Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
25 Mai, 2020 - 10:05

Gengivite nos cães: por que aparece e como tratar?

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Patrocinado por:

Sabia que a gengivite nos cães é um problema bastante frequente?Descubra quais as possíveis causas e qual o tratamento.

Gengivite nos cães: causas e sintomas

A gengivite nos cães carateriza-se pela inflamação do tecido gengival e pode ocorrer por várias causas, inclusive pode ser um sinal de uma fase inicial de doença periodontal em cães. Apesar de serem frequentes não devem ser consideradas normais , pois, se não tratadas podem levar a outros problemas mais graves.

Gengivite nos cães: O que é?

Gengivite nos cães: veterinário a ver se cão tem doença periodental

A gengivite nos cães carateriza-se por uma inflamação da mucosa oral, lingual ou da zona orofaríngea. Esta inflamação é decorrente da acumulação de bactérias na boca que produzem toxinas que irritam toda a mucosa oral.

Sinais de gengivite nos cães

As toxinas produzidas pelas bactérias sensibilizam a gengiva o que muitas vezes leva a que esta facilmente sangre, até, por vezes, quando os animais estão a comer.

A gengiva, em caso de inflamação, também se apresenta avermelhada e inchada. O animal pode ter dor, podendo reagir quando se tenta tocar na zona da boca, e em alguns casos pode também deixar de comer ou beber. Mau hálito também pode ser um sinal de gengivite nos cães.

Em casos mais graves pode ser observável feridas, úlceras e sialorreia, ou seja, o animal pode “babar-se” mais do que o normal.

Causas de gengivite nos cães

alergia alimentar em cães: sinais

Já sabemos que a inflamação das gengivas ocorre devido às toxinas produzidas pela acumulação de bactérias na boca, no entanto, existem várias causas para que o problema se desenvolva. As causas mais frequentes são:

  • Administração de alguns medicamentos que podem baixar a imunidade do animal
  • Massas (malignas ou benignas) na boca
  • Doenças auto-imunes sistémicas que podem comprometer a resposta imunitário do animal, predispondo-o a infeções
  • Certos vírus
  • Contacto com agentes químicos ou tóxicos corrosivos
  • Má nutrição
  • Diabetes
  • Presença de corpos estranhos
  • Lesões na boca
  • Doença periodontal, em que a gengivite pode ser um dos primeiros sintomas a surgir

É muito importante que se suspeitar que o seu cão possa estar com uma gengivite o leve logo que possível a uma consulta, para que seja avaliado e detetada a causa subjacente.

Diagnóstico de gengivite

Por norma, o médico veterinário consegue identificar a presença de uma gengivite nos cães apenas por uma inspeção do animal no momento da consulta. O médico veterinário pode também recomendar umas análises para diagnosticar a causa subjacente desta infeção/ inflamação.

Na Vetecare dispõe de uma rede de profissionais de medicina veterinária que podem ajudar o seu animal de estimação. Ao subscrever o Plano, desde 13€ por mês para dois animais de estimação, pode ter descontos em consultas de diagnóstico que incluem a colheita de sangue e análises clínicas.

Como tratar a gengivite nos cães?

Gengivite nos cães: mulher a escovar dentes do cão

Em primeiro lugar, a causa do problema deve ser detetada para que também possa ser tratada, pois, caso não o seja, mesmo tratando a gengivite podem ocorrer recidivas.

Regra geral, o médico veterinário receita medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, no sentido de reduzir a inflamação e dor. Se houver infeção o médico veterinário pode também prescrever medicação antibiótica.

Se existir muito tártaro e placa bacteriana, ou seja doença periodontal, pode ser necessário recorrer a um procedimento denominado destartarização. Este procedimento é realizado pelo médico veterinário sob sedação e consiste na remoção de todo o tártaro e placa bacteriana. E alguns casos é necessário também extrair alguns dentes.

Se não for tratada, a gengivite nos cães pode levar a perda de dentes e infeções graves muito dolorosas.

Se não existir uma doença sistémica crónica associada, o prognóstico da gengivite nos cães, é geralmente favorável e recuperam muito bem. No entanto, devem ser tomadas algumas precauções para prevenir o aparecimento de gengivites e doença periodontal.

Prevenção de gengivite nos cães

As causas de gengivite nos cães podem ser várias, no entanto, os fatores que desencadeiam a doença podem apenas levar a que seja mais provável que o animal a desenvolva, sendo que a razão da inflamação/ infeção passa sempre pela acumulação de bactérias na cavidade oral.

Assim, desta forma, prevenindo o aparecimento de placa bacteriana é possível prevenir o aparecimento de gengivite nos cães.

A escovagem dos dentes dos cães é uma forma muito eficaz de prevenir a acumulação de detritos alimentares e bactérias, que depois resultam em placa bacteriana e tártaro, podendo levar ao desenvolvimento de doença periodontal. O ideal é realizar uma escovagem diária, com pasta e escova adequadas para cães, e nunca utilizar pasta de dentes de pessoas, correndo o risco do animal desenvolver uma intoxicação, pois os cães, ao contrário das pessoas engolem a pasta.

É aconselhável ensinar o seu cão a permitir a escovagem dos dentes logo desde cedo, pois iniciando em idade adulta, muitos podem não permitir e tornar-se uma tarefa muito difícil, ou em alguns casos impossível.

Para casos em que os cães não facilitam na escovagem, existem também agentes em pós e elixires para colocar na água que auxiliam a remoção da placa bacteriana. Todavia, a sua eficácia não é tão grande como a escovagem em si. Estes produtos devem ser utilizados como complemento na saúde oral do seu cão.

Existem também alguns alimentos como snacks que ajudam a reduzir a acumulação de placa bacteriana, e podem também ser uma excelente forma de recompensar e deixar o seu melhor amigo entretido.

Fontes

  1. MSD Veterinary Manual – Periodontal Disease in Small Animals. Disponível em: https://www.msdvetmanual.com/digestive-system/dentistry/periodontal-disease-in-small-animals
Veja também