Personal Trainer José Afonso
Personal Trainer José Afonso
22 Jul, 2020 - 14:07

Treinar no ginásio ou ao ar livre? Os benefícios e as desvantagens de cada um

Personal Trainer José Afonso

Treinar no ginásio ou ao ar livre tem as suas vantagens e desvantagens. Veja como pode tirar proveito do seu treino em qualquer um destes locais.

Treinar no ginásio ou ao ar livre

Dependendo muito do tipo de atividade preferida, é importante saber os prós e contras de treinar no ginásio ou ao ar livre. Conhecer bem o que mais gosta ou as suas consequências pode ser importante para que mantenha um estilo de vida mais ativo consistentemente. Se estiver motivado, mais facilmente atingirá a meta a que se propôs.

Veja neste artigo as vantagens e desvantagens de treinar no ginásio ou ar livre e descubra qual poderá ser melhor (e mais indicado) para si.

Treinar no ginásio ou ao ar livre: vantagens e desvantagens

1.

Treinar no ginásio

Mulher a fazer exercício de supino no ginásio

A prática de atividade física em ginásios tem vários benefícios, sendo um deles a enorme diversidade de equipamentos, mas também de pessoal, que o poderá acompanhar e ajudar nas tarefas mais exigentes.

No ginásio ainda existe a opção de treinar cardio e musculação, frequentar aulas de grupo e outras modalidades, o que dará uma grande variedade ao seu treino, sobretudo naquelas semanas em que deseja sair um pouco da rotina.

Por outro lado, por vezes poderá sentir desconforto em partilhar os equipamentos com outras pessoas ou querer usufruir de uma máquina e esta estar ocupada. Por isso, é importante saber o local onde prefere treinar para não ter uma má experiência e, assim, conseguir aderir à prática de atividade física com mais alegria, evitando situações de stress.

Vantagens

  • Se estiver a fazer cardio na passadeira, bicicleta ou elíptica terá a hipótese de adaptar a velocidade/intensidade ao seu nível
  • Consegue controlar quanto tempo de exercício pode realizar sem ter de voltar para trás
  • Pode fazer aulas de grupo, com música e com um treinador que lhe orientará dando as instruções necessárias
  • Existe a possibilidade de pedir ajuda a um personal trainer se estiver com dificuldade em executar algum exercício
  • Terá uma maior variedade de equipamentos, que lhe ajudará a trazer uma maior intensidade ao treino
  • Poderá usufruir do ginásio em dias de sol ou de chuva, algo que não é possível se estiver a treinar ao ar livre
  • Conseguirá treinar diretamente após o trabalho, tendo balneários para trocar de roupa e tomar banho, algo que dificilmente encontrará se treinar ao ar livre.

Desvantagens

  • Por vezes, poderá sentir o ar um pouco mais “pesado” devido a estar fechado num local onde muita gente estará a transpirar e a ventilar com muita frequência.
  • Os seus treinos poderão tornar-se aborrecidos ou monótonos se se limitar a treinar sempre nas máquinas ou se não souber que exercícios poderá fazer
  • Se for sensível ao ruído, as aulas de grupo poderão provocar incómodo, sobretudo se o estúdio for open space.
2.

Treinar ao ar livre

Mulher a treinar no parque

Para quem passa o seu dia a dia a trabalhar num escritório ou dentro de quatro paredes, ir ao fim do dia treinar para um ginásio pode provocar um sensação de “enclausuramento” ou de contínua pressão e stress.

Por isso, muita gente opta por treinar ao ar livre como forma de descompressão e relaxamento, havendo cada vez maior procura por espaços alternativos aos ginásios. O ar puro, os ruídos da Natureza e o espaço ao ar livre são fatores importantes no que toca a escolher entre treinar no ginásio ou ao ar livre.

Existem cada vez mais espaços próprios para a prática das mais variadas modalidades de exercício, havendo o benefício de não ser necessário muito equipamento. Perto de casa ou no parque mais próximo, cada vez mais as desculpas para não praticar exercício físico vão sendo menos, sobretudo porque que existem muitos profissionais da área que o podem ajudar em treinos outdoor (2, 3).

Vantagens

  • Terá uma maior liberdade para se mover, correr ou saltar como lhe apetecer.
  • Só necessitará de uns ténis e de roupas confortáveis
  • Por vezes, sentirá maior facilidade em recuperar entre exercícios por ter acesso diretamente ao ar puro e uma maior liberdade para descansar
  • Poderá usar a paisagem enquanto se distrai do treino fazendo, muitas das vezes, com que o tempo passe mais rápido
  • Se acompanhado por um personal trainer terá a vantagem de ter um treino personalizado para si onde terá de superar vários obstáculos sem ser as máquinas de ginásio

Desvantagens

  • Se usar vias pedonais, terá de ter atenção às outras pessoas que caminham na rua para evitar acidentes
  • Nos dias frios será menos motivante treinar ao ar livre
  • Deverá ter atenção aos obstáculos no terreno onde se encontra para evitar lesões
  • Provavelmente, se estiver longe de casa, não conseguirá fazer a higienização, o que limita os horários do treino.

Adotar um estilo de vida saudável para a vida toda

Mulher a comer salada para perder peso

Já toda a gente sabe os benefícios do exercício físico e de como a adoção da prática de desporto pode mudar a forma como nos sentimos – não só é um hábito que começa na escola, como deve se interiorizado ao longo da vida. Igualmente importantes são os hábitos realizados nas horas em que não existe atividade física.

A alimentação é um fator chave para qualquer objetivo, sendo que uma alimentação saudável aliada a uma boa hidratação é meio caminho andado para ter mais saúde. Uma alimentação sem o consumo de gorduras saturadas, alimentos processados ou açúcares refinados já é um começo muito bom no que toca à nutrição (4, 5).

As horas de descanso também são um fator crucial num mundo moderno onde parece que o trabalho acompanha qualquer pessoa até a casa. Fazer uma boa gestão das horas de sono e aproveitar um pouco do dia para descansar e relaxar é um hábito fundamental para quem tem uma vida muito ativa 4).

Fontes

  1. Hooper, Sarah E., “The perception of indoor and outdoor exercise environments and their effect on mood states, heart rate, and running time” (2003). Ithaca College Theses. Paper 134.
  2. Alves, Humberto & Fridich, Gilivã & Souza, Thiago & Lopez, Luiz & Lucena, Reinaldo. (2019). Exercício físico outdoor e indoor, bem-estar subjetivo e conexão com a Natureza: uma revisão sistemática. 10.21438/rbgas.0613019.
  3. Loureiro, Ana & Veloso, Susana. (2014). Outdoor Exercise, Well-Being and Connectedness to Nature. PSICO. 45. 299-304.
  4. Kerr, J., & Van-Den-Wollenberg, A. (1997). High and low intensity exercise and psychological mood states. Psychologv and Health. 12. 603-618.
  5. Henley Centre 2005 Demand for Outdoor Recreation: a Report for Natural England’s Outdoor Recreation Strategy Author, Reading.
Veja também