Quando discutir é saudável... ou será que nunca é saudável?

Será que há situações em que discutir é saudável ou quando um casal discute de forma frequente o fim da relação está à vista? Descubra tudo sobre o tema.

Quando discutir é saudável... ou será que nunca é saudável?
Serão as discussões a parte mais difícil de uma relação?

Muitos têm sido os estudos feitos na área das relações a dois e da satisfação conjugal, nomeadamente ao nível da comunicação entre os casais. Se há estudos que referem que há situações em que discutir é saudável, outros apontam as consequências negativas ao nível da saúde que as discussões conjugais podem causar.

Vamos compreender melhor este fenómeno!

Satisfação conjugal e comunicação


discutir e saudavel

Satisfação conjugal diz respeito à avaliação que cada casal faz das suas atitudes e sentimentos acerca da relação. É um fator importantíssimo para uma maior felicidade na vida em geral e pode ser influenciada por imensos fatores, nomeadamente pela capacidade de comunicação e diálogo do casal.

Apimente a sua relação!
Dê o boost que precisa à sua relação com o estimulante sexual certo. Encontre aqui!

A qualidade da comunicação é fundamental para a qualidade das relações conjugais. É a comunicação (verbal e não verbal) que permite aos casais expressar sentimentos de amor e intimidade e resolver as dificuldades inerentes à partilha de uma vida a dois.

Sendo a comunicação tão determinante para a felicidade de um casal e para a durabilidade da relação, será que discutir é saudável em alguma medida? Ou será que existem diferentes formas de comunicação, umas mais positivas que outras? É o que vamos descobrir!

Comunicação positiva vs. Comunicação negativa


casal chateado

Uma comunicação positiva é clara e objetiva. É aquela que permite que o outro entenda plenamente o que é dito e que envolve respeito e compromisso. É aquela que evita promover sentimentos de culpabilização, que mostra compreensão pelo outro e que não é agressiva.

Por outro lado, a comunicação negativa está repleta de críticas, menosprezo, desacordos e defesa própria. É pouco objetiva, repleta de distorções e incompreensões e cria um ambiente de desconfiança e apreensão.

Uma discussão de casal não é necessariamente distorcida, agressiva, desrespeitosa e feita com o tom de voz elevado, daí que haja situações em que discutir é saudável e construtivo, no entanto, na maioria das situações não é o que se verifica. Nem todas as pessoas têm a capacidade de assumir a sua parte da responsabilidade, ouvir o que o companheiro tem para dizer e mostrar empatia pelo que é dito, mesmo quando não se concorda.

Quando discutir é saudável…


discutir de forma saudavel

Comunicar faz parte da rotina do casal e é através da comunicação que as pessoas se conhecem de forma mais íntima a si mesmas e aos outros. Neste sentido, quando um casal conversa, discute e debate pontos de vista pode obter benefícios:

  1. Permite que os elementos do casal se conheçam;
  2. Pode contribuir para resolver e diminuir diferenças;
  3. Pode permitir que o casal descubra formas mais eficazes de resolução dos conflitos.

 

9 dicas para acabar com o pesadelo das discussões


casal a tentar conversar

1 – Façam um pacto a dois: comprometam-se a não repetir as discussões mais acesas. Conversem sobre a melhor forma de comunicar e resolver os diferendos.

2 – Não esteja constantemente a corrigir a opinião do seu parceiro. Discorde sempre que entender, mas respeite o facto de a sua opinião não ser uma verdade absoluta.

3 – Tenha momentos só seus. Permita-se respirar calmamente e refletir acerca das vossas diferenças.

4 – Se de antemão sabe que terão que ter uma conversa mais exigente, prepare-se da melhor forma. Lembre-se de manter a calma e prepare aquilo que vai dizer.

5 – Dê espaço ao seu parceiro, para que este organize os seus pensamentos e emoções.

6 – Evite conversar de forma agressiva. Esforce-se por adotar um tom de voz calmo.

7 – Esteja disponível para pedir desculpa e assumir a responsabilidade pelos seus erros, sempre que se justifique.

8 – Lembre-se de que nas relações saudáveis os conflitos e os desentendimentos são resolvidos e negociados através da procura conjunta de soluções e nunca tendo por base a agressividade.

9 – Nunca se esqueça que as relações amorosas devem provocar sentimentos de alegria, independência, respeito, carinho, apoio e compreensão. As discussões e a agressividade não têm lugar no dia-a-dia de uma relação saudável.

A sua relação já não é o que era? Escolha aqui o estimulante sexual à sua medida e sinta a diferença!

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!