Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
19 Set, 2018 - 16:48

Pesadelos nas crianças: ajude os seus filhos a enfrentá-los!

Psicóloga Ana Graça

Todos temos pesadelos e as crianças não são exceção, mas têm menos capacidade de os enfrentar. Saiba como ajudar a acabar com os pesadelos nas crianças.

Pesadelos nas crianças: ajude os seus filhos a enfrentá-los!
O artigo continua após o anúncio

O sono das crianças é fundamental para garantir o seu bem-estar físico, psicológico e para um bom crescimento. O sono de qualidade ajuda a reduzir os maus comportamentos e contribui para um melhor rendimento escolar. Contudo, algumas crianças apresentam determinados transtornos durante o sono e os pesadelos são um dos mais comuns. Vamos compreender melhor o fenómeno dos pesadelos nas crianças!

Compreender os pesadelos nas crianças

menina assustada

Pesadelos são sonhos que produzem medo, terror, ou angústia e que geralmente surgem na segunda metade da noite. É comum a criança acordar e ser capaz de recontar o sonho mau, cujo enredo anda, muitas vezes, à volta de monstros, fantasmas, medo do escuro ou acidentes e catástrofes.


Os pesadelos podem ser provocados por inúmeros fatores e nem sem sempre é possível identificar qual a situação que desencadeou o pesadelo. Algumas das causas mais comuns são: ter assistido a programas de televisão ou filmes violentos; ter ouvido alguma história ou conto de terror, ter vivido situações que provocaram ansiedade.

Apesar de provocarem angústia nos pais e nas crianças, os pesadelos são, normalmente, transitórios e vão diminuindo de intensidade e frequência à medida que a criança vai crescendo. Naturalmente podem ocorrer em qualquer altura da vida, mas são mais comuns entre os 3 e os 10 anos de idade.

Terrores noturnos ou pesadelos nas crianças?

pesadelos nas criancas

Tanto nos terrores noturnos como nos pesadelos, a criança parece muito assustada, agitada e desorientada, no entanto há grandes diferenças entre estas duas alterações do sono:

Nas situações de terror noturno:

  • A criança continua a dormir (e não deve ser acordada);
  • A criança não é consolável e parece fora dela;
  • A criança não está desperta e não reconhece ninguém;
  • É comum os pais encontrarem as crianças a chorar e a gritar de forma intensa e agitada;
  • Ocorrem nas fases menos profundas do sono, ou seja, nas primeiras 3-4 horas de sono;
  • São considerados um distúrbio do sono.

Nas situações de pesadelos nas crianças:

  • A criança acorda, diz o que sonhou e é capaz de ser confortada;
  • São sonhos maus, que acontecem na fase do sono de movimentos oculares rápidos;
  • Contribuem para que a criança aprenda a distinguir a fantasia da realidade;
  • Apenas são considerados uma perturbação do sono quando são muito frequentes, quando o conteúdo é recorrente ou quando têm  impacto negativo na vida da criança.

Os pais podem e devem ajudar os filhos a enfrentar os pesadelos!

familia a ver filme

Até que a criança seja capaz de distinguir claramente a fantasia da realidade os pesadelos vão causar-lhe alguma angústia, no entanto, estas estratégias podem ajudar:

O artigo continua após o anúncio

1 – Não se preocupe em demasia. Os pesadelos nas crianças são comuns e, geralmente, não requerem qualquer intervenção especializada;

2 – Mostre ao seu filho que valoriza e compreende os seus medos. Conte-lhe que também tem medos, tal como todas as outras pessoas;

3 – Ajude o seu filho a distinguir a realidade da fantasia . Elucide-o que os monstros e fantasmas não existem;

4 – Assegure ao seu filho que estará sempre por perto para o proteger de qualquer perigo;

5 – Permita que o seu filho utilize objetos de conforto, como um peluche, se isso o ajudar a sentir-se mais seguro e mais corajoso para enfrentar a hora de dormir;

6 – Mostre que acredita na coragem do seu filho e que confia que será capaz de enfrentar o medo;

7 – Se for útil, providencie uma luz de presença, que progressivamente deverá deixar de ser necessária. Deixar a porta do quarto aberta também ajuda algumas crianças;

8 – Console o seu filho na cama dele. Sempre que o seu filho aparecer no seu quarto, acompanhe-o até ao quarto dele e dê-lhe todo o mimo e consolo. Permitir que o seu filho durma consigo sempre que está assustado pode passar a mensagem de que não acredita na capacidade de encarar os medos sozinho;

O artigo continua após o anúncio

9 – Não permita que o seu filho assista a filmes ou programas violentos;

10 – Ensine o seu filho a relaxar, a respirar fundo e a imaginar histórias felizes;

11 – Garanta que, antes da hora de deitar, o ambiente em casa é tranquilo e agradável;

12 – Existem situações em que o medo provocado pelos pesadelos é de tal forma aterrador que justificam a procura de ajuda especializada. Consulte o médico de família caso os pesadelos sejam diários e impeçam o descanso da criança.

Veja também: