Nutricionista Rita Lima
Nutricionista Rita Lima
30 Jan, 2020 - 12:10

As contraindicações da spirulina que deve conhecer

Nutricionista Rita Lima

São poucas as contraindicações da spirulina, mas mantenha-se informado. Apesar de ser um alimento interessante do ponto de vista nutricional, há cuidados a ter.

lista de superalimentos alga

spirulina ganhou o estatuto de superalimento nos últimos anos devido às suas propriedades nutricionais, que rapidamente se difundiram pelos meios de comunicação social.

Contudo, nem todas as pessoas podem consumir este alimento numa base diária, principalmente pessoas com determinadas patologias. Por isso, é importante estar a par das contraindicações da spirulina, assim como dos efeitos secundários que pode desencadear, aquando de um consumo excessivo.

O que é a Spirulina?

Spirulina: contraindicações

Apesar de, vulgarmente, ser chamada de alga marinha, a spirulina é, na verdade, uma cianobactéria, de forma espiralada (que está na origem do seu nome) e de cor azul esverdeada.

O que a distingue de outras bactérias e a aproxima de uma alga, é a capacidade de fazer a fotossíntese devido ao facto de possuir clorofila. Além disso, não é tóxica para o organismo, outro fator que a distingue da maioria das restantes bactérias.

8 contraindicações da Spirulina

A spirulina ganhou fama devido aos diversos benefícios que apresenta para a saúde, nomeadamente a nível de saúde cardiovascular, tiróide, controlo de peso e prevenção de anemia, mesmo sendo consumida em quantidades reduzidas.

No entanto, é importante salientar que a spirulina tem contraindicações e pode provocar efeitos adversos em algumas pessoas. Assim sendo, antes de consumir spirulina, certifique-se que esta não é prejudicial para a sua saúde e qual a dose que deve consumir, consultando o seu nutricionista e médico.

1. Mulheres grávidas ou a amamentar

Chás na gravidez: quais deve preferir e quais deve evitar

As mulheres grávidas ou a amamentar não devem consumir spirulina, devido ao teor de iodo e ao facto de poder interferir com a função tiroideia.

Assim, e apesar de não terem sido apontados efeitos graves, é fundamental que as mulheres grávidas ou a amamentar consultem o seu médico para saber se podem ou não tomar spirulina.

2. Pessoas com Fenilcetonúria

Esta microalga contém fenilalanina (um aminoácido) na sua composição, pelo que é contraindicada em pessoas com fenilcetonúria, uma doença genética que impossibilita a metabolização deste composto.

3. Crianças

Entrada antecipada na escola: sim ou não?

Também não é recomendável dar spirulina a crianças pequenas sem antes consultar o pediatra, visto que as crianças têm um sistema gastrointestinal e hormonal ainda frágeis e em desenvolvimento. Como tal, podem desenvolver alergias ou alterações a nível do metabolismo basal, aumentando, de forma desnecessária, o gasto energético.

Neste sentido, consulte o médico e siga sempre as indicações do mesmo para assegurar que a inclusão deste alimento na dieta da criança é segura.

4. Pessoas com problemas na tiróide

As pessoas que sofrem de problemas na glândula da tiróide, principalmente hipertiroidismo, não devem tomar spirulina, já que o iodo que esta contém pode afetar a eficácia da medicação e comprometer o funcionamento desta glândula.

5. Alergia ao marisco e ao iodo

Recheio de sapateira: 5 sugestões muito simples e saborosas

As pessoas que são alérgicas ao marisco devem ter cuidado ao consumir spirulina visto que também podem ser alérgicos a esta microalga. Já quem tem alergia ao iodo, por ser um mineral que entra na composição desta bactéria, está também contra-indicado.

6. Doenças auto-imunes (esclerose múltipla, lúpus eritematoso sistémico, artrite reumatóide)

Outra das contraindicações da spirulina está relacionada com as doenças autoimunes, pois como esta “alga” estimula o aumento da atividade imunitária, pode agravar os sintomas deste tipo de doenças.

7. Se estiver a tomar medicação (principalmente anticoagulantes)

Parasitas intestinais: sintomas, prevenção e tratamento

Se estiver a tomar algum medicamento de forma contínua ou a fazer um tratamento específico, consulte o seu médico para saber se o consumo de spirulina pode afetar a sua eficácia.

8. Se estiver a tomar algum suplemento/medicamento com iodo

Se estiver a tomar algum suplemento ou medicamento que já inclui iodo, o consumo de spirulina pode estar contra-indicado por poder promover uma sobrecarga de iodo a nível do organismo, em particular na função tiroideia.

Possíveis efeitos secundários da Spirulina e fatores a ter em conta

Além das contraindicações da spirulina mencionadas anteriormente, também se podem manifestar alguns efeitos colaterais causados pelo seu uso incorreto ou excessivo, nomeadamente:

  • Mal-estar digestivo
  • Náuseas
  • Prisão de ventre
  • Sede
  • Erupções cutâneas e comichão (em caso de desenvolver alergia à Spirulina)

Se manifestar qualquer um destes sintomas, suspenda o consumo de Spirulina.

Por último, importa referir que o consumo da spirulina, assim como de chlorella, deve ser muito criterioso devido a falsificações e contaminações do produto, que podem ser muito prejudiciais à saúde.

Veja também