Nutricionista Luís Cristino
Nutricionista Luís Cristino
06 Mar, 2020 - 13:05

Alimentação do bebé de 8 meses: o que dizem as novas recomendações

Nutricionista Luís Cristino

A alimentação do bebé de 8 meses vai depender da variedade de alimentos aos quais já foi exposto. Saiba que alterações deve fazer.

Alimentação do bebé de 8 meses

As mais recentes recomendações sobre alimentação complementar, lançadas pela Sociedade Europeia de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica em 2017, demonstram que não existem diretrizes rígidas na introdução de novos alimentos, devendo esta ser feita de acordo com o interesse demonstrado pela criança pelo alimento (1, 2).

Portanto, a alimentação do  bebé de 8 meses irá depender dos alimentos que já foram introduzidos e da tolerância em relação aos mesmos, tornando a alimentação cada vez mais diversificada.

Alimentação do bebé de 8 meses: como introduzir novos alimentos

A forma de introdução de alimentos deverá ser mantida. Sendo que deve fazer uma introdução gradual, um de cada vez, iniciando com uma quantidade reduzida e aumentando progressivamente, com uma periodicidade de 3 a 5 dias, de forma a avaliar possíveis alergias ou intolerâncias que o bebé possa desenvolver (2).

Um bebé de 8 meses já é capaz de se alimentar com maior independência, por isso deve incentivar o uso de colher e das mãos para promover a autoalimentação.

Alimentação do bebé de 8 meses: alimentos a introduzir

como fazer iogurte na iogurteira: um alimento saudavel para a familia

Todos os alimentos já introduzidos nos meses anteriores devem continuar a fazer parte da alimentação do bebé, no entanto devem ser oferecidos novos alimentos saudáveis de forma a diversificar a dieta. Assim, irá promover o contacto do bebé com novos sabores e texturas.

Nesta fase do desenvolvimento as sopas deverão ser menos passadas e os alimentos sólidos, como a fruta, devem ser partidos em pequenos pedaços.

Alimentos que deve incluir na dieta do seu bebé:

  • Papas lácteas e não lácteas
  • Legumes
  • Pão, bolachas e cereais (com baixo teor em açúcar e sal)
  • Arroz e massa
  • Fruta crua
  • Peixes magros (pescada, linguado, dourada, besugo)
  • Carne (frango, peru, coelho, vitela, cabrito, borrego)
  • Iogurte natural não açucarado

Não deve oferecer iogurte como sobremesa, uma vez que o cálcio presente no iogurte irá interferir com a absorção do ferro da refeição. Pode ser oferecido como refeição intermédia, juntamente com fruta, em substituição de uma refeição de leite ou de uma papa.

Com esta idade, as refeições do bebé devem ter no máximo 250 gramas, uma vez que esta é a capacidade do seu estômago. Sendo que, deve respeitar o apetite do bebé, não forçando a sua ingestão quando este se encontrar saciado. É recomendado que as refeições sejam feitas de 3 em 3 horas.

Alimentação do bebé de 8 meses: alimentos a evitar

como baixar a tensao arterial fatores

De forma a manter uma alimentação saudável e diminuir o risco de desenvolver problemas relacionados com a alimentação, deve evitar oferecer ao bebé os seguintes alimentos (2):

  • O açúcar e o sal não devem ser adicionados aos alimentos complementares assim como alimentos processados com elevado teor nestes ingredientes devem ser evitados
  • O mel não deverá ser introduzido
  • As bebidas de arroz não devem ser usadas de forma diminuir a exposição ao arsénio inorgânico, uma vez que estas bebidas apresentam elevada quantidade deste elemento

Alimentação do bebé de 8 meses: alimentos potencialmente alergénicos

Intolerância à histamina: morangos

Outra novidade nas novas recomendações da Sociedade Europeia de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica é relativa aos alimentos alergénicos.

Novos estudos demostraram que uma introdução precoce de potenciais alergénicos pode diminuir o risco de alergia alimentar (2). Assim, é esperado que um bebé de 8 meses já tenha entrado em contacto com alimentos potencialmente alergénicos anteriormente.

De forma a continuar a diversificar a alimentação do bebé é importante inserir novos alimentos, inclusive os descritos como potenciais alergénicos (2).

Lista dos principais alimentos capazes de provocar alergia:

  • Leite de Vaca
  • Iogurte
  • Ovo
  • Trigo
  • Amendoim
  • Peixe
  • Fruta (kiwi, morango, maracujá, amora)

A introdução destes alimentos deverá ser gradual, iniciando com uma pequena quantidade e aumentando-a progressivamente. Durante este processo é importante ter atenção à reação do bebé após a ingestão do alimento (3).

Note que a introdução do leite de vaca não deve ser feita como principal constituinte da refeição, uma vez que o seu conteúdo em ferro é consideravelmente baixo (2). Este, poderá ser adicionado a outros alimentos, como as papas.

Por fim, é aconselhado que siga sempre as orientações do pediatra de forma a evitar carências nutricionais e atrasos no desenvolvimento do bebé.

Fontes

1. Prell, C. et al. (2016). Breastfeeding and Complementary Feeding: Recommendations on Infant Nutrition. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4941615/
2. Fewtrell, M. et al. (2017). Complementary Feeding: A Position Paper by the European Society for Paediatric Gastroenterology, Hepatology, and Nutrition (ESPGHAN) Committee on Nutrition. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28027215
3. DiMaggio, D.M. et al. (2017). Updates in Infant Nutrition. Disponível em:
https://pedsinreview.aappublications.org/content/38/10/449

Veja também