Nutricionista Hugo Canelas
Nutricionista Hugo Canelas
30 Jul, 2020 - 10:45

Cuidados alimentares para dadores de sangue: o que comer e o que evitar

Nutricionista Hugo Canelas

Doar sangue é uma das formas mais nobres que temos à nossa disposição para ajudar. Conheça alguns cuidados alimentares quando vai dar sangue.

Cuidados alimentares para os dadores de sangue

Doar sangue é uma das formas mais nobres que temos à nossa disposição para ajudar pessoas doentes com necessidades específicas. Embora a prática seja perfeitamente segura, em alguns casos, pode levar a alguns efeitos secundários como fadiga e anemia.

Assim, existem cuidados alimentares que os dadores de sangue devem ter para evitar possíveis carências nutricionais e garantir a sua saúde.

Cuidados alimentares para dadores de sangue: o que comer?

A manutenção dos níveis de ferro no sangue requerem uma absorção diária apropriada e a correção dos níveis de ferro no sangue associadas à doação não é um processo imediato.

Assim, é essencial garantir uma alimentação adequada e a ingestão de alimentos ricos em ferro de forma consistente para evitar correr o risco de desenvolver deficiência neste micronutriente.

1.

Alimentos ricos em ferro

Prato com fruta em cima de mesa

O ferro é um mineral fundamental na produção de hemoglobina, a proteína de transporte de oxigénio desde os pulmões até ás células.

Uma vez que existem reservas de ferro no organismo, é importante que ingira alimentos ricos neste mineral de forma a compensar as perdas que acontecem quando doa sangue, contornando o risco de anemia ferropénica.

Existem dois tipos distintos de ferro que pode encontrar nos alimentos, o ferro heme e o ferro não heme, e a diferença está na capacidade para o nosso organismo os absorver. O ferro heme é mais facilmente absorvido e, por isso, repõe as reservas mais eficazmente. Na verdade, o organismo absorve até 30% do ferro heme e apenas 2 a 10% de ferro não heme (1).

Os alimentos ricos em ferro incluem:

  • Carnes, como carne de vaca, cordeiro, porco e vitela
  • Aves, como frango e peru
  • Pescado, como atum, camarão, ameijoa, carapau, cavala, chicharro e sardinha
  • Vísceras, como fígado e cérebro
  • Ovos
  • Vegetais, como espinafre, batata-doce, brócolos, grelos, couve e acelga
  • Cereais integrais, especialmente os enriquecidos, como pães, cereais de pequeno almoço, massas, arroz e aveia
  • Frutas, como morangos, melancia, passas, figos e ameixas
2.

Alimentos ricos em vitamina C

Ramo de salsa em tábua de madeira

Embora o ferro heme seja mais eficaz na reposição do ferro perdido, a vitamina C ajuda o organismo a absorver melhor o ferro não heme.

Várias frutas e vegetais constituem ótimas fontes de vitamina C. Algumas dessas frutas incluem:

  • Melão
  • Frutos e sumos cítricos
  • Kiwi
  • Manga
  • Papaia
  • Ananás e sumo de ananás
  • Morango
  • Framboesa
  • Amora
  • Arando
  • Melancia
  • Tomate

Alguns dos vegetais mais ricos em vitamina C são:

  • Couve-galega crua
  • Couve-de-bruxelas
  • Couve portuguesa
  • Pimento
  • Grelos de nabo
3.

Água

jarro de água com copo de água

Quando perdemos fluidos, como acontece quando doamos sangue, a pressão sanguínea pode descer, levando à sensação de tontura. A Associação da Cruz Vermelha recomenda a ingestão de cerca de 500 mL de fluidos sem álcool antes da doação (2).

Este extra em líquidos deve ser adicionado aos 3,7 litros/dia recomendados para homens e 2,7 litros/dia recomendados para mulheres (3).

Cuidados alimentares para dadores de sangue: o que evitar

Alguns alimentos e bebidas devem ser evitados porque podem ter um efeito negativo na qualidade do sangue. Por isso, antes de doar sangue, tente evitar estes produtos:

Bebidas alcoólicas

Mulher a beber copo de vinho

Embora a ingestão moderada de bebidas alcoólicas, em geral, possa ter algumas vantagens ligeiras (principalmente porque interfere com o processo de coagulação e, por isso, pode reduzir o risco de enfarte ou AVC isquémico), quando em excesso pode aumentar esse risco bem como o de desidratação (4).

Como discutido anteriormente, o estado de hidratação pré e pós doação é importante para evitar efeitos secundários como tonturas e, por isso, se não conseguir evitar o consumo de bebidas alcoólicas 24 horas antes do ato, compense com a ingestão extra de líquidos nesse dia.

Alimentos ricos em gordura

Variedade de snacks salgados

Alimentos ricos em gordura como fritos e produtos processados podem afetar os resultados analíticos. Se os parâmetros não estiverem controlados, o sangue não pode ser usado para transfusões.

Bloqueadores de ferro

Chávenas de café

Alguns alimentos e bebidas podem alterar a capacidade do organismo para absorver o ferro. Não é necessário evitar por completo estes alimentos, mas deverá tentar não os consumir em conjunto com alimentos ricos em ferro ou com suplementos.

Alguns alimentos que reduzem a absorção de ferro incluem:

  • Café e chá
  • Alimentos ricos em cálcio como leite, queijo e iogurte
  • Vinho tinto
  • Chocolate

Cuidados alimentares para dadores de sangue: o que comer depois de doar

Após doar sangue, é geralmente facultado um snack ligeiro e algo para beber, ambos produtos ricos em hidratos de carbono, com o objetivo de estabilizar os níveis de açúcar no sangue e repor os líquidos perdidos.

No entanto, como forma de restabelecer o estado de hidratação deverá consumir a quantidade de líquidos recomendados pelos organismos internacionais e evitar ingerir bebidas alcoólicas (3).

efeitos adversos da doação de sangue

Homem a fazer análises ao sangue

Grande parte dos dadores de sangue não sente qualquer efeito secundário após doar sangue. No entanto, são geralmente aconselhadas a aguardar numa zona reservada, entre 10 a 15 minutos, como forma de garantir que tudo está bem.

De facto, cada dádiva de sangue total (450 ml) resulta na perda entre 200 a 250 mg de ferro. Sendo o ferro essencial para um transporte eficaz de oxigénio para os tecidos e músculos, têm sido descritos alguns efeitos adversos relacionados com a diminuição de ferro devido à doação.

Assim, algumas pessoas podem sentir efeitos indesejados, nomeadamente fadiga, náuseas, diminuição da produtividade, perdas sanguíneas a nível gastrointestinal, síndrome das pernas inquietas e anemia precoce na gravidez.

Fontes

  1. American Red Cross. (n.d.). Iron Rich Foods. Disponível em: https://www.redcrossblood.org/donate-blood/blood-donation-process/before-during-after/iron-blood-donation/iron-rich-foods.html
  2. American Red Cross. (n.d.). What to do before, during and after your donation. Disponível em: https://www.redcrossblood.org/donate-blood/blood-donation-process/before-during-after.html
  3. The National Academies. (2004). Report Sets Dietary Intake Levels for Water, Salt, and Potassium.
  4. Watson, S. (2018). Does Alcohol Thin Your Blood? Disponível em: https://www.healthline.com/health/does-alcohol-thin-your-blood
Veja também