Nutricionista Rita Lima
Nutricionista Rita Lima
30 Jun, 2020 - 09:30

7 cuidados a ter num piquenique para não comprometer a segurança alimentar

Nutricionista Rita Lima

Partilhamos alguns cuidados a ter num piquenique, de forma a garantir condições de higiene adequadas, não só no local como também na preparação dos alimentos a levar.

Cuidados a ter num piquenique: cesto de piquenique à beira-rio

Com a chegada do bom tempo, os piqueniques constituem uma excelente oportunidade para um momento de partilha entre amigos e/ou familiares, privilegiando o contacto com o meio ambiente e natureza.

No entanto, a segurança alimentar e o tipo de alimentos a incluir neste tipo de momentos são fatores cruciais para a saúde de todos os participantes, sendo fundamental garantir a prevenção de doenças provocadas por microrganismos provenientes de alimentos ou que sejam veiculados através deles.

Por esse motivo, partilhamos os principais cuidados a ter num piquenique para garantir maior segurança do ponto de vista microbiológico. 

Segurança alimentar: em que consiste?

Comida em caixas de vidro

As doenças de origem alimentar são provocadas por microrganismos ou elementos químicos provenientes dos alimentos e afetam o estado nutricional do indivíduo, visto que as suas principais consequências prendem-se com diarreias e vómitos, aumentando significativamente as perdas nutricionais. 

Os sintomas podem surgir pouco tempo após o consumo do alimento contaminado ou após alguns dias.

Os microrganismos patogénicos (vírus, bactérias ou parasitas causadores de doenças) encontram-se amplamente disseminados, o que facilita a sua proliferação e contaminação de um número significativo de pessoas.

Com efeito, para se multiplicarem e causarem doença, os microrganismos necessitam de água, alimento, tempo e temperatura adequadas, sendo alimentos como carne, peixe, arroz e massa cozinhados, leite, queijo e ovos alguns dos que apresentam as condições ideais para esta proliferação.

Além dos microrganismos, também os agentes químicos podem ser causa de doença alimentar, nomeadamente toxinas naturais, metais e poluentes ambientais, pesticidas e aditivos alimentares usados de forma inapropriada (1).

Cuidados a ter num piquenique para não comprometer a segurança alimentar

1.

Garantir uma adequada higienização das mãos e dos alimentos no momento de preparação e confeção

Mulher a lavar as mãos para cozinhar de forma segura

Quando está a preparar os alimentos a levar para o piquenique, deve ter em consideração que a maior parte dos microrganismos são veiculados pelas mãos, passando facilmente para os utensílios de preparação e, consequentemente, para o alimento.

Como tal, a higienização das mãos com água e sabão antes de iniciar a preparação dos alimentos e durante todo o processo de confeção e transporte (em tupperwares ou outros recipientes semelhantes) são aspetos cruciais.

Além das mãos, deve higienizar adequadamente todos os equipamentos, superfícies e utensílios utilizados na preparação dos alimentos, protegendo também as áreas de preparação e os alimentos de insetos, pragas e outros animais (2).

2.

Separar alimentos crus de alimentos cozinhados

Como referido anteriormente, a confeção adequada dos alimentos elimina, de forma eficaz, os microrganismos patogénicos.

No entanto, alimentos crus, em particular a carne, peixe e os seus exsudados, podem conter microrganismos perigosos que podem ser transferidos para outros alimentos já confecionados e prontos a comer durante a sua preparação ou armazenamento – contaminação cruzada.

Por esse motivo, deve separar os alimentos crus dos outros alimentos já confecionados (isto é particularmente importante se o piquenique incluir churrasco) e utilizar diferentes equipamentos e utensílios, como facas ou pratos, para alimentos crus e alimentos cozinhados (3).

3.

Cozinhar os alimentos a levar para o piquenique no próprio dia

Mulher a preparar o almoço

Caso o piquenique inclua alimentos confecionados, deve garantir uma confeção adequada dos mesmos (acima dos 70°), visto que só assim consegue destruir quase todos os microrganismos perigosos que possam estar presentes no alimento cru, sendo isto particularmente importante para carne, peixe e ovos.

Idealmente, e de forma a minimizar a possível contaminação, deve cozinhar os alimentos / refeições a levar no próprio dia (2).

4.

Manter os alimentos a temperaturas seguras durante todo o piquenique

Os microrganismos multiplicam-se muito depressa se os alimentos estiverem à temperatura ambiente ou expostos ao calor.

É, por isso, essencial armazenar os alimentos no frio (ex. arcas térmicas), idealmente abaixo dos 5°C, num local abrigado da exposição solar, não só durante a viagem até ao local do piquenique, mas também durante o mesmo, até ao momento de consumo, de modo a limitar ou mesmo estancar a sua multiplicação e propagação.

Com efeito, deve primeiro preparar o local (colocar a toalha, retirar e distribuir os utensílios, entre outros) e só no fim, retirar os alimentos do frio (2, 3).

5.

Garantir a frescura dos alimentos que leva

Variedade de frutas e vegetais

A escolha de alimentos frescos, dentro do prazo de validade e processados de forma segura, como o caso do leite pasteurizado, são essenciais para garantir a segurança microbiológica e sanitária.

No caso das frutas e hortícolas, alimentos muito frequentes neste tipo de “eventos”, deve deitar fora zonas que se apresentem estragadas ou com cores escuras, pois as bactérias podem atingir teores elevados nessas zonas (2).

6.

Evitar alimentos mais perecíveis

Alimentos como queijo, fiambre, leite, marisco, molhos (em particular maionese, natas e bechamel) e até os ovos, pelo facto de serem mais perecíveis e suscetíveis a alteração pelo calor, devem ser evitados neste tipo de ocasião.

Opte por frutas, hortícolas frescos, carne confecionada, enlatados, pão escuro, entre outros, visto que são alimentos mais seguros do ponto de vista microbiológico (2).

7.

Escolher um local adequado para realizar o piquenique

Cesto de piquenique

O ideal é realizar o piquenique num parque de merendas apropriado para o efeito, com boas condições sanitárias, nomeadamente contentores para o lixo e uma fonte de água corrente, que possa ser usada para lavar as mãos com frequência.

Os piqueniques em locais sem estas condições requerem um recipiente com água para lavar as mãos nos preparativos, e alguns toalhetes de papel, ou toalhetes descartáveis próprios para a lavagem das mãos (3).

Fontes

  1. World Health Organization, nd. “The Five Keys to Safer Food Programme”. https://www.who.int/foodsafety/consumer/5keys/en/
  2. Direção Geral da Saúde, 2019. “Recomendações para um piquenique ainda mais saudável”. https://nutrimento.pt/noticias/recomendacoes-para-um-piquenique-ainda-mais-saudavel/
  3. Serviço Nacional de Saúde, 2016. “Piqueniques em Segurança” https://www.sns.gov.pt/2016/08/17/piqueniques-em-seguranca/
Veja também