Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
27 Set, 2022 - 10:42

Alimentos remosos: quais são e quando os deve evitar

Catarina Milheiro

Sabe o que são alimentos remosos e por que motivo alguns deles atrapalham processos de cicatrização? Fique connosco.

Já ouviu falar em alimentos remosos? Apesar de ser um termo pouco mencionado, este tipo de alimentos está presente na alimentação diária de muitas pessoas.

Por isso mesmo, é essencial saber mais sobre o assunto para que consiga preservar a sua saúde e evitar possíveis complicações.

Assim, os alimentos remosos são todos aqueles que têm uma ação inflamatória e que, por isso, devem ser consumidos de forma adequada. Ou seja, é importante adotar uma dieta equilibrada para evitar que estes alimentos nos prejudiquem a qualidade de vida e o nosso bem-estar em geral.

Fique connosco e saiba tudo sobre este tema: comece já hoje a proteger a sua saúde.

O que são alimentos remosos?

Os alimentos remosos são todos os que têm a capacidade de provocar ações inflamatórias, acabando por causar danos ao nosso organismo.

No fundo, são alimentos que facilitam o aparecimento de inflamações e que podem agravar também algum processo inflamatório já existente.

Por este mesmo motivo, muitas vezes quando passamos por algum processo de cicatrização é comum termos indicações para retirarmos os alimentos remosos da nossa alimentação.

Por exemplo: quando alguém está a recuperar de uma cirurgia ou quando fez um piercing ou uma tatuagem, os profissionais recomendam normalmente evitar este tipo de alimentos.

De uma forma geral, o que acontece é o facto de os alimentos remosos dificultarem a cicatrização, acabando por tornar todo o processo inflamatório mais longo e por vezes, complicado – fazendo com que as feridas fiquem expostas por mais tempo.

Leite sem lactose não tem açúcar

Mas afinal, quais são estes alimentos?

É importante saber que o processo de inflamação é um fator natural do nosso organismo. Acontece para que seja possível protegê-lo contra doenças, enquanto estimula a cicatrização.

No entanto, o que os alimentos remosos fazem é intensificar a inflamação, tornando-a complicada e, por vezes, crónica. Algo que pode mesmo vir a tornar-se num pesadelo para o nosso bem-estar.

Para que não restem dúvidas, elaboramos uma lista com os alimentos remosos:

  • Refrigerantes;
  • Bebidas industrializadas;
  • Gorduras transformadas;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Adoçantes artificiais;
  • Chocolates;
  • Doces e biscoitos;
  • Massas prontas para bolos;
  • Carnes processadas e carne de porco (salsichas, presunto, linguiça, salame, bacon ou mortadela);
  • Fritos (batatas-fritas ou salgados, rissóis ou pastéis de bacalhau, por exemplo);
  • Fast-food;
  • Comida pronta congelada;
  • Xarope de milho;
  • Marisco (caranguejo, camarão ou delícias do mar);
  • Lacticínios (leite, iogurtes, ovos ou queijo).

Evitar o consumo de alimentos remosos depois de fazer tatuagem ou piercing: sim ou não?

Sim. Tal como explicamos anteriormente, este tipo de alimentos tem altas percentagens de gordura hidrogenada, proteína ou gordura animal. E a verdade é que tudo isto prejudica o organismo e facilita o aparecimento de uma inflamação (podendo piorar uma já existente).

Por dificultarem a cicatrização estes alimentos são contraindicados na dieta das pessoas que fizeram recentemente uma tatuagem, piercing ou que estão em processo pós-operatório. Afinal, o seu efeito pode causar sérias complicações na recuperação.

O que comer para acelerar a cicatrização?

Já todos ouvimos falar em alimentos antioxidantes, não é verdade? Saiba que para acelerar o processo de cicatrização da pele o mais indicado é consumir alimentos ricos em antioxidantes e anti-inflamatórios (como o ómega-3, por exemplo).

São exemplos deste tipo de alimentos os seguintes:

  • Frutos vermelhos (morango, cereja, melancia ou framboesas, por exemplo);
  • Citrinos (limão ou laranja);
  • Alho;
  • Cebola;
  • Açafrão;
  • Ervas aromáticas;
  • Legumes (couve-roxa, alface, tomate, cenoura ou beterraba);
  • Chás anti-inflamatórios (gengibre, frutos vermelhos ou camomila);
  • Salmão;
  • Azeite;
  • Atum;
  • Sementes (linhaça ou chia);
  • Castanhas;
  • Amendoins.

Substitua os alimentos remosos e mantenha uma alimentação saudável

Se está a passar por um processo de cicatrização, por ter sido operado recentemente ou por ter feito uma tatuagem ou um piercing, saiba que pode substituir os alimentos remosos e garantir uma alimentação saudável na mesma.

No fundo, o que queremos dizer é que as gorduras não precisam de ser eliminadas por completo da sua rotina diária.

Peixes gordurosos e oleaginosas são bons exemplos de alimentos que farão a substituição de forma saudável e equilibrada, pela grande quantidade de ómega-3 que possuem.

Para além disto, deve também diminuir o consumo de açúcar branco, optando sempre por recorrer ao açúcar mascavado ou de côco.

Se é adepto do chocolate de leite, opte por consumir apenas chocolate preto (é mais amargo, mas é rico em gordura). Por outro lado, deve ainda riscar a farinha de trigo da sua dieta e optar por farinha integral ou de aveia.

O importante é manter uma dieta equilibrada e saudável, rica em legumes, vegetais e frutas.

Como consumir alimentos remosos de forma equilibrada: 3 dicas

Se não estiver a passar por nenhum processo inflamatório ou de cicatrização, saiba que o consumo destes alimentos também deve ser feito com cuidado.

Como sabemos que os alimentos remosos estão entre os preferidos das pessoas, queremos dar-lhe algumas dicas para conseguir evitar excessos.

1.

Adote hábitos saudáveis

Reduzir o consumo de alimentos remosos é essencial, assim como manter hábitos saudáveis também. O objetivo é aumentar a qualidade de vida e bem-estar, afinal a saúde abrange outras questões como:

  • Prática de exercício físico;
  • Dormir pelo menos 8 horas por dia;
  • Beber bastante água;
  • Evitar excessos de bebidas alcoólicas;
  • Visitar o médico e fazer exames com regularidade.
2.

Faça uma alimentação variada

Prevenir doenças e outras complicações também passa por uma alimentação saudável e variada. Por isso mesmo deve variar as refeições que faz e diminuir a ingestão de alimentos remosos para conseguir controlar o processo inflamatório.

3.

Opte por uma dieta anti-inflamatória

Pode até nem ter nenhum problema, mas é importante adicionar à sua dieta alimentos naturais e reduzir assim os remosos.

Legumes, frutas e alimentos com ómega-3 são os mais indicados para uma alimentação anti-inflamatória.

Veja também