Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
12 Mar, 2020 - 08:15

Existem raças de gatos hipoalergénicas?

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Patrocinado por:

Raças de gatos hipoalergénicas são muito procuradas por quem quer ter um gato, mas tem alergias. No entanto, será que existem de facto raças que não provocam alergias?

Gato no colo de um médico veterinário

As alergias a cães e gatos afetam cerca de 10 a 20% de população mundial, o que significa que acomete uma grande quantidade populacional. Este é um problema grave, no entanto pode tornar-se ainda mais severo para quem tem ou quer ter um gato como animal de companhia. Assim, a existência de raças de gatos hipoalergénicas pode ser a chave para que estas pessoas possam ter um felino como companhia.

Como se desenvolvem as alergias a gatos?

19 Sinais de stress nos gatos: reconheça-os

As alergias a qualquer substância são, nada mais, do uma que reação de sensibilidade individual do organismo a essa determinada substância (proteína). O que acontece é que, na presença do alergénio, o indivíduo desenvolve sintomas variados consoante o tipo de alergia.

No caso dos gatos, a maioria das pessoas que é alérgica desenvolve reações de hipersensibilidade em que pode apresentar espirros, tosse, dificuldade respiratória, crises de asma, lacrimejamento e irritação ocular entre outros.

Nos gatos, foram identificadas várias proteínas que podem causar alergia nas pessoas, porém, a mais relevante é a proteína FEL D 1, que é secretada, principalmente pelas glândulas sebáceas e glândulas salivares.

Ao contrário do que se pensa, a alergia aos gatos não é provocada apenas pelo pelo, mas também por algumas secreções sebáceas, saliva e lágrimas. Uma vez que a FEL D1 é produzida pelas glândulas sebáceas é normal que esteja presente à superfície da pele e no próprio pelo do animal, sendo por isso tão rápida a reação alérgica da pessoa quando em contacto com o felino.

Raças de gatos hipoalergénicas: facto ou mito?

A proteína FEL D1 está presente em todas as raças de gatos, pelo que não é possível dizer que existem raças de gatos hipoalergénicas. No entanto, algumas raças de gatos segregam uma quantidade desta proteína muito baixa, pelo que a probabilidade de provocarem sintomas de alergia é menor.

5 Raças de gatos que produzem menor FEL D1

1. Siamês

Raças de gatos hipoalergénicas: siamês

Os gatos desta raça têm um padrão de coloração da pelagem muito caraterístico, sendo facilmente identificados. A sua pelagem é curta e lustrosa, e é uma das raças que se considera produzir menor quantidade de FEL D1, apesar de não existirem estudos científicos que comprovem tal facto.

2. Bengal

O bengal é uma raça híbrida, descendente do gato leopardo asiático. Como descendem diretamente de gatos selvagens, tanto o seu aspeto como o seu comportamento pode ser um pouco diferente das outras raças de felinos.

3. Siberiano

Raças de gatos hipoalergénicas: siberiano

É uma raça de origem russa, no entanto encontra-se atualmente dispersa por todo mundo, não só pelas suas caraterísticas físicas e grande beleza, mas também porque tem vindo a ser anunciado como um gato ideal para pessoas com alergias.

Esta raça é uma das que produz menor quantidade de FEL D1 na sua saliva, e consequentemente dispersa menos esta proteína que provoca alergia, sendo possível a sua convivência com pessoas alérgicas a gatos, sem que esta exiba sintomas, ou pelo menos sintomas tão acentuados.

4. Devon Rex

O Devon Rex não é apontado como uma raça que produza menor quantidade de FEL D1, no entanto, devido às caraterísticas do seu pelo, a propagação da proteína é meno, e portanto é indicado também como uma das raças de gatos hipoalergénicas.

5. Sphynx

Raças de gatos hipoalergénicas: Sphynx

O sphynx encontra-se na lista das raças de gatos hipoalergénicas pois devido à ausência de pelagem, a dispersão do alergéneo é menor.

Já vimos que, de facto, a proteína causadora de alergia FEL D1 é produzida maioritariamente pela saliva, no entanto, como os gatos passam grande parte do tempo a lamberem-se acabam por passar o alérgeno para o pelo, permanecendo aí durante muito tempo levando a que as reações alérgicas nas pessoas que estejam em contacto com eles sejam mais intensas.

Assim, por esta razão, um gato sem pelo, ainda que se lamba, possui menor quantidade de proteína FEL D1 na sua superfície.

Raças de gatos hipoalergénicas criadas geneticamente

Uma empresa na Califórnia, Allerca, gerou grande controvérsia quando, em 2006, começou a desenvolver gatos hipoalergénicos, através de manipulação genética da proteína FEL D1. No entanto, em 2010 encerrou a atividade referente à criação de gatos hipoalergénicos.

Tornar raças de gatos hipoalergénicas: é possível?

Está a ser estudado um anticorpo que pode ser administrado a gatos, de forma a inibir a libertação da proteína causadora de alergia em humanos FEL D1. Este tipo de moléculas em humanos não podem ser utilizadas uma vez que administradas oralmente, uma vez que não consegue atravessar todo o trato digestivo alcançando o local onde deveria fazer efeito, sendo destruída até lá.

No entanto, esta molécula, quando administrada aos gatos, consegue neutralizar a proteína FEL D1 presente na boca, uma vez que a saliva é um dos locais onde se consegue encontrar maiores concentrações desta proteína.

Este tratamento inovador pretende incluir a mesma molécula em alimento, para facilitar a administração em gatos.

Se desenvolveu alguma alergia ao seu gato, saiba que deve também informar o médico veterinário e aconselhar-se com o seu médico de família.

Para cuidar da saúde do seu gato, a Vetecare disponibiliza uma vasta rede de profissionais da área da medicina veterinária. Desde 13€ por mês para dois animais de estimação, pode ter descontos em consultas de diagnóstico, vacinas, exames, assistência veterinária ao domicílio, alimentação, medicamentos e serviços de bem-estar.

Fontes

An update on molecular cat allergens: Fel d 1 and what else? Chapter 1: Fel d 1, the major cat allergen – B. Bonnet, K. Messaoudi, and B. Evrard. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5809771

Dog and Cat Allergies: Current State of Diagnostic Approaches and Challenges – Sanny K. Chan and Donald Y. M. Leung. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5809771

Reduction of active Fel d1 from cats using an antiFel d1 egg IgY antibody – Ebenezer Satyaraj, Cari Gardner PhD, Ivan Filipi PhD, Kerry Cramer PhD, Scott Sherrill MS. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/iid3.244

Veja também