Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
09 Nov, 2020 - 09:30

Como não perder a motivação em teletrabalho? 5 dicas!

Psicóloga Ana Graça

Com a obrigatoriedade do teletrabalho são muitos os que questionam “como não perder a motivação em teletrabalho?” Eis 5 dicas que podem ajudar.

Como não perder a motivação em teletrabalho

A situação de pandemia em que nos encontramos empurrou muitos trabalhadores para o trabalho remoto a tempo inteiro. O teletrabalho em tempo de pandemia pode ser uma enorme vantagem, mas pode também trazer inúmeros desafios. Manter o foco no trabalho ao mesmo tempo que se atravessa uma pandemia pode não ser tarefa simples, pelo que vamos deixar algumas dicas sobre como não perder a motivação em teletrabalho.

Trabalhar remotamente pode ser mais difícil do que parece…

Homem em casa em teletrabalho

No difícil momento que o mundo atravessa, o teletrabalho garante maior segurança e maior proximidade com a família. Pode também gerar sentimentos de maior competência, autonomia e maior capacidade de responsabilização.

No entanto, pode ser bastante desafiante. Em muitas situações, o teletrabalho implica organizar o trabalho e coordená-lo com as atividades da casa e o cuidado às crianças da família.

Mas há ainda mais desafios. Como não perder a motivação em teletrabalho quando todas as pistas sociais e físicas existentes no local de trabalho habitual estão ausentes?

Essas pistas permitem compreender e organizar o papel que cada pessoa representa na sua organização e quais as responsabilidades diárias a cumprir. Quando estas estão ausentes, manter o foco e a motivação pode tornar-se mais exigente.

Por fim, mas não menos importante, há que lembrar que somos seres sociais e, por isso, precisamos estar em contacto com outras pessoas. O trabalho é, frequentemente, um local de interação social, que contribui para o nosso sentido de pertença. Assim, ao trabalhar remotamente é importante procurar soluções que colmatem a ausência de interação social presencial (1).

Um estudo recente veio confirmar todas estas informações e mostrou que a saúde mental daqueles que hoje se encontram em teletrabalho, e que até então não estavam habituados a esta realidade, pode sofrer danos.

Os participantes deste estudo apontarem 3 principais dificuldades:

  1. Manter o equilíbrio entre o teletrabalho e a vida pessoal.
  2. Diminuição da comunicação e da interação social.
  3. Diminuição da atividade física (2).
Como trabalhar com filhos em casa: mãe no computador
Veja também Como trabalhar com filhos em casa? 6 ideias que podem ajudar

Como não perder a motivação em teletrabalho? 5 dicas!

Mulher em casa em teletrabalho

Como vimos, o trabalho remoto tem as suas vantagens, mas também os seus desafios. Um deles passa por descobrir como não perder a motivação em teletrabalho. Eis 5 dicas que podem ajudar:

1

Estabelecer e cumprir limites

É importante criar fronteiras entre a vida pessoal e o trabalho, bem como estabelecer e respeitar limites horários. Em teletrabalho, é importante definir e cumprir a hora a que o trabalho começa e acaba.

As rotinas são também importantes. Quando chega a hora definida para iniciar o trabalho é o momento de deixar o pijama de lado. E quando chega a hora definida para o fim do dia de trabalho é o momento de desligar o computador e procurar outra ocupação (2).

2

Manter a comunicação com os colegas de trabalho

Trabalhar remotamente não significa necessariamente trabalhar sozinho. Felizmente, muitas organizações/empresas dispõem de sistemas de comunicação que permitem a manutenção da comunicação e da coordenação do trabalho.

No entanto, a comunicação entre colegas de trabalho deve também ter como finalidade verificar se os colegas estão bem e zelar pelo seu bem-estar (1, 2, 3).

3

Cuidar da saúde psicológica

Sempre que a motivação diminui, é importante monitorizar se todas as necessidades psicológicas estão satisfeitas, de forma a descobrir o que pode estar em falta.

Em tempos tão restritivos, importa também ser criativo na forma de satisfazer essas necessidades (1).

4

Minimizar as distrações e as interrupções

Para manter a motivação, o empenho e a produtividade há que diminuir as distrações e interrupções. Para tal, importa definir horários de trabalho, descanso e lazer, e cumpri-los.

É fundamental envolver as crianças nessa definição. Às mais crescidas é possível explicar as circunstâncias e acordar em que momentos/situações é possível interromper o trabalho dos adultos. Naturalmente, os adultos devem coordenar-se entre si, de forma que o cuidado e a vigilância aos mais pequenos estejam garantidos (3).

5

Valorizar o trabalho feito

Experimente, no final de cada dia, refletir sobre a natureza do seu trabalho e sobre o seu contributo. Pense no quanto é importante, para si, para a sua organização e para toda a sociedade, que continue a trabalhar (3).

Fontes

  1. Gagné, M. (2020). Working Remotely During a Pandemic. Psychology Today. Disponível em: https://www.psychologytoday.com/us/blog/getting-monday-morning/202004/working-remotely-during-pandemic
  2. Degges-White, S. (2020). Working Remotely Is Harder Than Expected. Psychology Today. Disponível em: https://www.psychologytoday.com/us/blog/lifetime-connections/202004/working-remotely-is-harder-expected
  3. Ordem dos Psicólogos Portugueses. (2020). Recomendações para quem está em teletrabalho. Disponível em: https://www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/documentos/covid_19_recomendacoes_teletrabalho.pdf
Veja também