Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
11 Jun, 2018 - 12:41

4 Dicas para ter relacionamentos mais duradouros

Psicóloga Ana Graça

Os contos de fadas terminam “foram felizes para sempre” mas na vida real não é bem assim. As relações amorosas sofrem com a rotina, com as responsabilidades, com as interferências de terceiros. Manter relacionamentos felizes e duradouros é uma tarefa diária. Descubra algumas dicas para ter relacionamentos mais duradouros.

4 Dicas para ter relacionamentos mais duradouros

Os relacionamentos românticos são importantes para nossa felicidade e para o nosso bem-estar. No entanto, tendo em conta que muitos casamentos terminam em divórcio, fica claro que os relacionamentos nem sempre são fáceis. Felizmente, existem algumas dicas importantes que ajudam a ter relacionamentos mais duradouros e felizes.

4 dicas para ter relacionamentos mais duradouros

Quando nos apaixonamos por alguém, desejamos que a relação seja feliz e que perdure no tempo. No entanto, quando a paixão esmorece, surgem os primeiros conflitos e o desgaste provocado pela rotina, manter a relação saudável pode ser um desafio. Não há fórmulas mágicas mas estas dicas certamente contribuem para manter relacionamentos mais duradouros.

1. Falar abertamente

relacionamento mais duradouro e casal a conversar

A comunicação é uma das características essenciais dos relacionamentos mais duradouros e saudáveis. Casais saudáveis têm tempo para se preocupar um com o outro regularmente, para discutir assuntos mais profundos e interessantes do que a correria do dia-a-dia.

Casais que desejem alcançar relacionamentos mais duradouros não devem evitar assuntos difíceis. Pelo contrário, guardar as preocupações e os problemas só para si pode gerar ressentimentos.

Os desentendimentos fazem parte de qualquer parceria, mas a forma como os casais lidam com eles pode ser mais ou menos prejudicial.

Casais que adotam comportamentos destrutivos durante as discussões (gritar; recorrer a críticas pessoais; fugir da discussão) são mais propensos a separar-se quando comparados com os casais que discutem de forma construtiva (ouvir o ponto de vista do outro; tentar compreender o que a outra pessoa está a sentir).

2. Manter o interesse

casal feliz

Com o dia-a-dia tão preenchido entre os filhos, as carreiras e os compromissos e responsabilidades, pode ser difícil manter a ligação e a conexão com o parceiro. No entanto, existem boas razões para o fazer: alguns estudos mostram que casais que relatam sentir tédio durante o casamento, estão menos satisfeitos com seus relacionamentos e têm maior probabilidade de terminar a relação.

Para manter as coisas interessantes, alguns casais planeiam noites a dois de forma regular. O ideal é mesmo sair da rotina e fazer atividades diferentes e estimulantes. Vale tudo, desde sair para dançar, fazer uma aula ou um piquenique juntos, o importante é terem tempo de qualidade a dois.

A intimidade também é um componente crítico para os relacionamos mais duradouros. Muitos casais caem no erro de negligenciar a intimidade física e as relações sexuais. É importante que os casais reservem tempo para os seus encontros íntimos, garantindo que as necessidades físicas e emocionais de ambos sejam satisfeitas.

3. Celebrar os bons momentos e os sucessos

casal a apreciar o momento

Quando um parceiro se sente apoiado pelo outro perante um evento positivo (por exemplo, uma promoção no emprego) tende a sentir-se melhor consigo mesmo e mais feliz no relacionamento amoroso. Os casais não devem cair no erro de se apoiarem apenas nos momentos negativos, os bons momentos são para ser celebrados e partilhados.

4. Ser uma equipa coesa

casal a ver as contas de casa

Quando se trata de enfrentar determinadas responsabilidades (por exemplo, responsabilidades financeiras), os casais nem sempre atuam como uma equipa coesa e nem sempre assumem um papel igualitário na tomada de decisões. Nos relacionamentos mais duradouros, os casais discutem e partilham as responsabilidades.

Quando é que os casais devem procurar ajuda?

psicologo e paciente

Todas as relações amorosas têm altos e baixo e há determinados fatores que são suscetíveis de criar mais tensão e atritos entre os casais (finanças; discordâncias face à educação dos filhos; conflitos recorrentes).

Quando os problemas do casal se tornam recorrentes mas os parceiros mantêm a intenção de investir na relação a dois, pode ter chegado a altura de procurar ajuda especializada. Os psicólogos podem ajudar a melhorar a comunicação e encontrar formas mais saudáveis de ir além do conflito.

Veja também: