Nutricionista Rita Lima
Nutricionista Rita Lima
18 Mai, 2020 - 10:01

5 estratégias para reaproveitar alimentos e minimizar o desperdício alimentar

Nutricionista Rita Lima

Se pretende minimizar o seu desperdício alimentar diário, há estratégias e ideias simples que pode adotar para reaproveitar alimentos.

Estratégias para reaproveitar alimentos: comida em frasco de vidro

O desperdício alimentar é um dos assuntos da atualidade, não só pelo impacto económico no orçamento individual, mas também pelo impacto no meio ambiente e pela preocupação social que acarreta. 

Assim sendo, além de comprar alimentos frescos e garantir a sua adequada conservação em casa, deve adotar algumas estratégias para reaproveitar alimentos que permitam evitar o seu desperdício.

Como reaproveitar alimentos e minimizar o desperdício?

1.

Guarde as sobras das suas refeições no frigorífico e reutilize-as

Quanto tempo aguenta a sopa no frigorífico lá de casa

Quando lhe sobrarem alimentos de refeições anteriores ou provenientes da preparação de alguma receita (ex. claras ou gemas de um ovo utilizadas para um bolo), guarde-as no frigorífico, de modo a aumentar o seu tempo útil de vida e aproveite-as para uma nova refeição no dia seguinte (em casa ou no trabalho, através da preparação de marmita).

Idealmente, guarde estas sobras em tupperwares de vidro ou com película aderente, onde consiga visualizar claramente o seu interior, para não se esquecer do que tem guardado e consumir o mais rápido possível, assim como minimizar o contacto e contaminação com alimentos crus.

Coisas que não deve guardar no seu frigorífico: variedade de alimentos
Veja também 10 coisas que não deve guardar no seu frigorífico
2.

Congele alguns alimentos/refeições

Lista de compras para a quarentena: congelados

A congelação é um dos métodos de conservação de alimentos mais eficazes, aumentando a sua durabilidade, sem comprometer a segurança alimentar nem o valor nutricional do alimento inicial (1).

Claro que deve optar por congelar os alimentos no seu estado mais fresco (ex. refeições cozinhadas no dia) e o mais próximo do momento da compra, pois à medida que o tempo passa, o risco de contaminação por microrganismos é maior e ocorrem perdas nutricionais que iram passar para o alimento congelado, limitando a potencialidade deste método de conservação.

Praticamente todos os alimentos podem ser congelados, constituindo uma solução prática para dias mais atarefados.

Os alimentos devem ser embalados em sacos herméticos (“sacos de congelação”), de modo a garantir um melhor estado de conservação.

Higienizar e congelar alimentos frescos: mulher a lavar alimentos
Veja também Como higienizar e congelar alimentos frescos corretamente?
3.

Aproveite a fruta “feia” para fazer batidos

batidos proteicos receitas

Quando a fruta fica demasiado madura e comece inclusive a ficar tocada, em vez de deitar fora, utilize para fazer batidos, sumos naturais ou sobremesas. Isto porque, apesar de não estar agradável para comer isoladamente, quando misturada com outros alimentos, não se nota que a fruta esteja tão madura.

4.

Seja criativo na cozinha

Utilize os talos e folhas dos legumes que não são, por norma, consumidos para dar largas à sua imaginação e fazer receitas / preparações originais (ex. molhos, sopas, saladas, batidos entre outros). Bons exemplos são os talos do brócolo, alho francês ou alface, as folhas da couve flor ou as sementes da abóbora ou da papaia.

Também as cascas do limão podem ser utilizadas para chá e as de abacaxi e manga para batidos.

Já a carne e o peixe podem ser usados para fazer empadão, o pão para fazer torradas ou rabanadas, o arroz para fazer bolos e as leguminosas para fazer hambúrgueres. (2)

travessa com cascas de batata no forno
Veja também 5 receitas para evitar o desperdício alimentar
5.

Aproveite a água de cozer legumes para fazer sopa

A água onde são cozidos legumes retém muitos nutrientes, em particular vitaminas hidrossolúveis, que estão presentes nos alimentos. Por esse motivo, utilize posteriormente essa água para fazer caldos ou sopas, de modo a reaproveitar não só água mas também estes nutrientes “perdidos”.

Outras dicas para minimizar o desperdício alimentar

Alimentos que deve e não deve comprar: mulher a escolher frutas e legumes no supermercado

Além destas dicas para reaproveitar alimentos, é muito importante ter em atenção mais alguns aspetos, de modo a minimizar o desperdício alimentar:

Compre de forma racional

Faça previamente uma lista de compras para evitar levar mais coisas do que realmente precisa e evitar o excesso de stock em casa que potencia o desperdício.

Preste atenção ao prazo de validade dos alimentos

Também no momento da compra deve verificar o prazo de validade dos alimentos e escolher aqueles com um prazo mais alargado, considerando ainda o número de refeições em que vai / pode consumir esse alimento.

No caso dos alimentos frescos, deve comprar os que se encontram em melhor estado de conservação e sem sinais de deterioração (ex. fruta tocada ou com bolor, carne e peixe com cores alteradas, hortícolas com sinais de envelhecimento).

Faça um correto armazenamento dos alimentos em casa

Armazenar os alimentos da forma correta em casa é essencial para prevenir o envelhecimento e deterioração dos alimentos e, consequentemente, o desperdício.

Por exemplo, deve separar frutas que libertam mais etileno (hormona que promove / acelera a maturação dos frutos e que os torna mais sujeitos a deterioração) daquelas que o libertam em menores quantidades, de modo a controlar o amadurecimento destes últimos.

Dentro das frutas que libertam mais etileno encontram-se as bananas, tomates, meloas, abacates, pêssegos e peras. Além disso, verifique constantemente o estado das suas frutas, e se reparar que uma fruta está a apodrecer, descarte-a imediatamente para que não haja contaminação cruzada com as restantes.

No caso dos secos, por exemplo conservas, deve garantir que as guarda num local fresco e seco, ao abrigo da luz, de modo a que preservem as suas características e segurança microbiológica (3).

Fontes

  1. Joy C Rickman, 2007. “Nutritional comparison of fresh, frozen and canned fruits and vegetables. Part 1. Vitamins C and B and phenolic compounds”. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/jsfa.2825
  2. Associação Portuguesa de Nutrição, 2011. “Como reduzir o desperdício alimentar?” https://www.apn.org.pt/documentos/ebooks/Desperdicio_alimentar.pdf
  3. Jillian Kubala, 2017. “20 Easy Ways to Reduce Your Food Waste”. https://www.healthline.com/nutrition/reduce-food-waste#section19
Veja também