Publicidade:

Alimentação do bebé de 7 meses: o que há de novo?

A alimentação do bebé de 7 meses irá depender dos alimentos já introduzidos e da tolerância aos mesmos. Saiba como otimizar a alimentação do seu bebé.

 
Alimentação do bebé de 7 meses: o que há de novo?
Fique a saber tudo sobre as novas recomendações

As novas recomendações sobre alimentação complementar abandonaram a ideia hierárquica da introdução de alimentos (1). Os pais devem realizar a alimentação complementar com base no interesse demonstrado pela criança no alimento (2). Assim, a alimentação do bebé de 7 meses irá depender dos alimentos já introduzidos e da tolerância aos mesmos.

Alimentação do bebé de 7 meses: como introduzir os alimentos e qual a consistência


alimentacao do bebe de 7 meses bebe com colher na boca

Nesta fase, deve fazer-se uma introdução gradual de novos alimentos, um de cada vez e com uma periodicidade não inferior a 3-5 dias, de forma a avaliar possíveis alergias ou intolerâncias e para que o bebé se adapte a novas texturas e sabores. É nesta altura que o bebé começa a levar, com as próprias mãos, a comida à boca.

O leite (materno ou fórmula infantil) deverá continuar a ser o principal alimento da dieta do bebé, sendo que este já o poderá beber sozinho.

Os alimentos devem ser apresentados em pequenos pedaços esmagados, com textura semissólida, de forma a promover a aprendizagem de novas texturas e potenciar o reflexo de mastigação.

Alimentação do bebé de 7 meses: alimentos a introduzir


alimentacao do bebe de 7 meses papa lactea

É esperado que um bebé de 7 meses já tenha iniciado a alimentação complementar. Nesta fase, os alimentos já oferecidos deverão ser mantidos, sendo importante que a oferta de novos alimentos seja adequada ao estado nutricional e de desenvolvimento do bebé, diminuindo a probabilidade de desenvolver carências nutricionais.

No que diz respeito à carne e ao peixe, estes são a principal fonte de proteína e de ferro, pelo que a sua introdução deve ser iniciada com 10g, aumentando gradualmente até 30g por dia, triturados no puré ou sob a forma de açorda ou farinha de pau. Esta quantidade poderá ser oferecida numa única refeição.

Já pode ser oferecida fruta crua e esmagada grosseiramente como sobremesa. É importante variar a fruta oferecida, preferindo a fruta da época, uma vez que são nutricionalmente mais ricas em vitaminas e minerais.

Alimentos que deve incluir na dieta do seu bebé:

  • Papas lácteas e não lácteas;
  • Legumes;
  • Pão, bolachas e cereais (com baixo teor em açúcar e sal);
  • Fruta crua;
  • Peixes magros (pescada, linguado, dourada, besugo);
  • Carnes brancas (frango, peru e coelho).

 

Alimentação do bebé de 7 meses: alimentos potencialmente alergénicos


alimentacao do bebe de 7 meses bebe a comer pao

A principal mudança nas recomendações sobre alimentação complementar feitas pela Sociedade Europeia de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica passa pela introdução de alimentos potencialmente alergénicos. Assim, a evidência científica atual sugere que se abandone as diretrizes anteriores da inserção destes alimentos mais tardiamente. Estes estudos demostraram que uma introdução precoce de potenciais alergénicos pode diminuir o risco de desenvolver alergia alimentar (1).

As diretrizes anteriores sugeriam que o glúten fosse introduzido até aos 7 meses. Atualmente, novos estudos vieram demonstrar que este pode ser introduzido gradualmente na dieta aquando o início da alimentação complementar, nunca antes dos 4 meses e nunca após os 12 meses de idade. Assim, é aconselhável que ofereça ao seu bebé uma pequena quantidade de glúten e, mediante a reação ao mesmo, vá aumentando progressivamente a quantidade, sendo que grandes quantidades devem ser evitadas durante as primeiras semanas após a introdução (134)

Se o bebé tiver predisposição genética para o desenvolvimento de doença celíaca, caracterizada pela sensibilidade ao glúten, ela irá manifestar-se independentemente da idade do primeiro contacto do bebé com esta proteína.

Quanto aos restantes alimentos potencialmente alergénicos, nomeadamente o leite de vaca, o ovo, o amendoim e o peixe, podem ser inseridos na alimentação do bebé de 7 meses se até esta idade ainda não foram introduzidos.

Alimentação do bebé de 7 meses: alimentos a evitar


alimentacao do bebe de 7 meses pote de mel

Se existem alimentos que devem ser introduzidos nesta fase da vida, outros devem ser evitados, por forma a evitar que possam provocar algum problema de maior na saúde do bebé, e são eles (1):

  • O açúcar e o sal não devem ser adicionados aos alimentos complementares;
  • mel não deverá ser introduzido;
  • As bebidas de arroz não devem ser usadas em lactentes nem em crianças de forma diminuir a exposição ao arsénio inorgânico, uma vez que estas bebidas apresentam elevada quantidade deste elemento;
  • Alimentos de difícil ingestão e que podem provocar engasgamento, como frutos oleaginosos e uvas com grainha, deverão ser evitados.

 

Alimentação do bebé de 7 meses: importância da alimentação saudável


alimentacao do bebe de 7 meses bebe saudavel

A aquisição de hábitos alimentares saudáveis no início da vida é uma forma de prevenir o aparecimento de doenças crónicas.

À luz da crescente prevalência de doenças crónicas não transmissíveis relacionadas com a alimentação, tais como a obesidade infantil, a diabetes e a hipertensão, o desenvolvimento de hábitos alimentares no início da vida pode ser uma das formas de prevenir o início destas (5).

É durante esta fase de rápido desenvolvimento que a criança aprende “como”, “o quê” e “quanta” comida deve ingerir. Quando são introduzidos os diversos alimentos, os bebés descobrem propriedades alimentares, com uma variedade de sabores, formas e texturas assim como diferentes densidades de energia, que irão condicionar as suas escolhas e preferências futuras. Estes fatores são suscetíveis de influenciar o desenvolvimento do comportamento alimentar e de preferências alimentares a médio e longo prazo (6).

Em suma, uma introdução alimentar que exclua alimentos com elevada densidade energética, ricos em açúcar, sódio e gordura saturada, levará a um melhor estado de saúde geral ao longo de toda a vida.

Veja também:

Fontes

1. Fewtrell, M. et al. (2017). Complementary Feeding: A Position Paper by the European Society for Paediatric Gastroenterology, Hepatology, and Nutrition (ESPGHAN) Committee on Nutrition. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28027215
2. Prell, C. et al. (2016). Breastfeeding and Complementary Feeding: Recommendations on Infant Nutrition. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4941615/

3. DiMaggio, D.M. et al. (2017). Updates in Infant Nutrition. Disponível em:
https://pedsinreview.aappublications.org/content/38/10/449
4. Burges, A.J. et al. (2018). Age at introduction to complementary solid food and food allergy and sensitization: A systematic review and metaanalysis. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30861244
5. Schwartz, C. et al. (2011). Development of healthy eating habits early in life. Review of recent evidence and selected guidelines. Disponível em: 
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21651929
6. Nicklaus, S. et al. (2019). Early Development of Taste and Flavor Preferences and Consequences on Eating Behavior. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30865953

Nutricionista Luís Cristino Nutricionista Luís Cristino

Luís Cristino (CP. 3994N), é nutricionista licenciado em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto em 2018. Atualmente exerce funções nas áreas da nutrição clínica e da otimização da performance desportiva.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].