Camila Farinhas
Camila Farinhas
12 Jan, 2021 - 16:50

Menopausa: o que é, com que idade surge e principais sintomas

Camila Farinhas

A menopausa assinala o final do período fértil da mulher. Saiba mais sobre este tema.

Mulher com sintomas de menopausa

Definida como o final da vida reprodutiva da mulher, a menopausa é um processo natural e decorrente da idade. Contudo, a menopausa traz consigo diversas alterações que podem interferir significativamente na qualidade de vida da mulher. Por isso, compreender melhor esta nova fase da vida é fundamental, para que a viva tranquilamente.

O que é a menopausa?

Jovem mulher com sintomas de menopausa precoce

A menopausa é a fase da vida da mulher em que a menstruação cessa de forma natural, e pode ser confirmada 1 ano após o seu término. É um processo natural e normal, caracterizado pela falha gradual dos ovários e pela diminuição da produção das hormonas femininas (estrogénio e progesterona).

O primeiro sintoma de menopausa é a irregularidade menstrual, que pode ocorrer durante um período de vários anos. Estas alterações tornam os ciclos mais curtos, de duração variável e terminam na chamada amenorreia, ou seja, na ausência permanente da menstruação indicando a falência dos ovários (incapacidade de libertar óvulos).

Qual a idade em que surge a menopausa?

Por norma, a menopausa surge entre os 45 e 55 anos, sendo a média aos 51 anos de idade.

No entanto, as falhas na menstruação iniciam-se anos antes. Algumas mulheres, podem sofrer de menopausa precoce quando esta tem início antes dos 40 anos de idade.

As diferentes fases da menopausa

Ilustração do sistema reprodutor feminino

A menopausa engloba diferentes fases. São elas:

1

Pré-menopausa

Tem início perto dos 40 anos de idade e dura, em média, cerca de 6 a 8 anos. Nesta fase, há um decréscimo da produção de hormonas femininas e os sintomas ainda não se fazem sentir.

2

Perimenopausa

A perimenopausa é a fase que engloba a pré-menopausa e o primeiro ano de pós-menopausa. Aqui, é comum surgirem os primeiros sintomas, tais como irregularidades menstruais, afrontamentos, alterações no padrão de sono e alterações de humor. Esta fase termina após o primeiro ano sem menstruação.

3

Pós-menopausa

Por fim, a pós-menopausa tem início um ano após a última menstruação e dura até ao final da vida da mulher.

Durante a sua fase inicial, podem ocorrer algumas complicações da menopausa, tais como osteoporose, risco acrescido de doenças cardiovasculares e obesidade.

Também é comum ocorrer a atrofia dos restantes órgãos reprodutores, nomeadamente da vagina, o que causa secura vaginal e dores durante as relações sexuais.

Outras causas da menopausa (para além da idade)

menopausa como se manifesta

Embora seja uma consequência natural da idade, a menopausa pode ter outras causas. São elas:

  1. Cirurgias: a remoção dos ovários induz a menopausa. Já a remoção do útero, marca o final da menstruação, mas desde que os ovários sejam conservados, a menopausa não se inicia de imediato.
  2. Alterações genéticas e metabólicas: são exemplos a Síndrome de Turner e a Síndrome do Cromossoma X frágil. Também a diabetes e a Doença de Addison podem estar na origem da menopausa.
  3. Doenças autoimunes: as doenças autoimunes são caracterizadas pela produção de anticorpos que agridem tecidos ou órgãos do próprio corpo, incluindo os ovários.
  4. Tratamentos de quimioterapia e radioterapia.
  5. Falência ovárica prematura.
  6. Infeções virais.
  7. Tabagismo.

Sintomas da menopausa

Sintomas da ansiedade: mulher com insónia

Os sintomas mais frequentes da menopausa são:

Sintomas menos frequentes

  • Diminuição da memória
  • Fadiga
  • Incontinência urinária

Terapêuticas para a menopausa

Mulher a tomar comprimido

As terapêuticas para a menopausa visam a diminuição de consequências adversas e a melhoria da qualidade de vida da mulher. São elas:

Reposição hormonal

A reposição hormonal apresenta inúmeros benefícios e, por isso, é recomendada para todas as mulheres em menopausa.

A escolha das hormonas, a duração do tratamento e forma de administração é personalizada a cada mulher e prescrita pelo médico ginecologista. Recomendam-se consultas de rotina a cada 6 meses ao longo de todo o tratamento.

Vantagens da reposição hormonal

As vantagens da reposição hormonal são inúmeras, nomeadamente a diminuição de:

  • Sintomas vasomotores (ou “calores”)
  • Sintomas psicológicos (depressão, baixa auto-estima, irritabilidade, insónias)
  • Alterações do sistema nervoso central (falhas na memória, baixa capacidade de concentração e Doença de Alzheimer)
  • Doenças ósseas (osteoporose) e doenças cardiovasculares (enfarte do miocárdio e angina de peito)
  • Risco de obesidade
  • Sintomas génito-urinários (dor e ardência ao urinar)
  • Irregularidades menstruais
  • Secura vaginal

Contra-indicações da reposição hormonal

Em alguns casos, a reposição hormonal está contra-indicada. São eles:

Quais as complicações da menopausa e como as controlar?

Embolia cerebral: o princípio do AVC

Embora a menopausa seja um processo natural, o seu surgimento acarreta alguns riscos para a saúde da mulher. Por isso, é fundamental o acompanhamento médico adequado. As complicações mais frequentes são:

1

Doenças cardiovasculares

Devido à diminuição acentuada nos níveis de estrogénio, o risco de doenças cardiovasculares aumenta significativamente.

Assim, é extremamente importante praticar exercício físico moderado e adequado à sua condição física e praticar uma alimentação saudável. Em caso de dúvida, consulte sempre o seu médico.

2

Obesidade

A obesidade constitui fator de risco para inúmeras doenças. Quando a mulher entra em menopausa, é frequente o aumento de peso devido à diminuição do seu metabolismo e ao sedentarismo. Por isso, manter o seu peso sob controlo é essencial.

3

Osteoporose

A densidade óssea sofre uma diminuição acentuada na menopausa e, por isso, o risco de fratura é acrescido.

Também aqui, o exercício físico e a alimentação podem retardar os efeitos sentidos no tecido ósseo.

A densitometria óssea é o exame prescrito para avaliar o grau de osteoporose e fará parte dos seus exames de rotina.

4

Incontinência urinária

A secura vaginal e a perda de elasticidade da uretra podem causar infeções urinárias e incontinência.

Algumas formas de controlar e amenizar estes sintomas são a prática dos exercícios de Kegel para fortalecimento do soalho pélvico, a aplicação de estrogénio vaginal tópico e também a terapia de reposição hormonal.

5

Disfunção sexual

Outra das complicações da menopausa é a disfunção sexual. Devido ao ressecamento da vagina e perda de elasticidade, podem causar dor durante as relações sexuais e, por consequência, a diminuição da libido.

A utilização de lubrificantes vaginais à base de água pode ajudar nesta questão. No entanto, a aplicação tópica de estrogénio vaginal também pode ser uma solução. Em caso de dúvida, consulte sempre o seu médico.

Fontes

  1. The North American Menopause Society (2020). Menopause FAQs: An Introduction to Menopause. Acedido a 11 de Janeiro de 2020. Disponível em: https://www.menopause.org/for-women/menopause-faqs-an-introduction-to-menopause
  2. The North American Menopause Society (2020). Menopause FAQs: Hormone Therapy for Menopause Symptoms. Acedido a 11 de Janeiro de 2020. Disponível em: https://www.menopause.org/for-women/menopause-faqs-hormone-therapy-for-menopause-symptoms
Veja também