Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
24 Jul, 2020 - 10:53

Não sabe como ensinar as crianças a gostar de legumes? Temos 6 dicas!

Psicóloga Ana Graça

Há estratégias que podem ajudar os pais a ensinar as crianças a gostar de legumes, tão essenciais para uma dieta equilibrada e saudável. Saiba quais!

Ensinar as crianças a gostar de legumes

É na infância que se moldam os gostos e preferências alimentares. Estes gostos e preferências são especialmente importantes dado que os hábitos alimentares, o estilo de vida e os comportamentos estabelecidos na infância tendem a persistir até à idade adulta. Importa, então, descobrir qual a melhor forma de ensinar as crianças a gostar de legumes.

A alimentação é determinante no desenvolvimento das crianças!

Menina a comer legumes

Não há dúvidas que a alimentação tem uma enorme importância nos primeiros anos de vida. A alimentação é determinante no crescimento e desenvolvimento das crianças e pode ter impacto na sua saúde futura (1).

De facto, a ciência tem vindo a mostrar que os primeiros meses/anos de vida são determinantes não só para a aquisição de hábitos alimentares saudáveis, mas também na expressão máxima do potencial individual de crescimento e de desenvolvimento neurocognitivo, bem como na modulação individual do risco de doenças crónicas do adulto, nomeadamente da doença cardiovascular, diabetes e cancro, entre outras (2).

A educação alimentar em casa é fundamental para a promoção de uma alimentação saudável e uma das principais regras a seguir para alcançar a desejada alimentação saudável na infância passa pela maior ingestão de frutas e legumes.

Assim, comer fruta e legumes nas quantidades necessárias é fundamental para alcançar uma alimentação saudável. Importa, então, garantir o consumo de sopa no início das refeições principais, bem como o consumo de 2 a 3 peças de fruta por dia.

Para além da sopa, a presença de outros legumes no prato é igualmente importante, no entanto, os legumes são, muitas vezes, os alimentos mais rejeitados pelas crianças. Importa então descobrir como ensinar as crianças a gostar de legumes (1).

6 dicas para ensinar as crianças a gostar de legumes

Criança a brincar com legumes

Com pequenas mudanças é possível promover e incentivar atitudes positivas face a escolhas e comportamentos alimentares saudáveis nos mais pequenos. Eis algumas dicas que podem ajudar os pais a ensinar as crianças a gostar de legumes:

1.

Dar o exemplo

Os pais são os modelos que as crianças tendem a imitar. Assim, de um modo geral, quando os pais têm hábitos alimentares saudáveis, os filhos tendem a segui-los. Desta forma, uma das melhores formas de levar os mais novos a gostar de legumes passa por dar um bom exemplo, comendo-os também (1).

2.

Ser criativo

Os pais podem tentar ser imaginativos na forma como apresentam os legumes no prato. Importa inovar e incluir os legumes nas mais diversas receitas, por exemplo, reinventando o clássico puré de batata, juntando-lhe cenoura, abóbora, ervilhas ou brócolos (1).

3.

Ensinar a cozinhar

Cozinhar de forma saudável pode ser uma excelente forma de desfrutar de tempo de qualidade em família e é, para os mais pequenos, uma aprendizagem para a vida. O envolvimento das crianças na confeção das refeições é um fator chave para a aquisição de conhecimentos, para a sensibilização sobre a importância de uma alimentação saudável e para a mudança de comportamentos alimentares.

Eis algumas atividades em que as crianças podem participar:

  • Lavar a fruta e os legumes
  • Mexer uma preparação a frio
  • Passar e juntar ingredientes em preparações a frio
  • Ajudar a preparar a alface para saladas (1).
4.

Fazer sopa em família

Aprender a fazer sopa de legumes pode ser uma atividade bastante enriquecedora para os mais pequenos. Pode levar a que compreendam que os legumes nunca devem faltar à mesa e quais os enormes benefícios destes super alimentos (1).

5.

Elaborar a ementa semanal em família

Os pais podem lançar às crianças da família o desafio de apresentar uma proposta de ementa familiar para uma semana. Todavia, os pais devem definir algumas regras a cumprir, tais como:

  • As refeições completas devem começar sempre com uma sopa de legumes
  • Metade do prato principal deve conter legumes
  • A refeição deve terminar com fruta à sobremesa
  • A ementa deve ser variada (por exemplo, variar os legumes e escolher fruta de diferentes cores ao longo da semana) (1).
6.

Responsabilizar os mais pequenos

Desafiar as crianças a fazerem o registo do seu dia-a-dia alimentar e autoavaliarem a sua alimentação pode ser uma estratégia importante para o processo de aprendizagem e para identificar se estão a cumprir as principais regras para uma alimentação saudável. Podem, por exemplo, registar as frutas e legumes que ingerem ao longo do dia (1).

Hábitos alimentares das crianças portuguesas

Crianças a almoçar na escola

O Estudo do Padrão Alimentar e de Crescimento na Infância realizado no ano de 2012 veio mostrar que, relativamente às crianças pequenas até aos 3 anos, apesar de mais de 90 % ingerir diariamente sopa de legumes, somente 52% destas crianças consomem diariamente produtos hortícolas no prato.

Mais ainda, se olharmos para os dados referentes às crianças em idade pré-escolar percebemos que 92 % e 86 % das crianças consomem, numa base diária, respetivamente, sopa de legumes e fruta, mas menos de metade consome diariamente hortícolas no prato (45%).

Assim, quando consideramos o consumo total de fruta e hortícolas (incluindo a sopa), apenas 45% das crianças atinge as recomendações para esta idade (5 ou mais porções diariamente) (2).

Importa também relembrar que em Portugal 29,6% das crianças entre os 6 e os 9 anos têm excesso de peso, incluindo a obesidade, e que Portugal é um dos países da Europa com maior prevalência de excesso de peso/obesidade, particularmente em idade pediátrica (1, 2).

Os números acima descritos demonstram a urgência da adoção de hábitos alimentares mais saudáveis na infância, nomeadamente uma maior ingestão de frutas e legumes.

Doenças que se podem prevenir na infância: cuidados com a alimentação
Veja também Doenças que se podem prevenir na infância através da alimentação

Fontes

  1. Direção Geral da Saúde. (2020). Vamos pôr a alimentação saudável em casa. Disponível em: https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/cuidados-alimentares-e-atividades-para-criancas-em-tempos-de-covid-19-pdf.aspx
  2. Direção Geral da Saúde. (2019). Alimentação saudável dos 0 aos 6 anos. Disponível em: https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/alimentacao-saudavel-dos-0-aos-6-anos-linhas-de-orientacao-para-profissionais-e-educadores-pdf.aspx
Veja também