Batidos detox: prós e contras deste conceito que está na moda

Os batidos detox têm como objetivo promover a desintoxicação do organismo, melhorar o estado de saúde em geral e até emagrecer. Mas serão só benefícios?

Batidos detox: prós e contras deste conceito que está na moda
Nunca se ouviu falar tanto em alimentos e batidos detox como atualmente.

O termo “Detox” corresponde à abreviatura de “desintoxicação”, estando, atualmente, associado a um conceito de purificação e eliminação de toxinas do organismo e até ao emagrecimento.

Neste conceito, inclui-se a dieta detox, os batidos detox e os suplementos detox, sendo o principal e comum objetivo a melhoria do estado de saúde geral e da qualidade de vida de quem adere a este conceito.

Dieta Detox: em que consiste?


batidos detox e dieta detox

De uma forma geral, uma dieta detox corresponde a uma regime de curto prazo, que tem como objetivo eliminar as toxinas presentes no organismo.

Estas toxinas podem ser provenientes de excessos alimentares, stress, exposição a poluentes ambientais, sedentarismo, álcool, entre outros fatores, e a sua acumulação no organismo tem como consequência o bloqueio de alguns processos biológicos orgânicos necessários ao equilíbrio interno do mesmo.

Este bloqueio manifesta-se de formas distintas, podendo resultar no aparecimento de inúmeras doenças, nomeadamente a nível cardiovascular, hepático e metabólico, ou, simplesmente, contribuir para o excesso de peso e de massa gorda, retenção de líquidos e inchaço.

Para seguir esta dieta, de um modo geral, deve ingerir os chamados “alimentos detox”, com os quais pode fazer os famosos batidos detox ou batidos verdes.

Mecanismos internos de desintoxicação

Apesar do conceito da dieta detox ser interessante, importa referir que o nosso organismo, por si só, dispõe de mecanismos internos de desintoxicação, sendo capaz de eliminar os compostos tóxicos através do fígado, fezes, urina e suor.

Com efeito, o fígado é responsável pela inativação de toxinas provenientes do metabolismo interno e do exterior, através da secreção biliar, enquanto os rins são responsáveis pela excreção das toxinas hidrossolúveis, nomeadamente produtos finais do metabolismo, compostos químicas e metais pesados.

O sistema linfático tem também um papel igualmente importante, pois é através desde que se transportam as toxinas até aos órgãos principais de excreção.

Como tal, se estes órgãos estiverem a funcionar devidamente, não é necessário recorrer a nenhuma dieta detox para purificar o organismo.

Todavia, este tipo de dietas poderá revelar-se útil quando existe uma sobrecarga ou um bloqueio a nível orgânico, que bloqueie os processos de excreção natural.

Quais os alimentos detox?


alimentos detox

A típica dieta detox baseia-se na ingestão de produtos naturais, pouco ou nada processados, idealmente de baixo valor energético. Neste sentido, os chamados “alimentos detox” correspondem a:

  • Fruta – em particular a maçã verde, limão, frutos vermelhos e o abacaxi;
  • Legumes – particularmente os de folha verde e o gengibre;
  • Sumos de frutas e legumes naturais (“batidos detox”);
  • Ervas e infusões (cavalinha, centelha asiática, alcachofra);
  • Sementes (chialinhaça);
  • Frutos secos oleaginosos (em particular nozesavelãs e amêndoas);
  • Especiarias e ervas aromáticas – nomeadamente a canela e a hortelã-pimenta;
  • Bebidas vegetais – (bebida de amêndoa, aveia, arroz);
  • “Super-alimentos” – ex. SpirulinaChlorellaMatchaGoji.

 

2 Receitas de batidos detox


batidos detox

1. Batido detox

O elevado poder diurético do pepino, aliado ao poder antioxidante da couve, torna este batido um bom aliado para perder peso e eliminar compostos indesejáveis do organismo.

– Ingredientes –

  • 2 pepinos com casca
  • 1 maçã com casca
  • 6 talos de aipo
  • 1 chávena de chá de brócolos
  • 4 folhas de couve

– Modo de preparação –

  1. Lave bem todos os ingredientes, corte-os em pedaços e misture-os numa liquidificadora.

2. Batido de couve com água de coco

A água de coco tem maior concentração de potássio do que a banana e é ótima para hidratar o organismo.

– Ingredientes –

  • 2 copos de água de coco
  • 4 folhas de couve, sem talo
  • Sumo de 3 laranjas
  • 2 chávenas de morangos

– Modo de preparação –

  1. Coloque metade da água de coco em formas para levar ao congelador.
    Lave bem os ingredientes e coloque no liquidificador, as colhas de couve, o sumo de laranja, os morangos e a outra metade da água de coco.
  2. Una bem até obter uma mistura homogénea.
  3. Sirva com o gelo de água de coco.

> As receitas presentes foram adaptadas da página A nitricionista.

Batidos detox: Prós


mulher a beber um batido

Apesar de ainda não haver evidência suficiente que comprove a eficácia deste tipo de dieta e da ingestão de batidos detox, é possível salientar alguns benefícios, nomeadamente:

1. Aumentam a ingestão de alimentos de elevada qualidade nutricional

Como já referido, os batidos detox são elaborados, na maioria dos casos, à base de fruta e legumes frescos, os quais são alimentos ricos em vitaminas, minerais, fibras e até água, que ajudam a manter o organismo equilibrado, a fortalecer o sistema imunitário, promover a vitalidade e prevenir doenças.

2. Diminuem a ingestão de alimentos processados

Inerente ao conceito desta dieta, está a exclusão de alimentos processados. Nesse sentido, e com a ingestão destes batidos detox, evitam-se opções como refeições processadas e refrigerantes, que nada de positivo acrescentam à saúde.

3. Promovem uma perda de peso

Devido ao baixo valor energético e ao elevado grau de saciedade que conferem os alimentos que compõem estes batidos, a ingestão dos mesmos pode ajudar em processos de emagrecimento, em particular, em substituição de alimentos mais energéticos.

4. Melhoram o trânsito intestinal

Devido à riqueza em fibra e água, estes batidos ajudam a regular o funcionamento do trânsito intestinal, o qual está associado a maior eliminação de toxinas e prevenção de doenças.

Batidos detox: Contras


verificar peso

Mas se há potenciais benefícios, também existem aspetos menos positivos na ingestão destes batidos, nomeadamente:

1. Não correspondem a uma refeição principal equilibrada

Pelo facto de serem elaborados à base de fruta e hortícolas, estes batidos não promovem um aporte suficiente de energia e macronutrientes, como proteína e ácidos gordos essenciais ao organismo, podendo conduzir a carências nutricionais e a perda de massa muscular, quando ingeridos de forma contínua e desequilibrada.

2. Os resultados na perda de peso são apenas a curto prazo e não são consistentes

Qualquer dieta rígida e mais radical, obtém resultados rápidos, é certo, mas serão pouco duradouros, visto que não é viável a sua manutenção a longo prazo. Após a retoma da rotina alimentar habitual, tudo volta ao que era habitual ou fica até pior.

Por outro lado, a eficácia deste tipo de dietas na perda de peso e na promoção de benefícios para a saúde são ainda pouco consistentes.

3. Não fornecem os nutrientes necessários aos processos internos de desintoxicação

Muitos dos nutrientes necessários para ativar os principais mecanismos de desintoxicação (zinco, selénio, vitaminas do complexo B, aminoácidos como a cisteína) estão presentes na carne, peixe e ovos, alimentos, muitas vezes, excluídos das dietas detox.

Concluindo…


Posto isto, os potenciais efeitos benéficos desta dieta e da ingestão de batidos a nível da desintoxicação do organismo são atenuados pelos seus efeitos menos positivos, em particular pelo facto de tornarem as refeições demasiado restritivas.

Assim sendo, salienta-se a necessidade de moderação neste conceito e de simultânea inclusão de alimentos de origem animal, em particular lacticínios magros, ovos e peixe, além dos batidos detox.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.