Nutricionista Hugo Canelas
Nutricionista Hugo Canelas
05 Ago, 2020 - 10:20

Como saber se está desidratado: 12 sinais que indicam desidratação

Nutricionista Hugo Canelas

Avaliar a cor da urina é um dos passos para saber se está desidratado. A desidratação é um sinal sério que pode originar vários problemas para a saúde.

Como saber que está desidratado

A ingestão insuficiente de líquidos pode conduzir à desidratação mas nem sempre é fácil ter a real percepção do nível de desidratação que podemos ter. Assim, saber se está desidratado é essencial para poder repor os líquidos.

De facto, cerca de 45-75% do peso corporal total corresponde a água, e a sua importância para o desempenho das funções vitais como respiração e digestão não são segredo para ninguém.

Existem várias formas pelas quais podemos perder água corporal, como por exemplo através do suor, em dias de muito calor ou durante a prática de exercício físico, mas também através da urina, vómitos, diarreias e alterações da temperatura corporal que se traduzem em febre.

A desidratação é um sinal sério que pode ocasionar vários problemas para a saúde. De facto, perdas de líquidos correspondentes a 1-2% do peso corporal podem originar sinais e sintomas específicos (1). Felizmente, existem várias maneiras para saber se está desidratado e é precisamente esse o foco deste artigo.

Como saber se está desidratado? Sinais e sintomas em adultos

1.

Através da pele

Perdemos muitos líquidos através da pele, especialmente quando a temperatura ambiente é elevada. Alguns dos sinais de desidratação visíveis na pele incluem (2):

  • Rugosidade ou descamação
  • Rubor ou vermelhidão
  • Pele ou lábios rachados
  • Pele fria ou húmida (em ambientes frios e secos)
Mulher com mau hálito
2.

Através do hálito

Pode sentir a boca e língua secas ou “pegajosas” quando está desidratado. Outro sinal é a halitose ou mau hálito.

Qualquer uma das situações acontece porque são necessárias grandes quantidades de água para produzir saliva e duas das funções desta secreção incluem hidratação da mucosa oral e higienização.

Uma vez que a quantidade de saliva é menor, pode ocorrer o sobre crescimento bacteriano na boca que provoca mau hálito (2).

3.

Através da urina

Consegue facilmente saber se está desidratado através do aspeto da urina. Quando apresenta uma coloração amarelo escura a âmbar, pode significar que está moderadamente a severamente desidratado. Nestes casos, o volume de urina produzido também é francamente menor ao habitual.

O ideal é que a urina se apresente amarelo clara a praticamente incolor (2).

Amostras de cor de urina
4.

Trânsito intestinal

A desidratação pode provocar ou piorar a obstipação. Caso não esteja a ingerir líquidos suficientes, pode sentir dificuldade ou mesmo notar diminuição na frequência das evacuações. Para além disso, as fezes podem apresentar-se mais secas e com menor volume do que é habitual (2).

5.

Sede

A sede é um dos principais sinais de que o organismo necessita de mais água mas na verdade, é já um sinal tardio de desidratação.

Existem várias escalas para quantificar a sede através da sensação, por exemplo, de boca e garganta seca. No entanto, o método mais prático e comum de avaliar este sinal é o registo do volume de líquidos ingeridos de forma voluntária ou ad libitum (2).

Mulher a beber água de uma garrafa de plástico
6.

Pressão sanguínea

Cerca de 55% do sangue é composto por água, logo as perdas de líquidos podem afetar diretamente a pressão sanguínea. Caso registe queda da pressão sanguínea em alturas em que a ingestão de líquidos possa não ser suficiente, isso pode ser um sinal de desidratação (1).

7.

Cansaço

Estudos mostram que a desidratação pode fazer com que se sinta cansado, mesmo que tenha descansado corretamente (3). Estes sintomas podem estar associados à queda da pressão sanguínea causada pela desidratação.

Mulher com dores de cabeça
8.

Dores de cabeça

Mesmo que moderadamente desidratado, pode sentir dores de cabeça. Um estudo realizado em mulheres relata que a desidratação de apenas 1,36% despoletou dores de cabeça (4).

Mais uma vez, este sinal parece estar associado à queda da pressão sanguínea causada pela desidratação.

9.

Náuseas, vómitos e sensação de desmaio

A desidratação pode potenciar o aparecimento de náuseas e tonturas. Por sua vez, as náuseas podem conduzir ao vómito, fator que pode aumentar as perdas de líquidos e piorar os sintomas da desidratação.

Para além disso, a desidratação severa pode levar ao desmaio, especialmente quando nos levantamos rapidamente após estar sentados ou deitados. Mais uma vez, estes sintomas estão associados à diminuição do volume de sangue e descida da pressão sanguínea (2).

10.

Taquicardia

As perdas de líquidos provocam diminuição do volume sanguíneo, fazendo com que o sangue se torne mais espesso, o que obriga o coração a bater mais rápido (2).

Mulher a medir a tensão arterial
11.

Função cognitiva

Mais de 70% do peso de cérebro é água (5). Estudos mostram que a desidratação pode ocasionar alteração da função cognitiva, demonstrada em erros cometidos pode indivíduos jovens em testes de memória (3).

Outro estudo mostra que mesmo a desidratação ligeira pode interferir com a nossa capacidade para conduzir viaturas de forma segura (6).

12.

Humor

Estudos em humanos demonstram que a desidratação pode fazer com que as pessoas se sintam mais ansiosas, tensas ou deprimidas (3). Quando desidratados, os voluntários do estudo relataram piorias no humor, maior dificuldade na realização de tarefas, confusão e irritabilidade.

Sintomas da ansiedade: mulher com olhar vazio
Veja também Sintomas da ansiedade: conhecê-los pode ajudar a reconhecer o problema

Sinais e sintomas em bebés

Os bebés podem perder água com mais facilidade, devido ao seu tamanho. Sinais e sintomas de disidratação em bebés incluem:

  • Fraldas secas por 3 ou mais horas
  • Choro sem lágrimas
  • Sono e cansaço incomuns
  • Agitação e irritabilidade
  • Xerostomia (boca seca)
  • Febre alta

Necessidades hídricas em adultos e crianças

Diferentes fases do ciclo de vida acarretam diferentes necessidades nutricionais e, como tal, a ingestão recomendada de líquidos não é a mesma durante toda a vida.

Para além disso, as recomendações de ingestão incluem não só a água em si, mas ainda os líquidos ingeridos como parte de bebidas que não a água (vinho, refrigerantes, etc.) e a própria água contida nos alimentos (2).

Crianças
0–6 meses0,7 L/dia de água, contida no leite materno;
7–12 meses0,8 L/dia de água total, 0,6L contida no leite materno e restantes alimentos e bebidas;
1–3 anos1,3 L/dia de água total, 0,9 L contida nas bebidas, incluindo água;
4–8 anos1,7 L/dia de água total, 1,2 L contida nas bebidas, incluindo água;
Rapazes
9–13 anos2,4 L/dia de água total, 1,8 L contida nas bebidas, incluindo água;.
14–18 anos3,3 L/dia de água total, 2,6 L contida nas bebidas, incluindo água;
Raparigas
9–13 anos2,1 L/dia de água total, 1,6 L contida nas bebidas, incluindo água;
14–18 anos2,3 L/dia de água total, 1,8 L contida nas bebidas, incluindo água;
Homens
19–70 anos3,7 L/dia de água total, 3,0 L contida nas bebidas, incluindo água;
> 70 anos3,7 L/dia de água total, 3,0 L contida nas bebidas, incluindo água;
Mulheres
19–70 anos2,7 L/dia de água total, 2,2 L contida nas bebidas, incluindo água;
> 70 anos2,7 L/dia de água total, 2,2 L contida nas bebidas, incluindo água;
Grávidas
14–50 anos3,0 L/dia de água total, 2,3 L contida nas bebidas, incluindo água;
Lactantes
14–50 anos3,8 L/dia de água total, 3,1 L contida nas bebidas, incluindo água;

Testes para a desidratação

Teste cutâneo

A elasticidade da pele ou teste de turgor podem ser uteis para determinar se está desidratado (7). Para realizer o teste:

  1. Beliscar suavemente e levantar a pele no braço ou barriga e largar.
  2. Verificar se a pele volta à sua posição normal dentro de 1 a 3 segundos.
  3. Se a pele demorar a voltar ao normal, isso pode ser um sinal de desidratação.

Fontes

  1. AHA. (revisto em 2006). Low blood pressure – when blood pressure is too low. Disponível em: https://www.heart.org/en/health-topics/high-blood-pressure/the-facts-about-high-blood-pressure/low-blood-pressure-when-blood-pressure-is-too-low
  2. NIH. (1998). Nutrient Recommendations: dietary reference intakes (DRI). Disponível em: https://www.nap.edu/read/10925/chapter/6
  3. Ganio, M. S., Armstrong, L. E., Casa, D. J., McDermott, B. P., Lee, E. C., Yamamoto, L. M., … Lieberman, H. R. (2011). Mild dehydration impairs cognitive performance and mood of men. https://www.cambridge.org/core/journals/british-journal-of-nutrition/article/mild-dehydration-impairs-cognitive-performance-and-mood-of-men/3388AB36B8DF73E844C9AD19271A75BF
  4. Armstrong LE, Ganio MS, Casa DJ, et al. (2012). Mild dehydration affects mood in healthy young women. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22190027/
  5. USGS. (n.d.). The Water in You: Water and the Human Body. https://www.usgs.gov/special-topic/water-science-school/science/water-you-water-and-human-body?qt-science_center_objects=0#qt-science_center_objects
  6. Watson, P., Whale, A., Mears, S. A., Reyner, L. A., & Maughan, R. J. (2015). Mild hypohydration increases the frequency of driver errors during a prolonged, monotonous driving task. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0031938415002358
  7. Hecht, M. (2018). Understanding Skin Turgor. Disponível em: https://www.healthline.com/health/skin-turgor
Veja também