Quais os sinais de que poderá estar com um desequilíbrio hormonal?

O desequilíbrio hormonal poderá ocorrer em diferentes fases da vida. É mais comum na mulher, embora também ocorra no homem e afeta a qualidade de vida.

Quais os sinais de que poderá estar com um desequilíbrio hormonal?
Saiba reconhecer os sinais e sintomas do desequilíbrio hormonal.

As hormonas funcionam como mensageiros e desempenham várias funções essenciais para o bom funcionamento do organismo. Daí que, na presença de um desequilíbrio hormonal a qualidade de vida seja afetada.

As hormonas são substâncias produzidas por glândulas endócrinas que funcionam como mensageiros e atuam à distância do local onde são produzidas. Desempenham várias funções, nomeadamente:

  • Controlo do crescimento e desenvolvimento;
  • Reprodução;
  • Regulação do metabolismo;
  • Determinação do ritmo circadiano e ciclo sono-vigília;
  • Modulação da função do sistema imunitário;
  • Controlo da eliminação de água e concentração de sódio, potássio e cálcio.

O desequilíbrio hormonal pode decorrer de falhas entre o processo de comunicação da glândula endócrina com o órgão alvo resultantes dos seguintes fatores:

  • Produção insuficiente de hormonas (mensageiros), por falta de matéria-prima ou inexistência da glândula endócrina;
  • Produção excessiva de hormonas;
  • Defeitos na receção ou interpretação da mensagem;
  • A alteração da forma da glândula endócrina, resultante do aparecimento de tumores benignos ou malignos, pode também comprometer o funcionamento dos sistemas.

 

PORQUE SÃO AS MULHERES MAIS SUSCETÍVEIS A ESTE DESEQUÍLIBRIO HORMONAL?


mulher bem disposta

No homem, a espermatogénese (produção de espermatozoides) resulta da produção e interação de hormonas do hipotálamo, da hipófise e dos testículos, de forma não cíclica.

A partir da puberdade, nas mulheres, o ciclo menstrual leva à maturação dos ovócitos no ovário, o que se traduz na possibilidade de engravidar. Nesse ciclo, há produção de hormonas pelo hipotálamo, hipófise e ovários. Trata-se de um ciclo complexo que está por base de muitas causas de desequilíbrio hormonal em mulheres.

QUAIS OS SINAIS E SINTOMAS DE DESIQUÍLIBRIO HORMONAL?


depressao e desiqilibrio hormonal

As funções do sistema endócrino são muito diversas, por esse motivo também os sintomas associados à disfunção também o são. A fase da vida em que se manifestam também resulta em quadros clínicos completamente diferentes. Por isso, é um risco destacar um sinal de alerta em detrimento de outro.

No entanto, atentemos em alguns dos sintomas dos desequilíbrios hormonais mais comuns:

  • Aumento de peso sem explicação aparente;
  • Perda de peso inexplicada (por vezes súbita);
  • Fadiga;
  • Aumento da sensibilidade ao frio ou ao calor;
  • Rosto inchado;
  • Aumento ou diminuição da frequência cardíaca;
  • Fraqueza muscular;
  • Micção (urinar) frequente;
  • Aumento da sensação de sede;
  • Dores musculares, sensibilidade e rigidez;
  • Dor, rigidez ou inchaço nas articulações;
  • Cabelos finos e quebradiços;
  • Depressão;
  • Diminuição do desejo sexual;
  • Nervosismo, ansiedade ou irritabilidade;
  • Visão turva;
  • Variações de humor;
  • Infertilidade.

Os sintomas podem, de facto ser os mais variados e pouco específicos. Daí a importância de consultar um endocrinologista (médico especialista em analisas e tratar os problemas relacionados com as hormonas e com os órgãos que as produzem) caso desconfie estar na presença de um desequilíbrio hormonal.

COMO MELHORAR UM DESEQUILÍBRIO HORMONAL?


exercicio fisico em casal

Enquanto alguns desequilíbrios hormonais podem exigir a medicação, muitas vezes mudanças de estilo de vida são suficientes para recuperar o equilíbrio.

Alimentação saudável, atividade regular, exercício físico e dormir o suficiente, são medidas ao alcance de todos e que podem melhorar de forma significativa a sintomatologia.

Outras medidas e fatores que afetam o equilíbrio hormonal são:

  • Álcool (o consumo regular pode alterar os níveis de estrogénio);
  • Açúcar (afeta negativamente o funcionamento do pâncreas);
  • Adicionar mais gorduras saudáveis à sua dieta (gorduras saudáveis são benéficas para a produção de hormonas e pela sua ação anti-inflamatória. Opte por trocar hidratos de carbono refinados por gorduras saudáveis como o óleo de coco e o abacate);
  • Stress (gerir os fatores que desencadeiam stress é vital para o equilíbrio hormonal saudável a longo prazo. O stress pode mesmo afetar a capacidade da mulher de ovular);
  • Exercício físico (ponto vital para um estilo de vida saudável e, consequente, equilíbrio hormonal);
  • Optar por suplementos para preencher lacunas nutricionais (mesmo com uma dieta saudável, muitas vezes é necessário preencher lacunas nutricionais que podem contribuir para um desequilíbrio hormonal).

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.