Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
02 Fev, 2021 - 11:06

5 formas de substituir a positividade tóxica por positividade genuína

Psicóloga Ana Graça

Ter uma visão otimista da vida é bom, mas a vida nem sempre é positiva. Como lidar com as experiências mais dolorosas? E com a positividade tóxica?

Positividade tóxica

Manter uma atitude positiva não só é saudável como também é uma habilidade que se treina diariamente. Mas como manter o otimismo e a felicidade quando não há nada de alegre e positivo? Como lidar com as emoções e as situações desagradáveis? Talvez a positividade tóxica não seja o caminho.

O que é a positividade tóxica?

Mulher a abraçar-se

De forma simples, a positividade tóxica é a crença de que independentemente de quão terrível ou difícil seja uma situação, as pessoas devem ser sempre capazes de manter espirito e pensamento positivos. Mas, então, ter pensamentos e emoções positivas não é benéfico?

Sim, é! Os benefícios do otimismo têm sido estudados ao longo do tempo e são hoje sobejamente conhecidos e defendidos. No entanto, procurar manter uma atitude otimista, positiva e grata não implica rejeitar emoções difíceis, nem fugir de sentimentos menos bons. Isso é o que a acontece quando a positividade se torna tóxica e passamos a viver através de uma fachada alegre, falsamente feliz e positiva.

A positividade tóxica acaba por assumir um papel demasiado extremo e generalizado, na medida em que não valoriza apenas a importância do otimismo, como também nega e desvaloriza as emoções e os sentimentos que não sejam estritamente positivos e felizes.

Aprender a reconhecer as diferentes emoções, a aceitá-las e a geri-las através de uma visão mais positiva, pode ter um importante impacto ao nível da saúde mental. Requer treino diário e exige que se trate as emoções e os sentimentos, mesmo os mais desafiantes, de forma aberta e honesta (1, 2).

Como identificar? 6 sinais de positividade tóxica

Quando a positividade é levada ao extremo, impõem uma visão cor-de-rosa forçada acerca da vida e descarta aspetos autênticos e essenciais da experiência emocional humana, torna-se tóxica.  Pode estar presente não só na forma como tratamos os outros, mas também no modo como nos tratamos a nós mesmos. Eis 6 sinais que podem ajudar a identificar a sua presença:

1. Minimizar as experiências e as emoções das outras pessoas recorrendo a expressões clichê como “tudo vai correr bem no final”, “tudo acontece por uma razão”, “sinta-se bem”, “tente pensar de forma mais positiva”. Embora estas declarações possam ter a intenção de ser simpáticas, tendem a minimizar e a não dar espaço às emoções e experiências alheias.

2. Colocar culpa onde esta não deve existir. Por exemplo, dizer que a felicidade é uma escolha quando alguém expressa descontentamento ou tristeza, leva a pessoa a pensar que a infelicidade é culpa sua, por não saber escolher ser feliz.

3. Negar as emoções/experiências negativas ao invés de tentar lidar com as mesmas. Tentar aguentar e seguir em frente, como se as emoções se apagassem e as experiências dolorosas se esquecessem.

4. Negar às outras pessoas (ou a si mesmo) o apoio de que efetivamente precisam para lidar com as situações/emoções dolorosas que estão a enfrentar.

5. Negar os problemas, ao invés de os enfrentar.

6. Esconder os verdadeiros sentimentos através de citações/frases alegres e socialmente mais bem aceites (1, 3).

5 formas de substituir a positividade tóxica por positividade genuína

Mulher a olhar para o horizonte a partir da janela de casa

As emoções e as experiências negativas e desafiantes não devem ser ignoradas, camufladas, anuladas. Vê-las como oportunidades de mudança, encará-las de uma forma mais positiva é uma escolha que requer treino e que nem sempre é fácil. Eis 5 formas de substituir a positividade tóxica por uma positividade mais genuína e positiva:

1

Aprender a controlar as emoções negativas

Importa aprender a controlar as emoções negativas, sem as negar ou negligenciar. As emoções negativas descontroladas causam ansiedade e insegurança, mas também podem ser pontos de partida interessantes para uma vida mais saudável e genuinamente feliz.

2

Desenvolver uma visão realista sobre as emoções

Quando alguém está a lidar com uma situação indutora de stress, é natural que sinta stress, medo, preocupação. Importa aceitar com naturalidade essa realidade e não exigir demasiado.

3

Aceitar a complexidade das emoções

As emoções são complexas e podem, por vezes, parecer até um pouco contraditórias. É perfeitamente comum sentir mais do que uma emoção em simultâneo em relação à mesma experiência/situação.

Por exemplo, podemos estar ansiosos com a entrada num novo emprego e ao mesmo tempo muito esperançosos com os sucessos futuros que daí vão advir.

4

Ouvir os outros, de forma genuína

Importa ouvir os outros e mostrar apoio, sobretudo quando confidenciam emoções difíceis. Não é o momento de retribuir com banalidades tóxicas, com frases feitas, sem utilidade.

É o momento de mostrar que aquilo que estão a sentir é normal, que não são os únicos e que podem contar com um apoio honesto e genuíno.

5

Evitar ter uma visão tudo ou nada

Ter uma visão de tudo ou nada ou de 8 ou 80, normalmente, não é bom. Sobretudo, quando estamos a falar de emoções.

As emoções, por si só, não são boas ou más, positivas ou negativas. As emoções ajudam a dar sentido/significado às diferentes situações e à vida em geral (1, 4).

Fontes

  1. Cherry, K. (2020). What Is Toxic Positivity? Verywellmind. Disponível em: https://www.verywellmind.com/what-is-toxic-positivity-5093958
  2. Fragou, Z. (2020). Positive Psychology VS Toxic Positivity. CTO ACADEMY. Disponível em: https://cto.academy/positive-psychology-vs-toxic-positivity/
  3. Mager, D. (2020). There’s Nothing Positive About Toxic Positivity. Psychology Today. Disponível em: https://www.psychologytoday.com/us/blog/some-assembly-required/202011/there-s-nothing-positive-about-toxic-positivity
  4. Lukin, K. (2019). Toxic Positivity: Don’t Always Look on the Bright SidePsychology Today. Disponível em: https://www.psychologytoday.com/intl/blog/the-man-cave/201908/toxic-positivity-dont-always-look-the-bright-side
Veja também