Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
10 Ago, 2020 - 10:14

Guia de trilhos: as emblemáticas Fisgas do Ermelo

Mónica Carvalho

Conhece a famosa cascata das Fisgas do Ermelo? Aqui pode aliar o útil ao agradável: fazer uma caminhada e dar um mergulho em águas cristalinas.

Fisgas do Ermelo

A Serra do Alvão, em Mondim de Basto, é um local de grande beleza e berço de um dos trilhos mais exigentes e desafiantes que temos para lhe propor: o trilho de Fisgas do Ermelo.

O destino é perfeito para os espíritos mais aventureiros: permite percorrer um trilho com grau de dificuldade elevado, desafiando-se a si próprio e às suas capacidades, enquanto desfruta de lagoas que convidam a banhos revigorantes.

A prática de exercício físico é importante em qualquer época do ano e nem as férias de verão escapam a esta recomendação. Para tornar tudo mais divertido siga as nossas sugestões: desfrute da Natureza ao mesmo tempo que cuida de si.

Onde fica o trilho de Fisgas do Ermelo?

Vista de parte do trilho das Fisgas do Ermelo

O trilho tem formato circular e encontra-se bem demarcado. Percorrê-lo é uma boa forma de conhecer melhor a bonita Serra do Alvão e uma das suas paisagens emblemáticas, a cascata de Fisgas de Ermelo.

1.

Como chegar?

O trilho inicia-se na aldeia de Ermelo, local facilmente acessível a partir da vila de Mondim de Basto, mais concretamente junto à Igreja Paroquial, onde poderá estacionar o carro com facilidade.

Lá encontrará as indicações para o trilho, que começa passando pelas casas de xisto e ardósia, descendo em direção à Ribeira de Fervença, onde irá encontrar uma ponte de madeira. Aí começa a parte mais difícil do trilho das Fisgas de Ermelo: sempre a subir durante cerca de três quilómetros.

Dado que o trilho não está rodeado de muita vegetação, o contacto com o sol e a sensação de calor poderão dificultar bastante o percurso, principalmente para quem não estiver tão habituado.

Mas vale bem a pena o esforço: quando chegar ao Miradouro do Alto da Cabeça Grande já é possível ouvir o barulho da queda de água de Fisgas do Ermelo e até mesmo observá-la em todo o seu esplendor.

O trilho prossegue por uma zona florestal paralela ao Rio Olo, até à típica aldeia de montanha de Varzigueto, seguindo, depois, por um caminho florestal até à Cancela do Miradouro onde poderá observar uma vista panorâmica fascinante sobre o Monte Farinha – onde se situa o Alto da Senhora da Graça, considerada a prova rainha da Volta a Portugal em Bicicleta.

A partir daí o trilho é sempre a descer, por caminhos de pedras soltas e escorregadias, pelo que se aconselha bastante cuidado e até um abrandamento na passada, para evitar quedas.

2.

Que distância vai percorrer?

O percurso circular do trilho de Fisgas do Ermelo estende-se ao longo de 12,4 quilómetros e possui uma dificuldade moderada a elevada, na maior parte do tempo.

3.

Características do trilho

O trilho tem um desnível acumulado de 650 metros, altura máxima que atinge, o que pode, de facto, condicionar bastante o passo, principalmente para os físicos menos preparados.

Se a subida custa, a descida também deve ser acautelada, pois, como referimos, na descida irá encontrar terrenos descuidados, com muitas pedras soltas, que podem dar origem a quedas indesejadas.

Além disso, durante o desnível acentuado na descida aconselha-se mesmo o abrandamento do passo, de modo a não pressionar os joelhos em demasia.  

4.

Qual a melhor altura do ano para visitar?

Recomenda-se evitar fazer este percurso em dias de chuva e de sol intenso, pois irão tornar o trilho mais difícil e perigoso.

Pontos de interesse

Vila no trilho das Fisgas do Ermelo

Miradouros

O Miradouro da Lomba do Bulhão disponibiliza a primeira vista sobre a cascata, como que antecipando o que está tão próximo. Por sua vez, no Miradouro Alto da Cabeça Grande já pode ver aquela que é considerada uma das mais bonitas cascatas da Europa, que cai numa grande lagoa imaculada e inacessível ao homem.

Piocas de Cima

Um pouco a jusante de Varzigueto, e antes de encontrar as Fisgas de Ermelo, deslumbra-se um conjunto de lagoas alimentadas por pequenas quedas de água, chamado Picoas de Cima. É um local de grande beleza e muito procurado nos dias quentes de verão por permitir apelativos banhos nas águas cristalinas.

Piocas de Baixo

No fundo do vale, e depois de ultrapassado o desnível das Fisgas, o rio Olo desvia-se de uma linha rochosa, onde forma também um conjunto de atrativas lagoas.

Fisgas do Ermelo

As Fisgas de Ermelo são o ponto mais emblemático da área protegida do Parque Natural do Alvão e uma das maiores quedas de água da Europa, com um desnível de cerca de 400 metros, assentes em rochas que têm, aproximadamente, 480 milhões de anos.

Daí que o local possua elevado valor científico, didático e patrimonial. As rochas apresentam marcas fósseis, deixadas por organismos marinhos que já não fazem parte desta Era e que se assumem como pequenas entradas para tempos antigos.

Por tudo isto, o local caracteriza-se por uma beleza incomparável, atraindo milhares de visitantes todos os anos e que abandonam o local com energias renovadas e a promessa de voltarem uma e outra vez.

O que deve levar para fazer o trilho de Fisgas do Ermelo?

Mulher a beber água de uma garrafa de plástico

Para fazer o trilho de Fiscas do Ermelo deve levar itens de comida e bebida, tendo em conta a realização de uma paragem para descanso e piquenique, dada a longa extensão e dificuldade deste percurso.

Como referimos, o trajeto não possui grande vegetação que ofereça proteção contra o sol e calor, pelo que, em dias mais quentes, deve privilegiar o consumo de alimentos nutritivos e que ajudem a hidratá-lo bem, nomeadamente:

  • Fruta rica em água e hidratos de carbono simples (melão, melancia, meloa, banana, maçã, pêssego, cerejas, uvas, etc)
  • Barritas de cereais / granola / cereais integrais
  • Bolachas simples e secas (bolacha torrada, crackers, etc)
  • Ovos cozidos (desde que acondicionados termicamente)
  • Queijinhos individuais (desde que acondicionados termicamente)
  • Saladas frescas (desde que acondicionados termicamente)
  • Sanduiches (desde que acondicionados termicamente)
  • Água, no mínimo de 2 litros por pessoa

Acessórios para fazer o trilho de Fisgas do Ermelo

Acessórios para fazer trilho
Sport and fitness concept on wooden planks background. Top View

Para fazer o percurso com toda a comodidade e segurança deve fazer-se acompanhar dos seguintes equipamentos e acessórios:

  • Mochila leve e confortável, de tamanho adequado à quantidade de coisas que levar e, preferencialmente, com capacidade térmica
  • Calçado que seja adequado a caminhadas de montanha, sejam sapatilhas ou botas – escolha o modelo que lhe parecer mais confortável
  • Protetor solar que deve aplicar várias vezes ao longo do percurso
  • Chapéu / boné e óculos de sol
  • Biquíni ou fato de banho, se estiver a pensar em parar nas lagoas para uns mergulhos
  • Toalha para se sentar depois do banho e para descansar enquanto faz a sua refeição
  • Saco para guardar o lixo
  • Máquina fotográfica para registar os momentos mais marcantes do trilho

Quantas calorias vai gastar a fazer o trilho de Fisgas do Ermelo?

O trilho de Fisgas do Ermelo tem 12,4km de extensão e pode percorrê-lo em diferentes passadas:

  • Passada lenta – vai demorar 4h10
  • Passada moderada – vai demorar 2h36
  • Passada rápida – vai demorar 2h13
  • Passada muito rápida – vai demorar 1h57

Agora, para calcular as calorias que vai gastar a fazer este trilho, na nossa calculadora, só tem de:

  • Selecionar o seu peso
  • Selecionar a passada da caminhada
  • Selecionar o tempo que vai demorar a fazer a caminhada
Calculadora de calorias gastas em exercícios

Saiba quantas calorias gasta
por atividade física

Peso (Kg)

 
 

Duração Atividade (horas)

 
 

Escolha uma actividade:

Nível estimado de calorias consumidas:

 

Nível estimado de calorias consumidas

Saiba mais sobre o trilho de Fisgas do Ermelo

Este percurso pedestre - PR3 Fisgas de Ermelo - foi inaugurado em 2016 e tem vindo a permitir aos visitantes ter um contacto mais próximo com as belezas existentes no Parque Natural do Alvão.

Além das vistas para as invulgares quedas de água, permite banhos revigorantes e caminhadas que exigem o melhor de si, de modo a chegar ao fim do dia com aquele cansaço bom de quem teve um dia produtivo e revitalizante.

Pelo meio, pormenores históricos, como as marcas fósseis, fá-lo-ão sentir como se esses detalhes do passado estivessem ali à sua espera para o entreter e para preencher o espírito.

Fazer este trilho é ficar com a certeza de que Portugal é um país vasto em beleza, principalmente nas zonas interiores que permitem dias preenchidos e enriquecedores para corpo e alma.

Veja também