Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
28 Out, 2020 - 09:30

Docentes do ensino superior acusam exaustão por causa da COVID-19

Mónica Carvalho

Estudo do CINTESIS revela que cerca de metade dos docentes do Ensino Superior apresenta fadiga elevada e exaustão devido à pandemia.

Docente do Ensino Supeirior com sintomas de burnout

Estudo indica que mais de metade dos docentes do Ensino Superior acusam níveis consideráveis de sensibilidade, intolerância, agitação e dificuldade em relaxar ou acalmar.

De acordo com os dados divulgados, 37% dos docentes sofreram burnout associado à atividade profissional, logo registam um estado prolongado de fadiga físico e exaustão psicológica decorrente do exercício da atividade profissional.

Cerca de um quarto dos inquiridos referiu sintomas de ansiedade e/ou de depressão e 60% dos inquiridos referiram dificuldades em adormecer ou em dormir sem interrupções.

Durante a pandemia, 96% dos professores do Ensino Superior deram aulas à distância, sendo que o Zoom foi a plataforma mais usada. No entanto, 77% não tinham qualquer experiência prévia de ensino à distância.

São estas a conclusões de um estudo realizado pelo CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e pela Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto.

Participaram na investigação online 355 docentes do continente e ilhas, entre 19 de junho e 30 julho, dos quais 66,5% eram do sexo feminino, quase 68% tinha mais de 15 anos de experiência docente e 85% davam aulas em instituições públicas.

Professora a dar aula de ensino à distância

Instituições de Ensino Superior devem apresentar soluções

A coordenação do estudo alerta para a necessidade de as instituições de Ensino Superior proporcionarem “soluções imediatas na resposta a necessidades quer instrumentais, quer socioemocionais a este grupo em particular.”

A pandemia “obrigou a uma abrupta adaptação, com múltiplas exigências e desafios sociofamiliares e profissionais”.

Tal despertou sentimentos de incerteza, bem como a importância de encontrar soluções para “dar resposta a desafios emergentes, à baixa literacia digital, à ausência de formação e de experiência de ensino através de plataformas online e à ausência de apoio de equipas de tecnologia educacional”, que levaram a estes resultados.

Fontes

  1. CINTESIS: “Metade dos docentes em exaustão por causa da COVID-19”. Disponível em: http://cintesis.eu/pt/metade-dos-docentes-em-exaustao-por-causa-da-covid-19/
Veja também