var adUnitName = 'web_top_page'; window.adcAdsManager.activateAdUnit(adUnitName, 'false');
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
02 Jan, 2023 - 13:20

Consulta com o Hebiatra: o médico dos adolescentes

Catarina Milheiro

Sabe o que é um hebiatra e qual o seu papel? As consultas para adolescentes podem realmente fazer a diferença nesta fase, por vezes, complicada.

Já ouviu falar em médico hebiatra, mas nunca pesquisou muito sobre o tema? Este é o nome dado ao médico especialista que cuida da adolescência – uma das fases mais complexas das nossas vidas.

Mais do que um pediatra ou um médico de clínica geral, o hebiatra está preparado para lidar com temas como a puberdade, mudanças típicas desse ciclo de vida, questões sexuais e de crescimento.

E, para além disso, este médico sabe qual a melhor forma de tratar as transformações psicossociais bastante comuns associadas a esta faixa etária. Por isso, se tem adolescentes em casa e pensa que as consultas de hebiatria poderão ser fulcrais na vida do jovem, este artigo é para si.

O papel do médico hebiatra

Muitas pessoas pensam que as transformações e dilemas vividos pelo adolescente podem ser acompanhados pelo mesmo pediatra que observa a criança durante toda a infância. No entanto, tal deve-se ao facto de grande parte da população desconhecer o trabalho de um hebiatra.

A Hebiatria é uma especialidade médica com foco no cuidado dos adolescentes – uma fase caracterizada pelas transformações físicas e psíquicas típicas do processo de crescimento e do desenvolvimento humano.

Importa referir que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a adolescência engloba as faixas etárias entre os 10 e os 19 anos. É precisamente neste período do crescimento que ocorrem diversas transformações que causam, muitas vezes, angústia, distúrbios ou dúvidas existenciais.

Afinal, o corpo começa a mudar, surgem as primeiras paixões, a procura pela inclusão começa a ganhar força, são colocadas em causa as questões de autoestima, a sexualidade começa a ser um tema abordado e as relações com os outros ganham outras dimensões.

Por serem tantas e tão distintas as mudanças na adolescência é que existe a especialização em Medicina do Adolescente.

A importância desta especialidade

Ao contrário do que algumas pessoas possam pensar, os hebiatras têm normalmente maior sensibilidade para determinadas questões específicas dos jovens adolescentes.

Falamos de mudanças que ocorrem na puberdade, mudanças físicas como o aparecimento de pelos mais grossos, acne, da relação com a escola e com os colegas, de questões sexuais e claro, de temas como a liberdade e a independência.

Por norma, é na adolescência que se começam a dar os primeiros conflitos entre pais e colegas. E a verdade é que, muitas vezes, acabamos por não dar valor ou não ter a devida “paciência” necessária para lidar com as diversas situações do dia-a-dia dos adolescentes.

Por isso, existem profissionais capazes de ajudar nesta fase que é uma das mais complexas das nossas vidas. E a verdade é que as consultas costumam resultar muito bem devido à relação mais amiga e menos maternal ou paternal que é criada entre o médico hebiatra e o jovem.

Sim, porque nestas consultas, os pais só entram ou são solicitados quando necessário. Desta forma, o adolescente sente-se muito mais confortável e confia no médico as suas questões mais “difíceis”.

Que temas podem ser abordados nas consultas de hebiatria?

Como pai ou mãe, é natural que tenha alguns medos relativamente às escolhas e à vida dos seus filhos. E é normal que na adolescência, estes medos se acentuem. Afinal, é quando os jovens começam a crescer e a ter contacto com o mundo real.

Assim, temas como a sexualidade devem ser abordados com muita naturalidade nestas consultas. Bem como a prevenção e tratamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s), por exemplo.

Também podem e devem ser abordadas nas consultas de hebiatria questões como o tabagismo, as drogas ou o consumo de álcool a fim de informar e prevenir alguns comportamentos menos positivos.

Além disto, o hebiatra pode trabalhar diversos temas como o aparecimento de acne nesta fase, de pelos mais grossos e escuros, das mudanças físicas que o corpo vai apresentando e claro, de aspetos psicológicos.

Sentimentos como a angústia, a raiva, a tristeza ou a baixa autoestima são comuns entre os adolescentes e devem ser trabalhados nas consultas de hebiatria.

Mas existem ainda outros problemas que podem ser detetados pelo hebiatra

Para além de tudo aquilo que já mencionamos anteriormente, que pode ser tratado e mencionado nas consultas de hebiatria há também outro tipo de problemas que podem ser detetados nestas consultas.

De facto, este profissional é crucial para detetar doenças e condições de saúde graves que, muitas vezes, não são detetáveis pela família ou pelo jovem. Falamos de diabetes, alterações de postura e da coluna, hipertensão, cólicas menstruais, rinite alérgica, asma, entre outros.

Quando se deve mudar do pediatra para um hebiatra?

Como referimos a idade da adolescência começa por volta dos 10 anos e continua até aos 19 anos. Contudo, o momento da mudança de assistência do pediatra para o hebiatra pode variar bastante.

Tudo depende da avaliação que o pediatra faz e claro, das questões que começam a ser feitas pelo adolescente. Em caso de dúvida converse com o pediatra sobre essa questão para que juntos percebam qual é o melhor momento para fazer a transição.

Veja também