Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
27 Mai, 2020 - 09:05

Eczema em cães: um problema que afeta a pele

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária

O eczema em cães é um problema que afeta a pele e pode surgir de várias formas. Saiba como identificar e o que fazer caso o seu melhor amigo demonstre sintomas.

Eczema em cães: cão com comichão na orelha

O eczema em cães é um tipo de problema da pele que se carateriza por apresentar vários tipos de lesões. Normalmente, nos cães, o eczema é conhecido como dermatite atópica.

O que é o eczema em cães?

Cão com feridas na pele

O eczema em cães, ou dermatite atópica, é um problema que afeta a pele de alguns cães. É uma doença pruriginosa (que causa comichão), com predisposição genética de algumas raças e está relacionada a uma reação de hipersensibilidade (alérgica), mais comummente alergénios ambientais.

Algumas das raças mais predispostas são, por exemplo, o Labrador Retriever, Golden Retriever, Shar-Pei, Dálmata, Basset Hound.

Apesar de ser uma doença com componente hereditária não se manifesta logo à nascença, sendo que o mais comum é manifestar-se entre 1 e 3 anos de idade, sendo que é possível que os primeiros sintomas surjam antes dessa idade, mas raro depois dos 7 anos de idade.

Sinais de eczema em cães

Médico veterinário a verificar se cão tem otite

Os sinais de eczema em cães podem ser variáveis conforme o animal, no entanto, em todos os casos, o sinal mais caraterístico é o prurido, ou seja, comichão intensa, que pode levar o animal a automutilar-se ao coçar-se com as unhas ou a roçarem-se em objetos.

Outros sinais comuns em eczema em cães são os seguintes:

  • Alopécia, perda de pelo, que pode ser local ou em várias zonas do corpo
  • Eritema, vermelhidão da pele
  • Máculas e pápulas na pele (bolinhas avermelhadas)
  • Feridas, caso o anima coce
  • Infeções bacterianas da pele secundárias devido aos auto-traumatismos e que recidivam frequentemente após o tratamento
  • Otites também podem surgir
  • Pelo baço
  • Áreas de hiperpigmentação (zonas escurecidas da pele) em casos crónicos

As lesões aparecem geralmente na zona ventral e facial, e pode surgir também na zona das patas, especialmente nas zonas interdigitais.

Diagnóstico de eczema em cães

Cão e gato no veterinário

O diagnóstico de eczema em cães pode ser difícil, sendo que, por norma, é realizado pelo médico veterinário através da avaliação dos sinais apresentados e exclusão de outras doenças de pele, tendo por base outros dados da história do animal.

Para chegar ao diagnóstico de eczema em cães, o médico veterinário irá realizar exames para descartar outras doenças de pele com sintomas semelhantes, como a sarna, outro tipo de infeções de pele (bacterianas ou fúngicas), alergias alimentares, entre outras, podendo recorrer a citologias de pele, raspagens de pele e análises ao sangue.

Após o diagnóstico de exclusão é possível presumir de que se trata de eczema em cães, no entanto, para realizar a confirmação e saber quais os alergénios aos quais o animal é sensível é necessário realizar exames serológicos específicos.

Tratamento de eczema em cães

Primeiro banho ao cão: tutora a aplicar champô

O tratamento de eczema em cães é sintomático, de forma a diminuir, os sinais clínicos e manter os animais confortáveis.

O ideal, uma vez que se trata de uma reação de hipersensibilidade, é evitar o contacto com os alérgenios, por isso é que as provas serológicas, para descobrir a quais substâncias o cão é alérgico podem ser benéficas.

Todavia, muitas vezes a exposição não pode ser evitada, como é o caso dos pólens e ácaros, por exemplo, em que a exposição pode ser diminuída, se forem tomados alguns cuidados, mas é impossível evitar a 100% a exposição.

Os banhos com champôs adequados, à base de clorexidina, podem aliviar os sintomas de prurido. Informe-se com o seu médico veterinário acerca do champô mais adequado para o seu cão caso sofra de prurido intenso.

Em alguns casos específicos, o cão também pode beneficiar de alimentação específica para esta condição. Existem várias marcas que disponibilizam alimentação para problemas atópicos, aconselhe-se com o seu médico veterinário.

Para diminuir o prurido em alturas de comichão intensa pode ser necessário administrar medicação à base de corticosteroides por via oral, injetável ou tópica, nos locais das lesões. Este tipo de medicamentos só deve ser administrado sob a prescrição do seu médico veterinário.

Existem também outros medicamentos que podem ser prescritos pelo seu médico veterinário de forma a diminuir o prurido do seu cão.

Caso o animal apresente feridas ou infeções bacterianas secundárias também pode ser necessário administrar antibiótico. Em alguns casos, em que o cão desenvolve otite, também podem ser necessários medicamentos tópicos para este problema do ouvido.

Complicações associadas a eczema em cães

Se o seu cão tem este problema de pele, e se se apercebe dos primeiros sinais, deve levá-lo logo ao médico veterinário. Para além de ser um problema que provoca muito desconforto, devido ao intenso prurido, o animal ao coçar-se pode provocar feridas grandes e a pele está mais sensível a infeções oportunistas que podem ser difíceis de resolver.

Caso o cão com eczema também desenvolva otites e estas não forem tratadas pode levar a otites crónicas, e consequências severas e irreversíveis como estreitamento do canal auditivo.

Assim, se suspeita que o seu cão tem eczema ou apresenta sinais compatíveis com a mesma doença, deve levá-lo a uma consulta logo que seja possível para ser avaliado, diagnosticado e tratado.

Fontes

Veja também