Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
17 Jun, 2020 - 15:33

O cloro da água da piscina faz mal aos cães? Saiba por que deve ter cuidado

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária

O cloro da água da piscina faz mal aos cães? A médica veterinária Patrícia Azevedo responde.

O cloro da água da piscina faz mal aos cães: cão numa piscina com duas crianças

Será que o cloro da água da piscina faz mal aos cães? A resposta é sim. De facto, o cloro da água da piscina faz mal aos cães, ou pelo menos pode fazer, causando não só problemas digestivos, respiratórios, mas também na pele do animal. Assim, é necessário ter alguns cuidados relativamente ao contacto e possível ingestão desta água, e saber quais o sintomas e o que se deve fazer em caso de intoxicação.

Para que serve o cloro?

No seu uso mais comum, o cloro é utilizado para desinfetar superfícies, eliminando microorganismos como fungos e bactérias. No entanto, é também um produto muito tóxico, principalmente se for utilizado incorretamente (ingestão ou inalação acidentais, por exemplo) e em concentrações elevadas, uma vez que, devido à sua toxicidade deve ser muito diluído.

É um produto utilizado comummente em piscinas, devido a esta sua capacidade de eliminar agentes patogénicos, já que a água da piscina, especialmente em locais públicos, pode ser uma grande fonte destes agentes, e portanto, deve garantir-se uma desinfeção ativa.

Como é que o cloro da água da piscina faz mal aos cães?

Cão a nadar numa piscina

Como já vimos, o cloro é altamente tóxico e, portanto, deve ser diluído nas concentrações recomendadas conforme o fabricante. Importa, contudo, saber que mesmo em concentrações adequadas, o cloro da água da piscina faz mal aos cães (ou pode fazer).

Uma situação bastante comum é a intoxicação por cloro devido à ingestão desta substância, que ocorre normalmente, quando os cães, com a sede, decidem beber diretamente da água da piscina.

Também pode acontecer de, acidentalmente, o cão cair à piscina e inalar a água com cloro, podendo também ser uma forma de intoxicação.

O contacto com a água com cloro também pode ser prejudicial à pele dos animais, especialmente em concentrações mais altas, o que pode levar a várias lesões dermatológicas, mucosas e olhos.

qUAIS OS SINTOMAS A QUE DEVE ESTAR ATENTO

Cão a atirar-se para uma piscina

Consoante o tipo de intoxicação, os sintomas podem surgir de forma diferente.

1.

Inalação

Quando o animal inala acidentalmente água da piscina podem surgir sintomas na parte respiratória, como tosse, irritação da mucosa pulmonar, dificuldade respiratória.

2.

Ingestão

Caso o cão ingira acidentalmente água com cloro da piscina é possível que manifeste sintomas como:

  • Úlceras (feridas) na boca, língua, lábios, e por vezes em todo o aparelho digestivo, dependendo da concentração de cloro
  • Vómitos
  • Diarreia
  • Anorexia (deixar de comer)
  • Náuseas
  • Dor abdominal
3.

Contacto com a pele

Para aqueles que não têm medo da água e não resistem a um bom mergulho na piscina juntamente com os seus tutores para arrefecer num belo dia de sol, também podem surgir consequências, neste caso devido ao contacto com o cloro.

É comum cães que nadam em piscinas com cloro desenvolverem sintomas como:

  • Olhos vermelhos e inchados, tal como pode acontecer com as pessoas, se as concentrações de cloro forem altas
  • Pele seca, sem a sua oleosidade natural que serve como barreira protetora natural da pele, o que acaba por deixar o cão mais susceptível a infeções
  • Dermatite (inflamação da pele) em que o cão pode apresentar pele vermelha, prurido (comichão), manchas, entre outros.

O que fazer se suspeitar que o seu cão pode sofrer de uma intoxicação por cloro?

Cão no veterinário

A primeira coisa a fazer se suspeita que o seu melhor amigo ingeriu ou inalou água da piscina deve levá-lo de imediato ao médico veterinário.

O cloro pode causar danos severos no organismo do animal, e um tratamento precoce pode fazer a diferença.

Para prevenir que sofra de uma intoxicação, já que sabemos que o cloro da água da pisicina faz mal aos cães, deve evitar que o cão esteja em contacto com a água da piscina quando faz a sua desinfeção com cloro – uma vez que é durante este período que a concentração da substância está mais elevada.

Sempre que o cão toma banho na piscina, deve lavá-lo abundantemente com água para que os resíduos de cloro saiam da sua pele e, se possível, até o lavar com um champô adequado.

O cloro da pisicina faz mal aos cães: Tratamento de intoxicação por cloro

Não existe um antídoto para o cloro, assim, caso o animal tenha sofrido intoxicação o seu médico veterinário irá implementar um tratamento sintomático, ou seja, de acordo com os sintomas e órgãos afectados.

Na maioria das vezes, o animal necessita de ficar hospitalizado e fazer fluidoterapia (soro). Também podem ser administrados medicamentos protetores da mucosa gástrica, analgésicos e antibióticos, consoante o quadro clínico do animal.

Fontes

  1. Hofmeister AS, Heseltine JC, Sharp CR. Toxicosis associated with ingestion of quick-dissolve granulated chlorine in a dog. J Am Vet Med Assoc. 2006;229(8):1266-1269. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17042728/
Veja também