Camila Farinhas
Camila Farinhas
07 Jan, 2021 - 17:24

Menopausa precoce: o que é, causas e principais sintomas

Camila Farinhas

A menopausa precoce é definida como o término permanente da menstruação antes dos 40 anos de idade. Saiba mais sobre este tema.

Jovem mulher com sintomas de menopausa precoce

Cerca de 1 em cada 100 mulheres apresentam menopausa precoce antes de completar 40 anos de idade. No entanto, nem sempre as suas causas são conhecidas.

O diagnóstico pode ser um choque, sobretudo se a maternidade ainda é um desejo. Assim, é fundamental reconhecer os sinais e sintomas da menopausa precoce para que seja diagnosticada atempadamente.

O que é a menopausa precoce?

Mulher numa consulta com a ginecologista

O sistema reprodutor feminino é constituído por dois ovários, duas Trompas de Falópio, pelo útero, vagina e vulva. Os ovários são responsáveis pela maturação e libertação dos óvulos e também pela produção das hormonas sexuais femininas (estrogénio e progesterona). Assim, os sistemas reprodutor e endócrino são responsáveis pelos anos férteis da mulher.

Com o passar dos anos, os ovários sofrem envelhecimento e vão perdendo as suas funções. Como resultado, as falhas na menstruação passam a ser cada vez mais frequentes e a fertilidade diminui acentuadamente.

Em média, as mulheres entram na menopausa entre os 45 e os 55 anos, sendo mais frequente perto dos 51 anos de idade. No entanto, mulheres mas jovens podem sofrer de menopausa precoce quando os ovários entram em falência antes dos 40 anos de idade.

Além dos sintomas típicos que a menopausa causa na mulher, o seu diagnóstico precoce pode ser muito difícil de aceitar, sobretudo se a mulher ainda pensa em ter filhos.

Causas da menopausa precoce

As causas da menopausa precoce são diversas:

  • Extração cirúrgica dos ovários: designada por Ooforectomia, a remoção dos ovários faz com que a menstruação termine, iniciando a menopausa.
  • Extração cirúrgica do útero: a Histerectomia resulta no término da menstruação. No entanto, desde que os ovários sejam preservados, a menopausa e os seus sintomas não ocorrem de imediato.
  • Alterações genéticas: anomalias nos cromossomas sexuais, tais como a Síndrome de Turner (caracterizado pela ausência parcial ou total do cromossoma X) ou, ainda, a Síndrome do Cromossoma X frágil (mutação no gene FMR1 do cromossoma X e que causa uma deficiência intelectual ligeira ou moderada).
  • Doenças autoimunes: as doenças autoimunes são caracterizadas pela produção de anticorpos que agridem tecidos ou órgãos do próprio corpo, incluindo os ovários. São exemplos a Tiroidite, o Vitiligo e a Miastenia grave.
  • Distúrbios metabólicos: a diabetes e a Doença de Addison são alguns dos distúrbios metabólicos que podem estar na origem da menopausa precoce.
  • Infeções virais
  • Tratamentos de Quimioterapia e Radioterapia
  • Tabagismo
Ilustração do sistema reprodutor feminino

Menopausa induzida

A menopausa induzida ocorre quando na sua origem estão fatores externos como cirurgias, quimioterapia e tratamentos de radioterapia na região pélvica. Neste caso, os sintomas manifestam-se de forma mais intensa e repentina, tendo grande impacto na qualidade de vida da mulher.

Insuficiência ovárica prematura

A insuficiência ovárica prematura caracteriza-se pela ausência de vários ciclos menstruais ou mesmo amenorreia.

Esta condição afeta diversas mulheres jovens, e até mesmo adolescentes. Na sua origem estão mutações genéticas, alterações metabólicas, doenças autoimunes e consumo de tabaco.

Sintomas da menopausa precoce

Mulher com secura vaginal

Os sintomas da menopausa precoce são muito semelhantes aos sintomas da menopausa em idade habitual. A única diferença reside no fato destes sintomas ocorrerem mais cedo.

No entanto, existem mulheres que não possuem quaisquer sintomas, à exceção da dificuldade em engravidar.

Habitualmente, os sintomas da menopausa precoce mais relatados são:

  • Irregularidade ou ausência total de menstruação  
  • Afrontamentos
  • Suores noturnos
  • Insónias
  • Oscilações de humor
  • Irritabilidade
  • Secura vaginal
  • Diminuição da líbido

As alterações na produção de estrogénio também podem causar a diminuição da massa óssea da mulher, elevando o risco de osteoporose. A hipertensão arterial, colesterol elevado e a obesidade são também frequentes.

Como é feito o diagnóstico?

Mulher a fazer análises de sangue

Suspeita-se de menopausa precoce quando a mulher apresenta sintomas característicos desta condição, ausência total de menstruação por mais de 1 ano ou dificuldade em engravidar por um longo período de tempo. Neste caso, o médico prescreve alguns exames, tais como:

1

Teste de gravidez

Este teste é prescrito para descarte de uma possível gestação que seja causa da ausência de menstruação.

2

Análises sanguíneas

A medição das concentrações de estrogénio e da hormona folículo-estimulante (que estimula os ovários a produzirem estrogénio e progesterona) é feita durante algumas semanas.

Também a hormona anti-mulleriana, produzida nos ovários, é analisada para avaliar o grau de funcionamento destes e a probabilidade da mulher engravidar.

3

Testes genéticos

Em mulheres jovens podem ser realizados testes genéticos para averiguar possíveis anomalias que justifiquem a ausência da menstruação.

4

Outros exames

A densitometria óssea também pode ser prescrita para avaliar o estado de saúde óssea da mulher e prevenir a osteoporose.

Existe tratamento para a menopausa precoce?

Quando o diagnóstico de menopausa precoce é confirmado, é fundamental repor os níveis de estrogénio e progesterona para prevenir a osteoporose.

Geralmente, a terapia de reposição hormonal apresenta bons resultados nas mulheres jovens. A toma de vitamina D é outra abordagem terapêutica utilizada na prevenção do desgaste ósseo derivado da menopausa.

Por norma, estes medicamentos são tomados até aos 51 anos, idade em que a menopausa deveria surgir. Após essa data, o médico irá decidir se a toma será continuada ou não.

No que respeita à infertilidade, sabe-se que apenas 5% a 10% das mulheres com menopausa precoce conseguem ter filhos antes da falência total dos ovários. Muitas das vezes, a solução passa por a fertilização in vitro através de óvulos doados que são implantados na mulher.

Além dos sintomas físicos, também os problemas emocionais que resultam do diagnóstico de menopausa precoce devem ser alvo de cuidado e tratamento adequado.

Conclusão

A menopausa precoce afeta largamente a saúde física e emocional da mulher. Caso tenha identificado alguns dos sintomas, não hesite em contactar o seu ginecologista.

Fontes

  1. The Norte American Menopause Society (2020). Menopause FAQs: Premature, Early, and Induced Menopause. Acedido a 7 de Janeiro de 2020. Disponível em: https://www.menopause.org/for-women/menopause-faqs-premature-early-and-induced-menopause
  2. National Institute for Health and Care Excellence (2015). Menopause: diagnosis and management. Acedido a 7 de Janeiro de 2020. Disponível em: https://www.nice.org.uk/guidance/ng23/
Veja também