Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
12 Set, 2022 - 18:54

Método BLW: por onde começar?

Catarina Milheiro

Sabe o que é o método BLW? Trata-se da introdução da alimentação complementar guiada pelo bebé. Fique connosco e saiba tudo.

O BLW, baby-led weaning é a introdução da alimentação complementar guiada pelo bebé. De uma forma geral, esta tem por base a maneira como os bebés se desenvolvem e as capacidades que aparecem naturalmente no seu primeiro ano de vida.

Como sabemos, a iniciação dos alimentos sólidos surge por volta dos 6 meses de idade – uma fase extremamente importante no desenvolvimento dos bebés.

Normalmente, esta fase começa pela introdução de alimentos triturados em papas e purés de legumes. E o bebé é alimentado pelos pais ou cuidadores enquanto ele não consegue manusear a colher.

O método BLW apresenta assim uma forma nova de iniciar a introdução dos alimentos sólidos, permitindo que o bebé explore e se alimente a si próprio, com as mãos.

O que é o método BLW?

No método BLW a diversificação alimentar acontece de forma o mais natural possível. Ou seja, é o próprio bebé que vai indicar a direção do processo desde que inicia, de forma autónoma e respeitando o seu ritmo e as suas escolhas quando faz as refeições.

Para simplificar, o bebé demonstra que está efetivamente preparado para se alimentar e os pais ou cuidadores vão oferecendo os alimentos de acordo com a fase de desenvolvimento em que ele se encontra.

Assim, e por iniciativa própria o bebé vai tocar nos alimentos ricos em nutrientes e variados, levá-los à boca com as suas mãos – o que faz com que não seja necessário recorrer a purés e papas.

Este tipo de abordagem não só permite promover uma boa relação com a comida, como ainda fomenta a autonomia e confiança no bebé.

Os benefícios do BLW

Na prática, podem-se enumerar os seguintes benefícios associados a este método. Tome nota:

  1. Melhora a tolerância e aceitação dos alimentos: o bebé interage diariamente com cada refeição, o que faz com que se torne mais participativo e familiarizado com as texturas e sabores diferentes;
  2. Estimula a coordenação motora: o método promove a agilidade através do movimento com as mãos ate à boca;
  3. Ajuda a prevenir a obesidade: aos poucos o bebé vai reconhecendo os momentos em que tem fome e aqueles em que já não precisa de mais comida;
  4. Estimula a fala: afinal, os músculos da boca desenvolvem-se com maior facilidade quando o bebé começa a mastigar alimentos;
  5. Promove a autonomia e a confiança.

Por onde deve começar?

Segundo o método BLW, os primeiros meses da diversificação alimentar focam-se na exploração de alimentos e não propriamente no ato de comer.

O que acontece é o facto de o bebé começar a aprender a manusear os alimentos e a utilizar a boca para desvendar a textura e o sabor da comida em geral.

Assim numa primeira fase deve acontecer o seguinte:

  • Incluir o bebé nas refeições da família para que se sinta curioso com o que os outros estão a fazer;
  • Cortar os alimentos em pedaços que sejam fáceis de agarrar pelo bebé;
  • Incentivá-lo a pegar na comida e a levá-la à boca sem ajuda;
  • Sempre que desejar, o bebé deve continuar a beber leite;
  • É o bebé quem decide que alimentos comer, bem como a quantidade ingerida e o ritmo;
  • Não há pressão para que deixe de comer um determinado tipo de alimentos ou em certas quantidades.

Como saber se o bebé está pronto para ingerir novos alimentos?

Para além do leite, é essencial que o bebé comece a explorar novos alimentos. Contudo, é necessário que adquiram algumas capacidades que, por norma, aparecem por volta dos 6 meses:

  • Levar objetos à boca de forma rápida e com alguma precisão;
  • Morder, roer e mastigar (com ou sem dentinhos);
  • Sentar-se com pouco apoio;
  • Pegar em objetos sem os deixar cair.

E que tipo de alimentos são estes consoante a idade?

Aos 6 meses

Como referimos, deve começar a oferecer pedaços grandes de comida, de preferência em forma de palitos para que sejam fáceis de agarrar. Falamos de fruta, torradas, legumes, massas, tiras compridas de carne ou até côdeas de pão.

Dos 6 aos 8 meses

A partir dos 6 meses e até aos 8, pode introduzir alimentos que o bebé consiga moldar com as mãos. Por exemplo: puré de batata, queijo ralado, papas espessas, arroz ou carne picada.

Dos 7 aos 9 meses

Nesta fase pode e deve introduzir alimentos macios mais pequenos – os morangos são um excelente exemplo. Afinal, os dentes do bebé já começam a nascer e já é possível mastigar alimentos mais consistentes.

Desde iogurtes, palitos vegetais crus, sopas espessas ou esparguete, os exemplos são vários.

Dos 8 aos 10 meses

Entre os 8 e os 10 meses é o momento ideal para introduzir novas comidas como ervilhas, passas, pão ou arroz. Neste caso, os pedaços mais pequenos podem ser ingeridos com a ajuda da colher ou do garfo.

Dos 9 até aos 12 meses

Nesta fase o bebé já consegue comer quase todos os alimentos e partilhar assim as refeições com toda a família.

Veja também