Camila Farinhas
Camila Farinhas
11 Dez, 2020 - 10:33

Perguntas e respostas sobre a vacina COVID-19

Camila Farinhas

A vacina COVID-19 chega a Portugal no início de 2021. Mas, será que a vacina é segura? E a sua toma obrigatória? Quantos tipos existem Saiba tudo.

Frascos de vidro com vacina COVID-19

A vacina COVID-19 é já uma realidade. Desde o início da pandemia que os esforços da comunidade científica centraram-se na sua descoberta, com o objetivo de controlar a doença e devolver a esperança no que respeita à retoma da normalidade no mundo. No entanto, será que o processo será assim tão simples? Venha descobrir a resposta.

14 perguntas e respostas sobre a Vacina COVID-19

1

Quantos tipos de vacina COVID-19 existem?

Até à data, a Comissão Europeia chegou a acordo com seis empresas farmacêuticas para aquisição da vacina COVID-19 dado que demonstraram segurança e eficácia. São elas:

  • AstraZeneca
  • Sanofi-GSK
  • Janssen Pharmaceutica NV
  • CureVac
  • BioNTech-Pfizer
  • Moderna

Recentemente, foi anunciado pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) a previsão da conclusão da avaliação de duas vacinas desenvolvidas e fabricadas pela BioNTech/Pfizer e pela Moderna, entre a semana final de 2020 e as duas primeiras semanas de 2021. Assim, a vacinação contra a COVID-19 tem inicio já em Janeiro de 2021.

Programa Nacional de Vacinação inclui três novas vacinas
2

A vacina COVID-19 é diferente das vacinas tradicionais?

Sim, são diferentes. As vacinas tradicionais contêm vírus enfraquecidos ou proteínas de assinatura purificadas do vírus para que o sistema imunitário fique treinado a reagir quando entra em contacto com o vírus funcional.

Já a vacina para a COVID-19 é uma vacina de mRNA em que o utente recebe o material genético (mRNA) responsável por codificar a proteína viral ao invés de serem injetadas as proteínas virais (como acontece nas vacinas tradicionais).

3

As vacinas são seguras? Como foram fabricadas tão rápido?

A rapidez do processo relativo ao desenvolvimento da vacina COVID-19, deve-se ao caráter de urgência da mesma. Desde o início da pandemia que todos os esforços foram concentrados na sua descoberta. É também importante sublinhar que os ensaios foram realizados sob critérios rigorosos.

A rapidez da sua distribuição mundial, deve-se ao fato das empresas responsáveis pela sua produção terem fabricado doses em elevado número mesmo antes da autorização de exportação.  

4

Como funciona a vacina COVID-19?

A vacina é administrada na parte superior do braço. Ao ser injetado o material genético que codifica a proteína viral (o mRNA), as células musculares traduzem esse mRNA para produzir a proteína viral no próprio corpo. Estas proteínas estimulam o sistema imunitário e conferem proteção ao vírus funcional (SARS-CoV-2).

5

Como será realizada a toma da vacina COVID-19?

A toma da vacina da COVID-19 será feita em duas doses.

6

A vacina COVID-19 é obrigatória?

Não. A vacina COVID-19 é facultativa. No entanto, é necessário salientar que a toma da vacina remete para a promoção da saúde, um fato que não deve ser desvalorizado.

7

A vacina COVID-19 provoca reações alérgicas?

Todas as vacinas podem provocar reações alérgicas, nomeadamente as do Plano Nacional de Vacinação. Ainda que a probabilidade de ocorrer uma reação alérgica seja muito baixa, esta vacina já contemplou casos de reações alérgicas cujos quadros foram facilmente revertidos.

8

Posso optar por alguma vacina em específico? Quanto irá custar?

Não. Embora existam diversas vacinas COVID-19, não será possível optar por uma em específico. Quanto ao custo, a vacina COVID-19 será gratuita.

Médico a vacinar utente contra a COVID-19
9

Não quero tomar a Vacina COVID-19. Vou sofrer alguma consequência?

Como já referido, a toma da vacina não é obrigatória. Recentemente, surgiu a informação de que algumas empresas poderiam recusar trabalho a quem se recusasse a tomar a vacina ou mesmo impedir a entrada destas pessoas em determinados locais. No entanto, até ao momento, não são conhecidas as consequências definitivas desta decisão.

10

Já estive infetado com a COVID-19. Preciso de tomar a vacina?

Esta é uma das questões que permanecem sem resposta. Sabe-se que os ensaios clínicos englobaram pessoas que já tinham sido infetadas pela COVID-19. No entanto, espera-se uma resposta definitiva por parte da Agência Europeia do Medicamento (EMA).

11

As crianças vão ser vacinadas?

Sabe-se que este grupo específico parece apresentar menor vulnerabilidade ao coronavírus e, por isso, as crianças não fazem parte (para já) do plano de vacinação COVID-19. A Agência Europeia do Medicamento (EMA) irá emitir diretrizes especificas quando forem conhecidos os resultados dos ensaios clínicos.  

12

Após a toma da vacina terei de continuar a ter os mesmos cuidados e a cumprir restrições?

Sim. Todas as medidas que sejam implementadas em Portugal são válidas para quem já está recuperado ou recebeu a vacina COVID-19. Não se sabe até ao momento por quanto tempo a pessoa ficará imune à doença e, por isso, é fundamental cumprir as recomendações e restrições aplicadas.

Pessoas com máscaras num autocarro
13

Como irá decorrer a vacinação da COVID-19 em Portugal?

O plano de vacinação COVID-19 terá em consideração os grupos prioritários. Assim:

1ª Fase

  • Residentes em lares e internados em unidades de cuidados continuados e respetivos profissionais. Total: 250 mil pessoas
  • Pessoas com 50 ou mais anos com uma das seguintes patologias: insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal e DPOC ou doença respiratória crónica sob suporte ventilatório, e/ou oxigenoterapia de longa duração. Total: 400 mil pessoas
  • Profissionais de saúde diretamente envolvidos na prestação de cuidados e forças de segurança, forças armadas e serviços críticos. Total: 300 mil pessoas

2ª Fase

  • Pessoas com 65 anos ou mais com ou sem patologias associadas (caso não tenham recebido previamente a vacina). Total: 1.8 milhões de pessoas.
  • Pessoas entre os 50 e os 64 anos de idade com pelo menos uma das seguintes patologias: diabetes, neoplasia maligna ativa, insuficiência hepática, insuficiência renal, obesidade, hipertensão arterial e outras patologias a definir (se necessário). Total: 900 mil pessoas

3ª Fase

  • Restante população, consoante o ritmo de distribuição e entrega da vacina. Se necessário, serão definidos um terceiro e quarto grupos prioritários
14

Vou ser contactado para tomar a vacina COVID-19?

Sim. Toda a vacinação será prioritariamente marcada pela Unidade de Saúde Local ou ainda por solicitação dos utentes.

Locais de vacinação

  • Pontos de vacinação dos Centros de Saúde (por marcação), com possibilidade de expansão para outros locais
  • Lares, Unidades de Cuidados Continuados e estruturas similares (deslocação das equipas das unidades de saúde locais ou enfermeiros de lares e instituições similares)
  • Serviços de Saúde Ocupacional das entidades de serviços críticos

Conclusão

Embora algumas questões estejam ainda por esclarecer, a vacinação vai mesmo iniciar-se já em Janeiro do próximo ano.

Espera-se que nos próximos meses, com o acompanhamento cientifico, sejam conhecidas mais informações. No entanto, embora seja já um grande passo em direcção à normalidade, é necessário continuar a cumprir todas as recomendações e restrições aplicadas.

Fontes

  1. Direção-Geral da Saúde (2020). Plano de Vacinação COVID-19. Disponível em:  https://covid19estamoson.gov.pt/wp-content/uploads/2020/12/plano-vacinacao-covid19.pdf
Veja também