Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
14 Set, 2022 - 23:22

Fisioterapia desportiva: vantagens para quem treina

Catarina Milheiro

A fisioterapia desportiva ajuda não só na reabilitação, como ainda prepara o corpo do atleta para evoluir nos treinos e prevenir lesões.

Todos nós sabemos que praticar exercício físico é uma das medidas mais defendidas por todos os profissionais de saúde. Não só ajuda a manter o nosso corpo e mente saudáveis, como ainda contribui para os mais diversos benefícios. E com a prática de exercício, seja ele qual for, surgem também as lesões. Por isso mesmo, a fisioterapia desportiva tem um papel fundamental na recuperação, evolução e prevenção do indivíduo (atleta profissional ou não).

É importante compreendermos que qualquer tipo de exercício, como uma atividade de lazer aos fins-de-semana ou atividades de alta performance com treino diários, exige que se definam objetivos bastante claros e uma preparação adequada.

Fatores como uma alimentação equilibrada, questões metabólicas ou as posturas corretas durante os exercícios podem interferir no desempenho e dar origem a lesões, por exemplo.

O que é a fisioterapia desportiva?

A fisioterapia no desporto é uma área da fisioterapia que se foca em atletas e praticantes de exercícios físicos. No fundo, a sua função é prevenir e proteger o corpo e tratar as lesões que possam existir.

Assim, o objetivo dos fisioterapeutas no desporto é cuidar destas pessoas e ajudá-las a melhorarem o seu desempenho sem que se magoem ou prejudiquem de alguma forma.

Quando existem problemas ou lesões associadas, o que se pretende com a ajuda da fisioterapia é que a pessoa recupere rapidamente e que volte ao seu desempenho padrão.

Como sabemos o desporto, independentemente do tipo em questão, requer cada vez mais trabalho, preparação e prática. O que faz com que a fisioterapia para atletas e praticantes de exercícios, seja cada vez mais procurada atualmente.

Por que motivo é tão importante?

Estamos certos de que a fisioterapia no desporto é um tipo de acompanhamento muito mais procurado pelos atletas de alta competição. No entanto, antes de iniciarem uma rotina de desporto ou praticarem uma atividade física, todas as pessoas deveriam fazer uma consulta.

Este tipo de avaliação possibilita que se identifiquem distúrbios que possam estar a passar despercebidos no momento. Para além de más posturas ou alterações musculares, ou qualquer outro fator que possa vir a prejudicar a pessoa.

Por exemplo: se o indivíduo tiver um desvio na coluna e não souber, ou não se tiver apercebido e iniciar a prática de um desporto, pode agravar ainda mais o seu estado de saúde, provocando lesões gravíssimas.

Este tipo de problemas deve ser identificado desde logo e com a ajuda de um fisioterapeuta para que consiga corrigi-los atempadamente. Muitas vezes, basta readaptar os exercícios numa fase inicial para garantir a sua saúde e prevenir outro tipo de problemas mais graves.

Para além disto, a fisioterapia no desporto é fundamental quando o assunto é a reabilitação de atletas. Afinal, os fisioterapeutas são os profissionais mais indicados para trabalharem a força muscular, equilíbrio, resistência, potência e até o desempenho cardiovascular.

Independentemente do tipo de lesões, ser acompanhado por um fisioterapeuta no desporto é crucial para manter o dia-a-dia do atleta no seu normal funcionamento.

4 benefícios da fisioterapia desportiva

1.

A preparação do corpo melhora o desempenho e evita lesões

Um dos benefícios da fisioterapia no desporto é o facto de se fazer uma preparação adequada do corpo. Este é um aspeto fundamental não só para melhorar o desempenho do atleta, como também para prevenir determinadas lesões.

Através deste tipo de acompanhamento, é possível garantir um trabalho físico mais eficaz para o atleta sem que se lesione com facilidade. Afinal, ele saberá que tipo de exercícios deve ou não fazer e quais os que deve insistir.

2.

Equipamentos especializados para a recuperação acelerada

O recurso a equipamentos especializados utilizados pelos fisioterapeutas desportivos é sem dúvida um dos maiores benefícios a salientar.

Tratam-se de recursos aplicados com objetivos pré-definidos a fim de uma recuperação acelerada e da realização dos exercícios necessários e adaptados à situação do atleta.

3.

Definição de objetivos e acompanhamento de cada caso

Na consulta de fisioterapia desportiva, o profissional avalia e determina objetivos para cada caso. Ao contrário do que possamos pensar, o mesmo tratamento pode servir para um atleta e não se adequar a outro.

Tudo depende de cada caso em específico. Ou seja, do tipo de lesão, dos objetivos, da própria pessoa e de outros fatores que possam estar associados.

No fundo, o fisioterapeuta elabora um plano de prevenção ou reabilitação de lesões, tendo por base os objetivos definidos e o acompanhamento pretendido para aquela pessoa em questão.

4.

Despiste de lesões pré-existentes

Optar por ser acompanhado por um fisioterapeuta desportivo também irá ajudá-lo a despistar possíveis lesões que possa ter sem se aperceber.

Por muito que pensemos que não temos nada e que as nossas costas e músculos estão em perfeitas condições para iniciar uma atividade física qualquer, nem sempre estamos corretos.

Assim, o ideal é recorrer sempre a um fisioterapeuta desportivo antes de começar a fazer praticar um desporto.

Lembre-se que o despiste é um dos aspetos mais importantes para prevenir lesões de natureza traumatológica e ortopédica graves e que muitas vezes são difíceis de recuperar.

Veja também