Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
26 Set, 2022 - 10:06

Lipodistrofia: a distribuição desigual de gordura no corpo

Mónica Carvalho

A lipodistrofia é uma alteração da distribuição normal da gordura no corpo, muito relacionada com doenças. Saiba como tratar.

Já ouviu falar em lipodistrofia? Em resumo simples, o nome complicado traduz-se pela distribuição anormal de gordura no corpo – ou seja, designa o conjunto de alterações que ocorrem na distribuição da gordura subcutânea, provocada por problemas no metabolismo.

Essa distribuição desigual, que não é comum e está relacionada com outros problemas de saúde, pode significar a acumulação ou a perda de gordura em determinadas partes do corpo. No primeiro caso é mais frequente verificar-se na barriga, seios e na parte de trás do pescoço. Já quanto à perda, essa é mais visível nos braços, pernas, rosto e nádegas.

Tipos de Lipodistrofia

fita metrica lipodistrofia

Este problema pode verificar-se principalmente em pessoas com diabetes ou que fazem tratamento com antirretrovirais para o HIV e pode manifestar-se de duas formas distintas:

  • Lipoatrofia – quando se verifica uma diminuição da gordura em braços, pernas, rosto e nádegas, deixando os músculos e as veias de pernas e braços bem visíveis;
  • Lipo-hipertrofia – quando ocorre uma concentração excessiva de gordura em determinadas partes do corpo, como abdómen, à volta do pescoço, na região dorsal entre os ombros, tórax e na região pubiana (além disso provoca o aumento dos seios nas mulheres e o aparecimento no caso dos homens).

Além dos níveis desiguais de gordura, a lipodistrofia caracteriza-se ainda por provocar alterações dos níveis de gordura e açúcar no sangue, que aumentam o risco de doenças do coração e diabetes.

Tratamentos para a lipo-hipertrofia

gordura abdominal em excesso lipo hipertrofia

É certo que a lipodistrofia não tem cura, todavia existem comportamentos e tratamentos capazes de minimizar os seus efeitos, nomeadamente:

  • A prática de exercício físico, especialmente exercícios que visem a hipertrofia muscular e perda de peso;
  • Controlo rigoroso das alterações metabólicas que facilmente são associadas à lipodistrofia, como aumento dos níveis de colesterol, triglicerídeos e açúcar no sangue;
  • Tratamentos estéticos.

A par de uma alimentação equilibrada e da prática regular de exercício físico – indispensáveis para uma vida mais saudável, atualmente já existem alguns tratamentos dermoestéticos que podem minimizar os efeitos visuais deste problema.

Lipoaspiração não Invasiva

Para perder aqueles quilos a mais e eliminar a gordura localizada de forma rápida e segura, este método é o mais indicado, sem recorrer a cirurgia. Os resultados são mais visíveis em determinadas partes do corpo, nomeadamente abdómen, coxas, glúteos, braços e pernas.

Radiofrequência

Este método ajuda a reduzir a celulite e a flacidez, logo a perder alguns centímetros que tenha a mais e, consequentemente a gordura aculumada.

Métodos complementares, para uma pele firme, sem flacidez nem celulite

  • Ultrassons Convergente: para o tratamento de gordura localizada.
  • Radiofrequência: para obter uma pele firme, sem flacidez.
  • Estimulação mecânica e sucção: para ajudar no emagrecimento e no combate da celulite.

Consulta de Nutrição e Reeducação Alimentar

E como nada disto adianta sem uma alimentação equilibrada, como já referimos, por que não recorrer à ajuda de um profissional que possa perceber melhor o seu organismo e necessidades e criar um plano totalmente personalizado?

Mas mais do que um tratamento, esta consulta é o início de uma reeducação alimentar que irá acompanhá-lo ao longo da vida.

Tratamento da lipodistrofia

alimentos lipodistrofia

Quando a maior percentagem de gordura se localiza na zona abdominal, o risco de doenças crónicas não transmíssiveis é elevado. Quando a gordura se distribui por outras partes do corpo, a questão estética pode afetar a auto-estima.

Assim, não é de estranhar que o tratamento da lipodistrofia seja feito a um nível multidisciplinar, que podem incluir diferentes especialidades, como dermatologia, cirurgia plástica, cardiologia, endocrinologia, psicólogia, nutrição e personal training.

Poderá parecer demasiado, mas nada é demais quando o que está em causa é o bem-estar e auto-estima de alguém. Se acha que padece deste problema, converse com o seu médico de família para que possam, juntos, avaliar a situação e perceber qual o caminho a percorrer.

Artigo originalmente publicado em Junho de 2017. Atualizado em Setembro de 2022.

Veja também