Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
11 Jul, 2022 - 15:30

Sente insatisfação com a imagem corporal? 3 dicas para superar

Psicóloga Ana Graça

A pressão para ir de encontro a corpos míticos e perfeitos pode levar algumas pessoas a sentir insatisfação com a imagem corporal.

Sente insatisfação com a imagem corporal?  Não gosta do que vê ao espelho? Não se preocupe, não é caso único. A grande maioria das pessoas não gosta de pelo menos uma parte do seu corpo ou de algum aspeto em particular da sua aparência física.

A exposição constante a imagens idealizadas de perfeição humana nas redes sociais e nos meios de comunicação social parecem alertar ainda mais para as nossas falhas. Apesar de muitas publicações defenderem o amor-próprio e a aceitação, estão repletas de publicações sobre como melhorar a aparência física. Assim, não é surpreendente que muitas pessoas sintam insatisfação com a imagem corporal.

Insatisfação com a imagem corporal: como identificar

A imagem corporal corresponde à representação mental que cada pessoa cria de si mesma. Contudo, esta pode não ter qualquer relação com a forma como a pessoa realmente se parece.

Porquê? Porque a imagem corporal está sujeita a todos os tipos de distorções, na medida em que pode sofrer inúmeras influências (atitudes parentais; estado emocional – como a depressão; eventos de vida).

A insatisfação com a imagem corporal pode ser ligeira (por exemplo, não gostar de ter um nariz tão grande) ou pode ser severa, levando a que alguém odeie por completo a sua aparência.

Existem graves distorções da imagem corporal quando estamos perante a perturbação dismórfica corporal que se caracteriza por:

  • Preocupação com um ou mais defeitos ou falhas percebidos na aparência físicas que não são observáveis ou parecem ligeiros às outras pessoas;
  •  Comportamentos repetitivos (verificação ao espelho; autocuidado excessivo; escoriação da pele) ou atos mentais (comprar a sua aparência com a dos outros) em resposta às preocupações com a aparência.

A insatisfação com a imagem corporal pode afetar de várias formas o dia a dia de uma pessoa. Pode afetar o desempenho académico ou a carreira profissional, as relações pessoais e a qualidade de vida e o bem-estar geral.

Sente insatisfação com a imagem corporal?

Coloque estas dicas em ação

Com frequência, esquecemos a utilidade e a importância do corpo humano e damos demasiada importância à aparência física. Mas como colocar em perspetiva a aparência física? Como superar a insatisfação com a imagem corporal? Estas 3 dicas podem ajudar.

1.

Priorize a funcionalidade em vez da aparência

Importa aprender a dar prioridade àquilo que é realmente relevante. A função principal do corpo humano não é ser atraente. Assim, em vez de focar excessivamente na aparência física, opte por concentrar-se naquilo que o seu corpo lhe permite fazer e de que forma diariamente o ajuda a alcançar as suas metas.

2.

Deixe as comparações de lado

A investigação mostra que homens e mulheres são afetados negativamente pela visualização constante de imagens corporais idealizadas. Uma boa forma de inibir estas comparações e acabar com a pressão social é limitar a visualização destas imagens.

Importa reduzir a exposição a imagens de corpos idealizados e irrealistas. É verdade que as comparações, por vezes, parecem inevitáveis. Quando assim é, compare-se com pessoas reais e saudáveis.

3.

Pare de dizer coisas negativas sobre si e o seu corpo

Quando a insatisfação com a imagem corporal é elevada as pessoas tendem a torturar-se com um fluxo interminável de pensamentos e emoções negativas sobre si mesmas. Ora porque são gordas demais, ora porque não são bonitas o suficiente, ora porque nunca conseguirão atingir os padrões de beleza idealizados.

Com o tempo, estes pensamentos negativos tendem a tornar-se automáticos, frequentes e muito prejudiciais. Assim, há que combater esta negatividade com pensamentos mais positivos e ajustados (“eu não sou o meu corpo”; “o meu corpo é saudável”).

Veja também