As 10 doenças mais comuns nas crianças: saiba como se manifestam!

Um dos grandes medos dos pais é ver os seus filhos doentes e, por este motivo, vamos abordar as doenças mais comuns nas crianças para as conseguir prevenir.

As 10 doenças mais comuns nas crianças: saiba como se manifestam!
Aprenda mais sobre estas doenças.

Devido à sensibilidade acentuada do sistema imunológico das crianças, estas tornam-se frequentemente vulneráveis a viroses e outras doenças e, por essa razão, descrevemos neste artigo as 10 doenças mais comuns nas crianças, de forma a poder prevenir-se e conseguir tomar medidas contra as ameaças mais frequentes.

As 10 doenças mais comuns nas crianças


Verifica-se que estas doenças são, na maioria, doenças de fácil contágio e que apresentam uma maior probabilidade de afetarem as crianças que frequentam infantários, creches ou escolas, disseminando-se facilmente entre elas. No entanto, crianças que não frequentem estas instalações também podem padecer destas doenças.

1. Amigdalite

doenças mais comuns nas criancas e amigdalite

Uma das doenças mais comuns nas crianças é a famosa dor de garganta, esta costuma surgir principalmente em crianças de idade pré-escolar e escolar e transmite-se, por norma, a partir das gotículas de saliva, espirros ou infeções da pele. Verifica-se que após a primeira infeção, a criança pode contrair mais 2 a 3 episódios de amigdalite por ano.

Sintomatologia:

  • Febre;
  • Mal-estar generalizado;
  • Dor ao engolir devido ao aumento das amígdalas;
  • Diminuição do apetite;
  • Cefaleias (dores de cabeça);
  • Dores abdominais;
  • Dificuldades em falar;
  • Tosse;
  • Mau hálito;
  • Rouquidão;
  • Vómitos.

2. Bronquiolite

Bronquiolite

Consiste numa infeção respiratória que ataca os bronquíolos (uma das estruturas da nossa árvore respiratória) gerando dificuldade respiratória.

Sintomatologia:

  • Rinorreia (presença de secreções nasais);
  • Tosse seca ou produtiva;
  • Respiração sibilante (pieira);
  • Uso dos músculos acessórios da respiração;
  • Adejo nasal;
  • Baixos valores (< dos 94%) de saturação periférica de oxigénio (SpO2), o que implica a administração de oxigénio suplementar de forma a diminuir o esforço respiratório da criança.

Esta é uma das doenças mais comuns nas crianças, geralmente provocada por um vírus e acontece com uma maior prevalência em crianças que são submetidas a ambientes com fumo de tabaco ou em ambientes mal arejados.

3. Conjuntivites

Conjuntivites

São inflamações ou infeções da mucosa dos olhos, muito comuns nos primeiros meses de vida do bebé, devido a apresentarem o canal lacrimal com pequenas dimensões, entupindo facilmente, principalmente se estiver com nariz ou ouvidos inflamados.

Sintomatologia:

  • Secreções purulentas nos olhos (remelas);
  • Olhos “colados”, acontece quando as secreções secam;
  • Rubor ou vermelhidão;
  • Edema (inchaço);
  • Intolerância à luz.

4. Eczema

Eczema

É a inflamação aguda ou crónica da pele, basicamente consiste no aparecimento de lesões na pele, causado frequentemente pela dermatite atópica ou de contacto.

Nos bebés e nas crianças o eczema é mais comum nas bochechas, braços e pernas.

Sintomatologia:

  • Lesões na pele;
  • Rubor ou vermelhidão;
  • Prurido (comichões);
  • Pequenas vesículas debaixo da pele que, quando rebentam, libertam conteúdo exsudativo e depois secam e formam uma crosta;
  • Descamação da pele.

5. Exantema súbito, febre dos 3 dias ou 6ª doença

Exantema subito

É uma patologia infeciosa aguda que se caracteriza pelo surgimento de manchas na pele após quadro de febre alta, prostração, mal-estar, etc. É habitual afetar bebés entre os 3 e os 24 meses de idade e desaparece geralmente após 3 dias do seu surgimento.

É uma doença causada por um vírus, sendo que a maioria é devida a vírus da família do vírus herpes humano tipo 6.

Sintomatologia:

  • Febre alta (> dos 39ºC);
  • Perda do apetite;
  • Ao 4º dia surgem erupções cutâneas (exantema) caraterizadas por pequenas manchas rosadas no tronco, que se espalham rapidamente para o pescoço e membros superiores. Muito raramente afeta a face ou as pernas.

6. Gastroenterite

Gastroenterite

Esta doença, altamente contagiosa, é uma inflamação aguda que compromete os órgãos do sistema gastrointestinal e que pode ter causa vírica, bacteriana ou parasitária.

Ela é causada por um micróbio que entra pela boca da criança, percorre o caminho até o estômago, começando a causar efeitos indesejáveis. Como resposta, o organismo tenta eliminá-lo através de vómitos intensos e difíceis de controlar e através de dejeções líquidas (diarreia).

Sintomatologia:

  • Vómitos;
  • Náuseas;
  • Dejeções líquidas;
  • Desconforto/cólicas abdominais;
  • Diminuição do apetite;
  • Perda de peso corporal;
  • Febre;
  • Desidratação.

A maioria dos casos de gastroenterite com origem vírica melhoram após 3 ou 4 dias, sem necessidade de um tratamento específico, tendo apenas cuidado em fazer uma dieta leve, beber muitos líquidos e ficar de repouso.

7. Otite média aguda ou OMA

Otite media aguda

Uma das doenças mais comuns nas crianças é a OMA ou as “dores de ouvidos”, esta patologia consiste numa inflamação do ouvido médio ou seja, uma área do ouvido que fica para dentro do tímpano.

Sintomatologia:

  • Febre moderada;
  • Dor intensa no ouvido;
  • Exsudado purulento pelo ouvido, que ocorre quando o excesso de pressão causado pelo líquido acumulado faz o tímpano estourar. Não entre em pânico, o tempo de cicatrização do tímpano é de aproximadamente 10 dias;
  • Perda de apetite;
  • Fadiga;
  • Vómitos;
  • Sintomas de uma constipação.

8. Varicela

Varicela

É uma doença frequente na infância, altamente contagiosa, cujo período de incubação ocorre duas a três semanas antes de se iniciar os sintomas.

Trata-se de uma infeção viral causada pelo vírus Herpes varicella zoster, responsável também por outras doenças, como o herpes ou a mononucleose.

Esta doença contrai-se através do contacto directo com a pele infectada ou com partículas de saliva libertadas na tosse ou nos espirros de um doente.

Sintomatologia:

  • Febre;
  • Cefaleias (dores de cabeça);
  • Mal-estar generalizado;
  • Perda de apetite;
  • Lesões que inicialmente são pequenas pápulas vermelhas que se transformam em lesões com vesícula (líquido no seu interior) dispersas pelo corpo. Numa fase mais tardia da doença, estas lesões ficam em forma de crosta;
  • Por vezes, as bolhas surgem em locais como o céu-da-boca ou o interior do recto e da vagina, causando grande incómodo;
  • Prurido.

9. Pediculose

Pediculose

A pediculose ou os famosos piolhos, é sem dúvida umas das 10 doenças mais comuns nas crianças, principalmente se esta frequentar creche ou escola.

Os piolhos são insetos que sugam o sangue da criança, através do couro cabeludo da mesma, como forma de alimentação. Eles reproduzem-se e disseminam os ovos ou lêndeas pela cabeça, multiplicando-se muito rapidamente. Uma vez na cabeça, o piolho aloja-se principalmente na região retro-auricular e na nuca, devido a serem zonas com condições de humidade e temperatura mais favoráveis à sua sobrevivência.

Para além do cabelo, em alguns casos, os piolhos podem-se também encontrar nas sobrancelhas, pestanas ou nos pêlos da região púbica.

Ao contrário do que a maioria das pessoas acredita, o piolho não salta nem voa, sendo que a forma de transmissão pode ser feita através do contato direto com uma criança infetada ou indiretamente, através da utilização de objetos infetados, como por exemplo, pentes, bonés, chapéus, etc.

Sintomatologia:

  • Prurido (comichão) como resultado da reação à saliva do piolho;
  • Sensação de formigueiro na região afetada;
  • Presença de piolhos a deambular pelo couro cabeludo ou lêndeas agarradas à base dos fios de cabelo.

10. Doença Mão-Pé-Boca

doenca mao pe e boca

É uma doença que ocorre principalmente no Verão e inicio do Outono, que tem um período de incubação de 3 a 10 dias, sendo que a primeira semana corresponde ao período de maior contágio, especialmente devido à ulceração das vesículas.

É importante ter a noção que mesmo após desaparecer os sintomas, o vírus continua a ser excretado pelas fezes durante várias semanas, pelo que é muito importante ter bons cuidados de higiene, principalmente após idas ao WC ou após cada muda de fralda.

Sintomatologia:

  • Febre;
  • Mal-estar generalizado;
  • Bolhas na parte inferior da boca, mãos e pés, que podem-se tornar em úlceras dolorosas;
  • Dores na boca;
  • Perda de apetite;
  • Desidratação;
  • Perda de peso.

Veja também:

Enfª Bárbara Andrade Enfª Bárbara Andrade

Bárbara Andrade é Enfermeira Especialista em Reabilitação e Formadora em várias entidades. Desta forma, tem como princípios a promoção e a educação para a Saúde nas diferentes faixas etárias. Terminou a Especialidade em Enfermagem de Reabilitação na ESEnfCVPOA e exerce atualmente o cargo de enfermeira no CHEDV - HSS.