Publicidade:

Consumo de álcool na gravidez: será seguro para o bebé?

Praticamente todas as futuras mamãs sabem que não devem consumir álcool na gravidez. Mas afinal, quais as suas implicações no período de gestação? Veja.

 
Consumo de álcool na gravidez: será seguro para o bebé?
Conheça o efeito que o álcool pode ter no seu bebé.

O consumo de álcool na gravidez pode ter graves consequências para o desenvolvimento do bebé, pelo que é importante eliminar por completo este tipo de bebidas do quotidiano da grávida.

O consumo de álcool na gravidez


Seja de forma habitual ou esporádica, o consumo de álcool na gravidez deve ser eliminado por completo, pois constitui um grande perigo para o desenvolvimento do bebé. Ao ingerir bebidas alcoólicas, o álcool entra rapidamente na circulação sanguínea da grávida e, consequentemente, na circulação do bebé, através do cordão umbilical.

Por ser uma substância teratogénica, o álcool pode afetar o desenvolvimento fetal, podendo mesmo ser fatal, por abortos espontâneos ou mesmo tendo um nado-morto.

1. Consumo por dependência

alcool na gravidez copo de vinho

No caso da grávida consumir bebidas alcoólicas por dependência, os problemas para o bebé podem ser muito graves e mais específicos, relacionados com a síndrome fetal alcoólica. Esta síndrome é caracterizada, por exemplo:

Assim, nestes casos é fundamental que procure ajuda junto do seu médico obstetra no sentido de ser reencaminhada para um especialista que o ajude a ultrapassar a dependência.

2. Consumo ocasional

alcool na gravidez casal sentado no chao

No caso de consumo ocasional de bebidas alcoólicas, o risco para o bebé também existe. Mesmo se optar por bebidas com teor alcoólico mais baixo, estas continuam a ser uma ameaça para o normal desenvolvimento fetal, dado que esse teor de álcool entrará na corrente sanguínea do bebé.

Em conclusão, e segundo a Organização Mundial de Saúde, recomenda-se que, assim que decidir engravidar, deixe de consumir totalmente bebidas alcoólicas até ter o seu bebé ou, se for o caso, deixar de amamentar. Se lhe restarem algumas dúvidas ou sentir necessidade de ajuda para mudar este seu hábito, não hesite em procurar o seu médico.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].