Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
23 Jun, 2020 - 10:27

Quantos anos vivem os gatos? A resposta a esta questão

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária

Sabe quantos anos vivem os gatos? Quer saber qual a esperança média de vida dos seus melhores amigos? A médica veterinária Patrícia Azevedo responde.

Quantos anos vivem os gatos: tutora a fazer mimos ao gato

Antigamente, a esperança média de vida dos felinos era mais reduzida, no entanto, atualmente, um gato pode viver muitos e longos anos, sendo que existem alguns fatores que podem condicionar esta média. Saiba, então, quantos anos vivem os gatos.

Quantos anos vivem os gatos? Fatores que condicionam a esperança média de vida

Gato a dormir no sofá

Os fatores que condicionam a esperança média de vida de um gato são vários, entre os quais o local onde vivem e o seu estado de saúde, nomeadamente no que diz respeito a doenças crónicas.

1.

O local onde vivem

Gatos que vivem na rua ou têm acesso ao exterior apresentam uma esperança média de vida menor, devido aos grandes perigos aos quais estão expostos, como por exemple, atropelamento, ataques de outros gatos, cães ou humanos, doenças, entre outros.

Está estimado que um gato que vive no exterior tem uma esperança média de vida de cerca de 3 anos de idade, enquanto um gato que vive no interior pode chegar até aos 16/ 20 anos.

Assim, apesar do acesso ao exterior ter alguns benefícios, é aconselhável que, se quer que o seu melhor amigo dure muitos e longos anos, o habitue desde sempre a ficar protegido dentro de casa ( apesar de não ser fator exclusivo, aumenta bastante as probabilidades).

2.

Doenças crónicas

Gatos que desenvolvem patologias crónicas tendem a ter uma esperança média de vida mais curta, dependendo da gravidade da doença, altura de diagnóstico, e outros fatores.

São exemplos destas doenças crónicas: insuficiência renal crónica, diabetes, leucemia felina. Muitas destas doenças não podem ser prevenidas na totalidade, todavia, o mais importante em qualquer doença é estar atento a sinais iniciais para que seja diagnosticado e tratado numa fase precoce, o que  irá aumentar a esperança média de vida.

Gato no colo de um médico veterinário
3.

Falta de cuidados médico-veterinários

Sabia que a falta de cuidados médico-veterinários pode influenciar quantos anos vivem os gatos? Em primeiro lugar é muito importante realizar todas as profilaxias aconselhadas aos felinos, como a desparasitação e a vacinação.

A vacinação nos gatos previne o desenvolvimento de muitas doenças graves, que podem surgir de uma forma aguda e repentina, de uma forma muito grave, levando o animal a ficar em muito mau estado.

Relativamente às desparasitações, tanto interna como externa, esta pode prevenir o aparecimento de algumas doenças (visto que os parasitas podem ser vetores de doenças) e também evitar problemas associados a parasitas que também podem causar distúrbios graves.

É importante que tanto a vacinação como a desparasitação sejam realizadas de forma regular, iniciando-se na fase da gatinho e continuando sempre, conforme indicação do médico veterinário, na sua fase adulta. Estes atos profiláticos (preventivos) podem ter um impacto positivo no aumento da esperança média de vida do seu felino.

Também fazendo check-ups regulares no médico veterinário é mais fácil que este repare em algo de errado durante o exame físico e até faça o diagnóstico de uma doença numa fase inicial. Especialmente a partir da idade sénior (aproximadamente 7 anos de idade) os gatos devem ir pelo menos 1 vez por ano a uma consulta.

4.

Obesidade

A obesidadade diminui em muito a esperança média de vida dos gatos, tal como acontece nas pessoas. Gatos obesos tendem a desenvolver problemas patológicos associados, como problemas cardíacos, diabetes, artroses, entre outros. Assim, desta forma, um gato obeso tende a viver menos tempo do que um gato com um peso normal.

Gato deitado num cama
5.

Castração

A castração ou esterilização é a pratica cirúrgica que remove os órgãos reprodutores dos felinos, retirando-lhes a vontade de acasalar, o que, para além de evitar gravidezes indesejadas, também tem outros benefícios.

Os gatos machos e fêmeas castrados têm geralmente uma maior esperança média de vida, pois diminui o risco de desenvolverem várias doenças, tanto infeciosas, como a leucemia e SIDA felinas, como problemas associados a hormonas sexuais, como tumores mamários.

Quantos anos vivem os gatos? O que fazer para aumentar a esperança média de vida do seu felino?

Uma vez que a esperança média de vida dos felinos é condicionada por vários fatores de uma forma acentuada, com alguns cuidados extra é possível aumentar a quantidade de anos que eles passam consigo.

Algumas medidas para aumentar a esperança média de vida dos gatos:

  • Levar o gato regularmente ao médico veterinário
  • Ter especial cuidado e atenção com o felino a partir dos 7 a 8 anos de idade
  • Oferecer-lhe uma alimentação equilibrada e adequada a cada fase de vida
  • Castrar o gato
  • Manter o plano de desparasitação e vacinação sempre atualizado
  • Evitar que o gato saia para o exterior da sua casa
  • Evitar que o gato fique com excesso de peso ou obesidade

Fontes

  1. Cats protetion essencial guide. Disponível em: https://www.cats.org.uk/media/1023/eg12_indoor_and_outdoor_cats.pdf
  2. International Cat Care – Outdoor Cats. Disponível em: https://icatcare.org/advice/outdoor-cats
Veja também