Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
02 Dez, 2020 - 19:47

Quais as preocupações dos portugueses no início da pandemia?

Mónica Carvalho

Dúvidas sobre a doença, formas de transmissão e como reagir em caso de sintomas foram questões muito presentes quando a COVID-19 chegou a Portugal.

Mulher com máscara a espreitar pela janela

Um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) analisou as dúvidas, preocupações e receio da população durante o primeiro mês da pandemia de COVID-19. As mesmas referiam-se a uma melhor compreensão sobre a doença, de que forma se transmitia e o que deveriam fazer caso tivessem sintomas, isolamento e quarentena. Além disso, crescia a dúvida sobre como proteger as pessoas inseridas nos grupos de risco.

Comunicação ineficaz na origem das dúvidas

homem ao telemóvel

Nesse sentido, é possível de verificar que a comunicação e informações divulgadas tanto pelo Governo, como pelas entidades de saúde poderão não ter sido as mais eficazes ou não chegaram à população.

Isto porque o artigo destaca que as perguntas colocadas se relacionavam com questões “básicas”. Assim, “apesar dos esforços encetados pelas autoridades de saúde na produção de vários materiais para o esclarecimento dos cidadãos sobre a pandemia, a estratégia seguida poderá ter falhado em alcançar toda a população, especialmente os grupos que têm baixos níveis de literacia e que não têm acesso à Internet.”

Existe ainda outra hipótese colocada no estudo para o tipo de dúvidas: os portugueses tiveram conhecimento dos materiais produzidos pelas instituições governamentais, mas, “talvez por falta de confiança nestes organismos”, precisavam de “validar a informação recebida junto de outras entidades.”

Teresa Leão, uma das autoras do estudo, considera “perfeitamente normal que os cidadãos tenham dúvidas e preocupações perante uma nova doença e que as queiram colocar, especialmente num contexto de pandemia.” Todavia, a investigadora destaca, igualmente, a possibilidade das entidades melhorarem nesse sentido. “É importante que os cidadãos tenham acesso a informação, que a sintam como credível e que as estratégias de comunicação sejam suficientemente persuasivas para levarem as pessoas a mudar os seus comportamentos”, acrescenta a investigadora.

O estudo designado “What doubts, concerns and fears about COVID-19 emerged during the first wave of the pandemic?” analisou um total de 293 questões colocadas no Fórum do ISPUP sobre a COVID-19, no fórum do jornal PÚBLICO, no fórum da Rádio Renascença e no “Ask Me Anything” criado pela Rádio Renascença na rede social Reddit, e no fórum do Porto Canal.

Fontes

  1. Notícia Universidade do Porto: “O que mais preocupou os portugueses durante o primeiro mês da pandemia?”. Disponível em: https://noticias.up.pt/o-que-mais-preocupou-os-portugueses-durante-o-primeiro-mes-da-pandemia/
Veja também