Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
05 Ago, 2020 - 10:50

Será que cães e gatos têm visão noturna?

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária

Os cães e gatos têm visão noturna? Saiba porque é que estes animais são conhecidos por verem melhor à noite do que os humanos.

Cães e gatos têm visão noturna

Todos os tutores de cães e gatos já se aperceberam de que os seus animais de companhia, mesmo estando escuro, conseguem ter perceção do espaço e continuar a fazer as suas coisas mesmo em ambientes com pouca luz. Mas isso significa que os cães e gatos têm visão noturna?

Os cães e gatos têm visão noturna?

Cão e gato a brincar

Os cães têm visão noturna cerca de 5 vezes melhor do que a dos humanos, portanto, significa que conseguem ver com maior clareza do que os humanos no escuro. Já os gatos conseguem ver cerca de 6 vezes melhor.

No entanto, não significa que consigam ver num ambiente totalmente escuro ou com muito pouca luz.

Como é que os cães e gatos têm visão noturna?

Os olhos dos cães e gatos foram concebidos para colectar luz, razão pela qual conseguem ver muito melhor no escuro do que os humanos.

Os gatos, por exemplo, têm a córnea com uma forma arredondada (porção mais superficial do olho) que faz com que seja mais fácil para eles captar e focar a luz.

Para além disso, gatos e cães têm visão noturna devido ao Tapetum lucidum e à composição dos receptores da retina.

Olhos de cão

Tapetum lucidum

O tapetum lucidum é uma camada reflexiva atrás da retina de alguns animais que aumenta a quantidade de luz para a visão noturna.

Esta camada faz com que haja reflexão de luz para fora e, portanto, faz com que, os feixes de luz, sejam refletidos, permitindo que passem duas vezes pela retina, facilitando assim ao animal a visão, mesmo no escuro.

Esta é a razão pela qual nas fotografias com flash, ou no escuro, quando incide uma luz forte no animal, os cães e gatos apareçam com os olhos com um reflexo verde ou dourado.

Composição dos recetores da retina

Existem dois tipos de recetores da retina: os bastonetes e os cones. Os primeiros detetam o nível de luminosidade e os segundos a cor.

A retina dos humanos tem cerca de 80% de bastonetes sendo que nos cães e gatos existem cerca de 96%, o que significa que a sua sensibilidade à luz é muito maior.

Também nos cães e gatos, a região do centro ocular é maioritariamente constituída por bastonetes, enquanto nos humanos, essa zona é maioritariamente constituída por cones, o que faz com que os cães e gatos tenham maior capacidade de analisar intensidade de baixa iluminação.

Bigodes dos gatos

Outros métodos de orientação

Os cães e os gatos orientam-se no escuro também devido aos seus bigodes, ou nome técnico vibrissas.

Através dos bigodes os pets conseguem ter noção do espaço e por exemplo medirem certas distâncias. Esta é a razão pela qual muitas vezes os nossos pets até se conseguem ir orientado no escuro total, ou mesmo animais que não conseguem ver devido a problemas de saúde ou vêem mal conseguem também orientar-se.

É por isso que os bigodes dos cães e gatos nunca devem ser cortados, sob risco de o animal ficar desorientado e provocar graves problemas.

Tamanho das pupilas

Os cães e os gatos, tal como outros animais, possuem as pupilas maiores do que a dos humanos, conferindo-lhes uma maior capacidade de ver no escuro, pois, pupilas maiores permitem que maior quantidade de luz incida na retina.

Por estas razões, os cães e os gatos têm visão noturna e conseguem ver muito melhor no escuro do que os humanos.

Se os cães e gatos têm visão noturna podem ficar no escuro total?

Os cães e gatos vêem muito melhor do que os humanos no escuro. No entanto, apenas conseguem ver em ambientes com menos luz e não no escuro total.

Os cães e gatos não conseguem ver no escuro total, sendo que o que fazem é amplificar a luz recebida de forma a conseguirem ver melhor em ambientes com pouca luz, como por exemplo, estando na rua, no escuro, à noite, conseguem utilizar a luz reflectida na lua para verem no escuro.

Assim, idealmente não deve deixar o seu pet num ambiente totalmente escuro, sem nenhuma luz. Opte por utilizar uma luz de presença, para que seja mais fácil para o animal se orientar.

Fontes

  1. Yamaue Y, Hosaka YZ, Uehara M. Macroscopic and histological variations in the cellular tapetum in dogs. J Vet Med Sci. 2014;76(8):1099-1103. doi:10.1292/jvms.14-0132. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4155189/
Veja também