e equilibrada.

No entanto, se sente alguma dificuldade em incluir estes alimentos e necessita de sugestões, se tem dúvidas acerca das quantidades de alimentos necessários especificamente para si, ou se foi diagnosticado com alguma complicação de saúde que pode comprometer a absorção da vitamina por parte do seu organismo, então não hesite em procurar um nutricionista ou especialista da área.

Cuide de si e da sua saúde!

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].